Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 17/03/2013
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Cláudio Humberto

“O Direito não pode ficar sujeito a um estado de perecimento”
Ministro Luiz Fux sobre a necessidade de o STF agilizar o julgamento dos royalties

PSDB mineiro define seu candidato a governador 
Presidente estadual, quadro político respeitado no PSDB nacional, e sobretudo homem de confiança do presidenciável Aécio Neves, o deputado Marcus Pestana é o favorito na curta lista de tucanos para disputar a sucessão do atual governador Antonio Anastásia, em Minas Gerais. O atual governador não pode pleitear novo mandato porque já foi reeleito em 2010, após assumir no lugar de Aécio Neves, em 2009. 

Um gestor
Marcus Pestana se revelou como gestor público no governo Aécio Neves, quando exerceu o cargo de secretário de Saúde.

Bico grande
Graças às suas acuradas análises políticas, o deputado federal Marcus Pestana logo se transformou num tucano de alta plumagem. 

Reaproximação
O governador de Alagoas, Teotônio Vilela (PSDB), e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), andam conversando sobre 2014. 

Como um time
O deputado Giovani Cherini (PDT-RS) disse que é “do time da Dilma” e apoia sua decisão em trocar ministro do Trabalho.

Desafio é recuperar Secretaria de Aviação Civil
A demissão de Wagner Bittencourt da Secretaria de Aviação Civil é uma tentativa da presidenta Dilma de romper a letargia de um setor que será posto à prova nos grandes eventos, como o Congresso Mundial da Juventude e a Copa do Mundo. Político experiente, o ex-governador do Rio Wellington Moreira Franco assume o cargo com o desafio de fazer a presidenta Dilma esquecer a gestão medíocre de Bittencourt.

Como disse?
A deputada Benedita da Silva (PT-RJ) exagerou: escreveu que “o governo tem compromisso de eliminar igualdades de gênero (sic)”.

Fantasma na rede
O próximo governo da Venezuela vai manter a conta de Hugo Chávez no Twitter, para manter acesa a chama do mito embalsamado. 

Quem te viu
Até os petistas consideram um erro da presidenta Dilma começar a demitir a turma de Eduardo Campos. Preferem o entendimento.

Ah, a política
O Planalto registrou a iniciativa de Eduardo Campos fazendo as pazes com Cid e Ciro Gomes, que foi convidado a coordenar o plano de governo após afirmar que o presidenciável não tem estrada nem estofo.

Chefe irritada
A presidenta Dilma chamou o ministro Paulo Bernardo (Comunicações) e disse, sem meias palavras, que sua viagem a Barcelona deveria ter sido evitada. Ele foi participar de uma feira de telecomunicações. 

A sem-boquinha
A ex-prefeita de Fortaleza Luizianne Lins anda revoltada com Dilma. Sem boquinha em Brasília, voltará a dar aulas em 1º de abril na Universidade Federal do Ceará, onde não aparece há uns dez anos.
 
Entregue
A potiguar Rosalba Ciarlini entregou metade do governo ao PMDB de Henrique e Garibaldi Alves, para tentar salvar sua reeleição. Se até o fim do ano não melhorar a imagem, Garibaldi será o candidato.

Vida ou morte
Cinco moradores de Oruro, cidade natal do presidente da Bolívia, se crucificaram contra o projeto de batizar o aeroporto local de “Evo Morales”. A greve contra a medida já dura quase duas semanas. 

Difícil composição
O senador Jáder Barbalho (PMDB) condiciona seu engajamento na reeleição de Dilma ao apoio do PT a seu filho Helder, para o governo. Petistas locais fazem sinal da cruz com horror: “Vade retro!”

Muy amigos
O deputado Francisco Praciano (PT-AM) pediu audiência pública na Câmara para apurar denúncias de que a Guarda Nacional de Venezuela assalta e extorque turistas brasileiros. 

Fissura
A ONG Instituto de Bioética, Direitos Humanos e Gênero deveria ter endereço e telefone em seu site e explicar a pesquisa sobre “igualdade sexual na imprensa a partir das fissuras narrativas”. 

Pensando bem...
...o Brasil agora tem três adorados Chicos: o do Vaticano, o Buarque de Hollanda e o Anísio.

 

PODER SEM PUDOR

A burocracia avança
O então ministro Helio Beltrão, combatente contra a burocracia, certa vez perdeu a paciência com o excesso de órgãos públicos:
- Por que não juntam a Suvale (Superintendência do Vale do São Francisco) e Sudeco (Superintendência do Centro Oeste) e criam a Suvaco?
Um assessor do ministro da Desburocratização não deixou por menos:
- O perigo, ministro, é eles criarem a Superintendência Rural do Baixo Amazonas, a Suruba.