Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Conexão Esporte

ACESSIBILIDADE: A A A A
Júlio César de Oliveira 08/08/2014
Júlio César de Oliveira
juliouberaba@uol.com.br
Conexão Esporte por Júlio César

Brasil no Grand Prix de Vôlei
Divulgação

Jaqueline (foto)
é dona de um dos currículos mais prolíficos do voleibol mundial em todos os tempos. A ponteira da seleção brasileira é bicampeã olímpica (2008 e 2012) e tricampeã do Grand Prix (2005, 2006 e 2008), e recentemente adicionou dois triunfos a essa lista: superou a saudade das quadras e voltou a representar a equipe nacional após ter ficado afastada para a gestação do primeiro filho, e depois venceu a distância do primogênito enquanto representou o país na Itália. O Grand Prix é a primeira competição oficial de Jaqueline com a seleção brasileira após o nascimento de Arthur. A equipe nacional venceu as três partidas da primeira fase, disputadas na Itália, e vai estrear na segunda etapa hoje, às 14h45, em São Paulo, quando enfrentará a Coreia do Sul.

Zico detona
Zico figurou nas enquetes pós-Copa a respeito do futuro técnico da seleção, mas, apesar da popularidade, diz que nunca chegou a se considerar realmente no páreo. Hoje, com a escolha da "classe de 1994" para o comando do novo ciclo, o ídolo de três Mundiais diz que não há critério que sustente a opção pela dupla Dunga e Gilmar na equipe nacional. Para o ex-camisa 10, a preferência por profissionais sem currículo significativo em suas funções representa "sacanagem" e "desmoralização" para técnicos e coordenadores vencedores do país. "Se eu trabalhasse como treinador no Brasil e tivesse os mesmos resultados que tive no exterior, eu iria soltar o pau mesmo. É sacanagem. O cara ganha quatro, cinco Brasileiros, ganha a Libertadores, e de repente cai um lá que nunca entrou em campo para dar um treino", afirmou Zico.

Entende o recado
A chegada ao Paris Saint-Germain pode significar um novo momento, mas David Luiz ainda esbarra em questões passadas. Apresentado oficialmente no clube na manhã de ontem, em um hotel em Paris, o zagueiro falou mais uma vez sobre o fracasso da seleção brasileira na Copa do Mundo e suas consequências. Uma das questões mais fortes foi em relação ao futuro do defensor na equipe nacional e a "alfinetada" que recebeu do técnico Dunga, que criticou o marketing pessoal de alguns atletas. Na ocasião, o novo treinador do Brasil afirmou que ninguém vai jogar apenas por "vender uma imagem". Apesar de acatar o "recado" e concordar que um jogador precisa demonstrar talento dentro de campo para vestir a camisa da seleção, David Luiz rebateu Dunga e disse que sempre foi autêntico.

Recupera pontos
O Criciúma conseguiu vitória importante ontem no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva). O time catarinense conseguiu recuperar os três pontos perdidos - em primeiro instância - pela escalação irregular do atacante Cristiano, ainda na segunda rodada do Campeonato Brasileiro. O Pleno aceitou os argumentos de que o clube não recebeu informações da CBF sobre a real condição do atleta. Sem restrições, o Criciúma relacionou o jogador para jogo contra o Goiás. Ele entrou em campo aos 35 minutos do jogo, que terminou em 1 a 0 para o Esmeraldino.

Brasil x Japão
Ontem, a Associação Japonesa de Futebol (JFA) anunciou a realização de um amistoso contra o Brasil. A partida será disputada em 14 de outubro em Cingapura. A partida servirá como um dos primeiros testes para os novos técnicos das duas seleções. Dunga assumiu o comando da seleção brasileira após a Copa do Mundo, quando a equipe terminou na quarta posição. Já os japoneses, que não passaram da primeira fase do Mundial, terão o mexicano Javier Aguirre como substituto do italiano Alberto Zaccheroni.

Uberabense
O lateral direito uberabense Carlos César poderá ostentar para o restante de sua vida que em seu currículo consta o título da Copa Libertadores de 2013 pelo Atlético-MG e a participação no Mundial Interclubes do mesmo ano. Em busca de desafios e uma sequência, aceitou a transferência para o Vasco e, até o momento, não tem do que se arrepender, já que, em pouco tempo, conquistou a titularidade na equipe de Adilson Batista.

Fred discreto
Após ser muito criticado na Copa do Mundo pela falta de movimentação, o camisa 9 Fred mostrou um futebol bem mais participativo na primeira partida como titular do Fluminense após a passagem pela seleção brasileira. Ainda assim, o atacante teve atuação discreta na vitória por 3 a 0 sobre o América-RN, pela Copa do Brasil, na última quarta-feira, na Arena da Dunas. Mesmo tendo passado longe de marcar na partida, Fred buscou bastante o jogo. Ele podia ser constantemente visto na intermediária, trocando passes com o meio-campo tricolor. O atacante teve seu melhor momento no gol de Conca, em que deu passe para o terceiro tento do time na partida.

Réver contundido
O zagueiro Réver teve outra sequência de jogos interrompida este ano com nova lesão no tornozelo esquerdo, ainda no primeiro tempo do empate por 1 a 1 com a Chapecoense, na quarta-feira, em jogo adiado pela 10ª do Brasileirão. A lesão do jogador, que fazia seu quarto jogo após se recuperar da contusão anterior, preocupa o departamento médico alvinegro. O local da contusão é o mesmo em que o jogador passou por cirurgia no início do ano e já sofreu outra contusão durante do Brasileirão.