Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 04/01/2014
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Cláudio Humberto

“Não há a menor possibilidade de reversão [das demissões]”
Diretor da General Motors (GM), Luiz Moan, sobre a cobrança de Guido Mantega (Fazenda) 

BB paga por festa de aniversário do presidente
A confraternização de fim de ano da diretoria executiva do Banco do Brasil foi realizada na luxuosa casa de eventos Hípica Hall, em Brasília. Coincidentemente, a festa paga com dinheiro da instituição aconteceu no dia 10 de dezembro, aniversário de 50 anos do presidente do BB, Aldemir Bendine. Cheia de pompa e requinte, a festa teve ‘Parabéns pra Você’ puxado pela cantora Daniela Mercury, com Bendine ao lado.
 
Premeditado
Desde que assumiu em 2009, Bendine sempre realiza a festa de fim de ano na segunda terça-feira de dezembro, pertinho do seu aniversário.
 
Depende do olho
Assessoria do BB disse que havia 150 pessoas, entre funcionários e acompanhantes, mas quem esteve lá afirma que havia mais de mil.
 
Show beneficente
Segundo informou o banco, a cantora Daniela Mercury participou da festa como convidada. E não cobrou nenhum cachê. Humm…
 
Caixa preta
Como de costume, o Banco do Brasil segue cartilha de transparência própria e não divulgou valores. “BB não comenta”, disse a assessoria.   

Aliado a Alckmin, PSB de SP peita veto de Marina
Presidente do PSB em São Paulo, o deputado Márcio França afirmou que “não muda nada” se a ex-senadora Marina Silva vetar o apoio à reeleição do governador Geraldo Alckmin (PSDB). “Qualquer mudança depende do voto dos 680 delegados na convenção, e hoje 95% apoia o governador”, alfineta França, que pleiteia para sair a vice do tucano. “Só vale a pena lançar candidato próprio se tiver consistência”, disse. 

Falta disposição
França acredita que, aos 79 anos, Luiza Erundina não tem disposição para uma campanha majoritária. “Se perder, ela ficará sem mandato”. 

Diferenças morais
Para o deputado socialista, Marina Silva se filiou ao PSB por um projeto político, “mas somos moralmente de partidos diferentes”.    


Agora toma 
No PSDB, aliados de Alckmin defendem seu palanque para Eduardo Campos para dar troco em Aécio Neves, que fez corpo-mole em 2010. 

Assim não pode
Funcionários do Consulado-Geral do Brasil em Sydney estão indignados com a impunidade do embaixador Américo Fontenelle, que continua em Brasília, recebendo em dólar como diplomata que vive no exterior, mesmo um ano após acusação de assédio sexual e moral.

Toma lá, dá cá 
Após o governador Eduardo Campos (PSB) entregar cargos ao PSDB em Pernambuco, o governador Minas, Antonio Anastasia (PSDB), indicou Tiago Lacerda, filho do prefeito socialista Márcio Lacerda, para comandar superpasta que agregará Esportes, Turismo e Juventude. 

Avon chama
A ONG Contas Abertas apurou que o governo Dilma “melhorou” o resultado do superávit primário de 2013 adiando até os últimos dias do ano os pagamentos para obras e compras de equipamentos. 

Olho do dono
Responsável pela transparência na fiscalização do gasto público, a Controladoria-Geral da União caprichou no equipamento: gastou R$ 4,3 milhões com 1.154 novos computadores, por quase R$ 4 mil cada. 

Bye, bye Amorim
É forte o rumor entre os militares de que Dilma já decidiu trocar Celso Amorim (Defesa) pelo secretário-geral da Previdência, Carlos Eduardo Gabas, considerado nas Forças Armadas “um verdadeiro nacionalista”.

A Economia tira férias
Os números ruins do dólar, da balança comercial, da Bolsa e do PIB não abalaram Ministério da Fazenda: o ministro, o secretário-executivo interino e o de Política Econômica estão em recesso até segunda (6).

Atritos
Candidato do governador Jaques Wagner (PT-BA) a sua sucessão, o secretário Rui Costa (Casa Civil) desceu a lenha em seu marqueteiro, Sidônio Palmeira, durante almoço com o publicitário João Santana. 

Prejudicados
Grupo de 18 deputados do PMDB está em pé de guerra com o ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), a quem acusa de ignorar o encaminhamento do Planalto e cancelar suas emendas parlamentares.   

Pergunta na Papuda
José Dirceu teria Facebook, Twitter e blog atualizados todo dia se fosse “prisioneiro político” em Cuba? 

PODER SEM PUDOR
Sem cessar-fogo

Antônio Palocci era ministro da Fazenda quando uma repórter o interpelou sobre o “tiroteio dos últimos dias”, após a decisão de atribuir status de ministro ao presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, para garantir-lhe foro privilegiado. Palocci achou graça:
- Quero agradecer em nome de toda a equipe econômica a sua boa vontade: “tiroteio” só nos “últimos dias”?