Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 15/01/2014
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Cláudio Humberto

“Seria um prazer estar ao lado de Eduardo”

Aécio Neves (PSDB), para quem “não é natural” Marina Silva vetar alianças do PSB

 

Dilma deve entregar Portos a aliado de mensaleiro

A presidenta Dilma revelou ao vice Michel Temer que deverá acomodar na Secretaria de Portos o presidente do PTB, Benito Gama, ligadíssimo ao mensaleiro Roberto Jefferson. A vaga foi aberta após o rompimento do PSB com o PT. Preterido na reforma ministerial, o PMDB também quer: dispõe-se a trocar o Turismo pela Secretaria de Portos, “mais empresarial que político”. Um cargo que “fura poço”, por assim dizer.

 

Olha o nome dele

Vice-presidente de Governo no Banco do Brasil, o presidente interino do PTB é chamado jocosamente pelos petistas de “Benito Grana”. 

 

Vendem-se

Na tentativa de segurar apoio à reeleição, Dilma quer manter o PP no Ministério das Cidades, e o Pros dos irmãos Gomes na Integração.

 

Já que é assim...

Os diretórios do PMDB no Rio, Paraíba e Bahia iniciaram movimento pela entrega dos cargos. Michel Temer tenta colocar panos quentes.

 

Tuiteira-fantasma

De @margaretthatcher: aviso aos argentinos, que detesto, e aos brasileiros, amigos deles, que o dinheiro dos outros está acabando...

 

Lucro maroto garantiu até 15º salário na Caixa

Acusada de se apropriar de R$ 719 milhões de 525 mil poupadores, somando-os ao seu lucro de 2012, a Caixa Econômica Federal usou esse desempenho fictício para distribuir R$ 950 milhões em “participação de resultado” a funcionários, inclusive aos responsáveis pela manobra contábil. O “lucro líquido” da Caixa em 2012 chegou a R$ 6,4 bilhões. Isso garantiu 14º e até de 15º salários aos funcionários.

 

Ouvidos moucos

A Caixa não respondeu se os funcionários devolverão os cerca de R$ 105 milhões de poupadores distribuídos como “participação dos lucros”.

 

A regra

A participação dos lucros e resultados (PLR) corresponde a 90% do salário, acrescido de R$ 1,6 mil, sendo limitado a R$ 9.087,49.

 

A exceção

Acordo coletivo permite que a participação dos lucros seja calculada por até dois salários (extras) do empregado, limitada a R$ 19.992,46.

 

De braçada

A história de pescador da despoluição da baía da Guanabara ganha novo ingrediente: com apenas 36% do esgoto tratado, deverá surgir nova competição nas Olimpíadas de 2016: nado sincronizado com lixo.

 

Pior não fica

Em time que está embromando não se mexe em ano eleitoral, sugere a  decisão de Dilma de manter o presidente da Caixa, Jorge Hereda, que substituiu Jorge Mattoso após invasão da conta do caseiro Francenildo.

 

Pirotecnia ridícula

A mais recente presepada do governador cearense Cid Gomes (PSD), adorador de mordomias, é contratar uma empresa para promover ruidoso foguetório sempre que ele aparecer em eventos públicos.

 

Causa estranha

O procurador-geral Rodrigo Janot não deveria mexer em time vitorioso, a menos que pretenda enfiá-lo na vala comum dos perdedores. Ele quer proibir colégios militares, caso raro de excelência na educação, de cobrar mensalidades que são essenciais para financiar essa qualidade.

 

Tiros no pé

Presidente do PT, Rui Falcão disse ao deputado João Paulo (PE) que Lula quer o partido apoiando Armando Monteiro (PTB) ao governo de Pernambuco. Mas o PT-PE quer candidatura própria, com João Paulo.

 

Deboche de gigantes

Mesmo depois de denúncias de preços abusivos das aéreas durante a Copa do Mundo, TAM e GOL nem se coçaram depois da estratégia de Azul e Avianca de criar teto de R$ 999 para suas passagens no período

 

Mea culpa

A revista Brasileiros dedica 20 páginas da edição de janeiro à análise “Por que os generais não imitam a Rede Globo”. Nela, o jornalista Luiz Claudio Cunha, Prêmio Esso de Jornalismo, mostra por que militares se recusam a fazer mea culpa pelos crimes da ditadura, como a Globo.

 

História da Carochinha

A Caixa quer fazer acreditar que abriu 525 mil poupanças “irregulares”, que ela mesma estimula, sem supostamente comprovar residência exigida pelo Banco Central, nem a validade do CPF. Conta outra...

 

Pensando bem...

...a Caixa deu um “rolezinho” nas poupanças.

PODER SEM PUDOR

Pai dos burros

Tancredo Neves era favorito para o Senado, em Minas, e foi vítima de uma molecagem do folclórico Zezinho Bonifácio, que “anunciou” a transferência dele para o PDS, partido da ditadura. Tancredo ficou furioso e quis chamar Zezinho de “gagá”, mas pensou melhor e chamou um assessor:

- Aqui. Mande isso para a imprensa: “Essa declaração é pura protérvia do deputado José Bonifácio, e certamente decorreu de sua senectude”.

- Perdão, dr. Tancredo, ninguém vai entender isso...

- Eu sei, eu sei. Mas vou ter a alegria de obrigar o Zezinho a inaugurar o dicionário, para saber se me xinga ou agradece.

_