Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 19/01/2014
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Cláudio Humberto

“Ele acha que eu não tenho mãe, não tenho família?”
Mensaleiro João Paulo Cunha (PT-SP), para quem Joaquim Barbosa é “cruel”

Saúde firma contrato milionário
sem licitação

O Ministério da Saúde e a Fundação para o Remédio Popular (Furp) firmaram com a gigante Medtronic uma “parceria”, sem licitação, no valor de R$ 80,6 milhões, para fabricação de marcapassos e stents coronários. Com isso, a Medtronic, que já teve antes problemas com neuroestimuladores e bombas de infusão de medicamentos, ganhou o status de única fornecedora de marcapassos do SUS por cinco anos.

Tirando o corpo
Para explicar a escolha da Medtronic, o Ministério da Saúde tirou o corpo e passou a bola à Furp, que alegou “tecnologia avançada” etc.

Santo protetor
Cinco empresas queriam disputar em licitação parceria idêntica, mas o “santo” da Medtronic no Ministério da Saúde, em ano eleitoral, era forte.
 
Alertas da Anvisa
Antes da parceria, a Anvisa emitiu alertas sobre erros com bombas de infusão de medicamentos e neuroestimuladores da Medtronic.

Fabricação
A parceria com a Medtronic prevê transferência de tecnologia, caso a Furp pretenda fabricar os próprios marcapassos, no futuro.   

Marina e Campos acertam ignorar ‘intrigas do PT’
Após virar alvo de ataques de petistas nas redes sociais, o governador e presidenciável Eduardo Campos (PSB-PE) firmou pacto com Marina Silva para impedir que a boataria do PT venha a romper a aliança PSB-Rede. Num encontro em São Paulo, antes de viajar para uma visita ao Banco Mundial, em Washington, Campos disse à Marina que o movimento para afastá-los deve intensificar com chegada das eleições. 

Programa 
Durante a conversa, Campos e Marina também trataram dos princípios do programa de governo, que deverá ser lançado no dia 31 de janeiro.  

Modéstia
Quem conversa com Eduardo Campos constata que ele não apenas acha que tem chances, mas “certeza absoluta” de que será presidente.
Direito dos manos
O presidiário José Dirceu é suspeito de usar celular na Papuda. O número é palpite para jogo do bicho: 171747013. Se atender, desligue. 

Fundo profundo
A Justiça já cobrou R$ 15 milhões de multa de oito mensaleiros presos. O valor deve engordar o Fundo Penitenciário, criado em 1994 para melhorar os presídios, mas que até agora não mostrou a que veio.

Agora vai
Após pressão do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o ex-governador Marcelo Miranda (PMDB-TO) está na expectativa de assumir cadeira de senador tão logo se iniciem trabalhos legislativos. 

É um abacaxi 
Para Esperidião Amin (PP-SC), quem aspira comandar o Ministério das Cidades talvez não tenha ideia da atividade espinhosa que será tocá-la. “A pasta não executa e tem suas parcerias limitadas em ano eleitoral”.

Só se for
cota pessoal

O deputado Saraiva Felipe, presidente do PMDB-MG, afirmou que até agora a bancada mineira não foi consultada sobre indicar o empresário recém-filiado Josué Alencar para o Ministério do Desenvolvimento.  

Tamos aí
Pretendendo permanecer no comando do Ministério dos Transportes, o ex-governador César Borges (BA) já avisou em reunião com dirigentes do PR que não tem o menor interesse em disputar eleições este ano.

Cheiro de lorota
Faz cinco anos o projeto de R$ 700 mil da prefeitura e governo do Rio que daria “cheiro de jasmim” à região de Copacabana, nos finais de semana, perto de elevatória de esgoto. O cheiro é de cocô mesmo.

Tal e qual
Jornalista “sênior”, como se apresenta, Guilherme Barros trocou de patrão: deixou a assessoria de Guido Mantega (Fazenda) para assumir a de Paulo Skaf, na Fiesp, com quem certamente tem mais afinidades.

Tá feia a coisa
Como a exploração continua livre nos postos de combustível, os preços do etanol são competitivos no Mato Grosso (67,04% do preço da gasolina), Paraná (68,35%) e São Paulo (67,34%), segundo a ANP.

Pensando bem...
...com a tunga de R$ 719 milhões dos poupadores, a Caixa faz parecer uma merreca R$ 179 milhões surrupiados do Banco Central, em 2005.

PODER SEM PUDOR
Com limão se faz caipirinha

O saudoso ex-governador e poeta paraibano Ronaldo Cunha Lima lançou em João Pessoa um livro autobiográfico todo rimado. Na ocasião, comentou com o jornalista e acadêmico Murilo Melo Filho:
- Naquele episódio do jornalista americano, que publicou uma reportagem no New York Times sobre Lula, eu, se fosse ele,  teria revertido o caso em meu favor, usando o seguinte slogan: “Lula, a cachaça do povo”.