Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Conexão Esporte

ACESSIBILIDADE: A A A A
Júlio César de Oliveira 26/02/2013
Júlio César de Oliveira
juliouberaba@uol.com.br
Atlético Mineiro é Brasil hoje na Libertadores

O técnico Cuca reconheceu que o futebol brasileiro vive melhor momento financeiro que os times da Argentina e vê os brasileiros com equipes mais fortes do que os rivais. Diante do Arsenal, hoje, às 21h45 (de Brasília), pela Libertadores, em Sarandí, o Atlético Mineiro defenderá em campo o alto investimento no futebol.

“A gente é a segunda economia do mundo, a gente importa jogadores, ao invés de exportar, diferente do futebol argentino, isso nas dá a chance de montar equipes mais fortes financeiramente, mas o argentino sabe fazer jogador como ninguém, toda hora brota novos jogadores”, disse Cuca.

O treinador atleticano ressalta que o futebol brasileiro vem investindo mais em contratações e mostra mais poder financeiro para montagem dos elencos. Cuca destaca que os dois maiores clubes da Argentina, Boca Juniors e River Plate, perderam espaço nos últimos anos.

Apesar disso, o treinador destaca os clubes com menos histórias, que mostram bom futebol. “Lógico que as referências da Argentina deram uma diminuída, o River, Boca, que são os maiores, mas tem outros times, deu para ver o Newels Old Boys, mesmo perdendo mostrou qualidade, todos estes são credenciados para chegar”, destacou.

A montagem do elenco atleticano em relação ao Arsenal, de Sarandí, adversário de hoje, comprova a diferença financeira O time de Belo Horizonte investiu cerca de 5 milhões de euros na contratação de Diego Tardelli, em 2013, além de contar com Ronaldinho Gaúcho, que recebe cerca de R$ 900 mil mensais no clube.

A folha salarial atleticana é de aproximadamente R$ 4 milhões, o que mostra o alto investimento, já que conta com jogadores como Jô, Victor, Réver, que recebem salários elevados. Além disso, o Atlético chegou a recusar proposta de 11 milhões de euros por Bernard, eleito revelação do Campeonato Brasileiro de 2012.

Por sua vez, o Arsenal apresenta um elenco mais modesto. O principal jogador da equipe é o zagueiro Lisandro Lopez, de 23 anos, que já foi convocado para a seleção argentina. O atleta canhoto é observado por equipes da Europa e poderá deixar o time de Sarandí ao final da Libertadores. Outro nome de destaque é o camisa dez colombiano, Carbonero.

Cuca reconhece que a força no futebol, o alto investimento, obrigam o Atlético a procurar a vitória mesmo jogando em fora e também a impor um futebol ofensivo diante do Arsenal. “Vamos ter postura para vencer, mas vamos ter dificuldades, o adversário virá motivado, com sua torcida, joga uma cartada para a classificação, precisa vencer. Então vamos ter dificuldades, vamos sofrer pressão, mas não tenha duvida que vamos jogar para vencer”, disse Cuca.