Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 12/01/2014
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Cláudio Humberto

“Não é à toa que Deus nos deu dois ouvidos e uma boca só”

Governador Eduardo Campos (PSB-PE), rebatendo críticas do PT que o chamou de ‘tolo’

 

Propaganda faturou mais que Segurança no MA

Descontados as lagostas, camarões e uísques do dia-a-dia no palácio, o governo do Maranhão gastou R$ 38,6 milhões com propaganda em 2013, mostram dados da Secretaria de Comunicação Social, no Portal da Transparência do Estado. A Secretaria de Segurança Pública foi mais modesta: R$ 33,2 milhões, e a de Direitos Humanos mais ainda: míseros R$ 702,1 mil. A propaganda só perdeu o pódio para a melhoria do abastecimento de água no Maranhão: R$ 39,7 milhões em 2013.

 

A hora da estrela

A capital, São Luís, foi a recordista de repasses ao Estado, segundo o Portal da Transparência do governo federal: R$ 813 milhões.

 

Pedreiras

Ideia de slogan para Roseana Sarney (PMDB-MA), que sai do governo do em abril: “Com as pedrinhas que me atiras estarei no Senado.”

 

Inflação criativa

Recomeçou a “novidade” nos supermercados: o coador de café Melitta 02 tem menos 1cm de papel pelo mesmo preço. Há outros na onda.

 

A grande fome

Foi-se o tempo em que comunistas comiam criancinhas. O jovem ditador da Coreia do Norte mandou cães comerem o tio “corrupto” dele.

 

Presidente da Fiesp, Skaf é apenas 5% industrial

Candidato já em campanha para o governo paulista, o presidente da Federação das Indústrias do Estado, Paulo Skaf, curiosamente, não é industrial. Seu pai tinha uma indústria têxtil, que fechou, e ele vive de alugar os galpões da empresa no Vale do Paraíba, Pindamonhangaba (SP). Para disputar a presidência da Fiesp, Skaf recebeu uma pequena parte das ações da empresa de um amigo, e virou 5% de industrial.

 

‘Tradição’

Antecessor de Skaf na Fiesp, Carlos Eduardo Moreira Ferreira não era industrial: tinha apenas pequena parcela de uma central hidrelétrica.

 

Industrial?

Antes de Moreira Ferreira, presidiu a Fiesp Theobaldo de Nigris, que era um comerciante: tinha concessionárias Mercedes-Benz na capital.

 

Cabide de ex-

O que mais se vê na Fiesp são ex-empresários: Paulo Villares (ex-Villares) e Fernando Greiber (ex-Ferragens Brasil) e Cláudio Bardella.

 

Nossos comerciais

Com dezenas de concursados para a função, a Empresa Brasil de Comunicação, a TV do Lula, vai pagar R$156 mil para um redator-chefe extra-quadro dirigir o “Repórter Brasil”, com traço de audiência.

 

A Síria é aqui

Ministério de Ciência e Tecnologia abriu licitação para contratar vans e transportar os membros da Organização para Proibição de Armas Químicas durante visita ao Brasil. Estarão as armas no Congresso?

 

Força-tarefa

Novo líder da Minoria, Domingos Sávio (PSDB) procurou lideranças do DEM, PSOL e Solidariedade para unificar a ação da oposição: “Juntos, temos mais poder de negociação contra rolo compressor do governo”.

 

Restos a pagar

Sob forte pressão de prefeitos, que começaram o ano de pires na mão, líderes da base aliada reclamam da dificuldade para executar emendas empenhadas em 2013, referentes ao orçamento aprovado ainda 2012.

 

E não é Copa

Foi manchete no jornal alemão General-Anzeiger, de Bonn, o processo contra taxista que cobrou de turista mexicano € 400 por corrida de 10km. Do aeroporto de Berlim ao sul da cidade, custa uns € 40 euros.

 

Dá na mesma

Forte defensor de Marina Silva ao Palácio do Planalto, o presidente do PEN, Adilson Barroso, agora diz não ver muita diferença entre a candidatura dela e a do governador Eduardo Campos (PSB-PE). 

 

Sem embargos

Por corrupção ativa e formação de quadrilha, José Genoino recebeu sentença de 6 anos de prisão. Já Eudis Donizete Batistel Junior foi condenado ao mesmo tempo por roubar R$ 345 de uma moça no DF.

 

Mal das pernas

Após atrasar o pagamento das férias dos servidores, o governo do Distrito Federal agora enfrenta fechamento do restaurante comunitário de Brazlândia por deixar de renovar contrato recentemente encerrado.

 

Pirata do Caribe

O comentário é irresistível, diante da recente aparição de Fidel Castro em Cuba: lembrou um robô animado da Disney.

PODER SEM PUDOR

Passageiro paciente

Após uma festa que varou a madrugada, Juscelino Kubitschek voltava de Mantena (leste mineiro) no bimotor Beechraft quando o piloto Milton Prates percebeu que o “Mata Sete” (como chamavam o avião) perdia altura e gritou uma ordem para o co-piloto improvisado, coronel Affonso Heliodoro, chefe da Casa Militar. A gritaria perturbou o sono de JK:

- Que escarcéu é este? Não vêem que preciso de um pouco de descanso?

- Foi o avião, governador, quase íamos pro chão! – explicou Prates.

- Ora, tenham a paciência! Vão amolar o boi! – desdenhou JK, voltando a dormir.

_