Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 29/12/2013
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Cláudio Humberto

“Gosto de separar as coisas”
Gleisi Hoffmann (Casa Civil), sobre o cargo de ministra e seu próximo trabalho: ser candidata 

Empresas representam
no TCU e MP
contra ANTT

Prejudicadas no leilão das linhas de ônibus do transporte rodoviário de passageiros, empresas menores e de fretamento decidiram representar no Ministério Público Federal e Tribunal de Contas da União contra a Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT). O grupo conseguiu suspender a licitação na Justiça Federal após denunciar que alterações feitas de última hora no edital favoreceram as grandes empresas.  
 
Só as poderosas
A ANTT mudou o edital em dezembro, limitando a licitação a empresas que fizeram transporte regular com ônibus nos últimos anos.
 
Ficaram de fora
Com a medida, foram excluídas do processo todas as empresas de fretamento e as que fazem transporte regular com veículos urbanos.

Processo aleatório
Como as antigas permissões venceram em agosto de 2008, a ANTT concedeu autorizações especiais a quem quis, nos últimos 5 anos.   

Outro lado
ANTT disse que foi intimada e está tomando providências para revogar decisão da Justiça, mas que não há previsão de reformulação do edital.  

Livro-bomba agora está disponível na internet
Para enfrentar o esquema que tenta impedir a circulação do seu livro-bomba, pressionando livrarias ou comprando estoque dos exemplares, o delegado Romeu Tuma Jr disponibilizou a obra na livraria virtual Amazon.com. “Assassinato de reputações” (Ed. Topbooks, Rio, 557 pp, R$ 69) revela que na ditadura o então sindicalista Lula foi informante do Dops, polícia política chefiada por seu pai, o lendário Romeu Tuma.

Fábrica
de dossiês

Com autoridade de ex-secretário nacional de Justiça, Tuma Jr também revelou a fábrica de dossiês no governo Lula para destruir adversários. 

Estado policial
Alem dos dossiês, o governo Lula usou o aparelho de Estado até para montar operações policiais para destruir os críticos, acusa Tuma Jr.

Blindagem
Tuma Jr conta que descobriu a conta do mensalão nas Ilhas Cayman, mas o governo Lula e a Polícia Federal não quiseram investigar.

Imperdoável
Cesar Borges (Transportes) e Moreira Franco (Aviação Civil), que conseguiram destravar os leilões para concessão de estradas e aeroportos, entraram na mira de Gleisi Hoffman (Casa Civil), que fracassou na missão. Falar mal deles é o esporte favorito da ministra.

Afinando discurso
Membros do PSDB aproveitam o recesso de fim de ano para “mastigar” a cartilha do senador Aécio Neves (MG) com as bases das suas propostas de governo para as eleições à Presidência em 2014. 

Triste repeteco
Em 2009, o governo federal anunciou com toda a pompa um convênio de R$ 21 milhões com a prefeitura de Vila Velha (ES) para realizar obras de aduação no Canal do Congo. Nunca aconteceram. É o canal que transbordou na semana passada e deixou o município alagado.

Bancada intacta
O PSDB só vê vantagens na candidatura de Cássio Cunha Lima ao governo da Paraíba. Além de favorito, caso saia vitorioso assumiria sua vaga no Senado outro tucano, José Sobrinho, o Deca do Atacadão.

Vai rolar a festa
A Swot Serviço de Festas e Eventos levará quase R$ 2,7 milhões da Secretaria de Direitos Humanos. Destinados a “apoio logístico, promoção e execução de eventos” no Nordeste.

Cadê a renovação?
No Acre com a família, o senador boliviano Roger Molina aproveita os últimos 2 meses garantidos no Brasil: o refúgio provisório conquistado em agosto passado vence em 24 de fevereiro, pertinho do Carnaval. 

Para lembrar
Há exatos 25 anos o intelectual e dramaturgo Vaclav Ravel chegava à Presidência da Checoslováquia. Ele foi o líder da chamada “Revolução de Veludo”, que elegeu o primeiro governo democrático desde 1948, após 40 anos de regime comunista. Vaclav Ravel faleceu em 2011.

Nova onda
Inspirado na filiação da ministra Eliana Calmon ao PSB, o presidente do SSD-MA, Simplício Araújo, convidou o juiz Márlon Reis, criador da lei da Ficha Limpa, para disputar ao Senado pela sigla em 2014. 

Pensando bem…
…ao estilo Dilma, a única previsão para o início de 2014 é que vai chover. 

PODER SEM PUDOR
Muy amigos

Durante o governo Lula, o então senador Arthur Virgílio (AM), líder do PSDB, tinha relações cordiais com o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, um ex-tucano. Havia sido fiador de uma espécie de pacto segundo o qual Meirelles seria poupado pela oposição. Mas, diante das primeiras denúncias contra Meirelles, Virgílio mandou um recado por um amigo comum:
- Sinto muito, mas o pacto está rompido. Prepare a carcaça.