Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 03/12/2013
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
CLÁUDIO HUMBERTO

“Eu perdi hoje um grande amigo, daqueles das horas boas e más”
Presidente Dilma Rousseff sobre o governador de Sergipe, Marcelo Déda, falecido ontem

Presidiário Genoino tem tratamento privilegiado
Fingindo o pé na cova, o mensaleiro José Genoino fez até o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ignorar dois laudos médicos para “atestar” que o meliante tem “graves problemas”, mas outro presidiário da Papuda, Roseri Gonçalves Pereira, paraplégico, não teve a mesma sorte. Nem o mesmo tratamento. Doente, ele usa cateter na uretra e sonda na bexiga, e aguarda há 2 meses exame para se habilitar à prisão domiciliar.

Mise-en-scène
Indignado “como qualquer cidadão com senso de Justiça”, o advogado de Roseri destaca o mise-en-scène de Genoino para obter prisão domiciliar.

Falta isonomia
Para o advogado Brunno Misael, o tratamento dispensado a Genoino “fere de morte o princípio constitucional da isonomia”.

Dr. Janot
Rodrigo Janot, deve ser expert em cardiopatias, vendo em Genoino o que duas juntas médicas não encontraram: “graves problemas” de saúde.

Coincidência
A atitude de Janot, favorável à prisão domiciliar de Genoino, coincide com a posição do PT, que desqualificou as duas juntas de especialistas. 

Conta dos cartões é de R$ 50 milhões em 2013
A conta dos cartões corporativos do governo Dilma Rousseff já atinge a marca dos R$ 50 milhões, este ano. A Presidência continua o órgão que mais utiliza os cartões do governo federal, sem dó: quase R$ 15 milhões até outubro. Pior, de “transparência” seletiva: o detalhamento dos gastos é “segredo” por motivo de “segurança de Estado”. Em comparação, o gabinete do vice Michel Temer gastou apenas R$ 443 mil com cartões.
 
Quase lá
O recorde de gastos com cartões corporativos no governo Dilma ocorreu em 2012, quando foram torrados quase R$ 60 milhões.
 
Trocado
Até outubro, o Ministério do Esporte havia gasto apenas R$ 247,50. É o órgão que menos gastou com o implacável cartão do governo federal.

Boca maldita
Muitos políticos começaram mal a semana, com a notícia da prisão da cafetina Jeany Mary Corner. Se ela abrir a boca, a casa cai. 

Sem crédito
Sem poder opinar até sobre reajuste nos combustíveis e incapaz de impedir que assessores façam negócios na sua antessala, o ministro Guido Mantega (Fazenda) se firma como palpiteiro. Agora, diz que o PIB crescerá 4% ao ano até 2022. Será novamente desmentido pelos fatos.   

Chantagem, de novo
A chantagem anual está de volta: às vésperas das festas de fim de ano, entidades de aeronautas ameaçam greve, fazendo a população de refém. Assembleia nesta quinta (5) deve decidir por paralisação ainda este mês.

Alô, Dilma

O comandante da Aeronáutica não parece ter muito o que fazer em seu local de trabalho. Ontem, foi embora para casa pelas 17h, escoltado por um carrão de segurança Ford Fusion, com placa fria (JKQ 5251).

É pouco
Apesar de Eike Batista ter vendido seu jatinho por US$ 60 milhões e da possibilidade de repassar um iate por outros US$ 30 milhões, o valor é menos de 10% dos US$ 950 milhões perdidos pela OGX no trimestre.

TSE não legisla
O Congresso aprovou projeto anulando decisão do Tribunal Superior Eleitoral de alterar o número de parlamentares de cada Estado. Para o senador Eduardo Lopes (PRB-RJ) é o parlamento que legisla, não o TSE.

Todos querem
O secretário de Habitação do DF, Geraldo Magela (PT), já avisou que não “abre mão” de disputar o Senado, em 2014. Só falta combinar com os 16 partidos da base aliada do governo Agnelo Queiroz (PT), entre os quais PTB e PDT, que têm a mesma pretensão e fortes candidatos.

Ambiente
A prisão feminina Colméia, que recebeu em 2007 a socialite dos “Anões do Orçamento” Wilma Guimarães e as mensaleiras Simone Vasconcelos e Kátia Rabello, deve abrigar Jeane Mary, presa por explorar prostituição.

Indignação
Antiga militante do PT, a deputada Érika Kokay (DF) não sabe perder. Revoltou-se após ser derrotada nas eleições para a presidência do PT-DF e agora acusa o vencedor, deputado Policarpo, de “coronelismo”. 

Pensando bem...
...injusta, a prisão da cafetina Jeany Mary Corner: ela fazia em privado o que a maioria dos políticos faz com os eleitores em público.

PODER SEM PUDOR
A incontinência era outra...

Roberto Busato era presidente nacional da OAB e, durante reunião do conselho federal da entidade, admitiu ter recebido pressões para fazer um discurso “brando”, na posse de Nelson Jobim na presidência do Supremo Tribunal Federal. Ao ser indagado se a presença do então presidente Lula o intimidou na hora, Busato respondeu:
- O único medo que tive foi o de não chegar ao fim do discurso: eu estava com a bexiga cheia...