Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Em Questão

ACESSIBILIDADE: A A A A
Décio Bragança 18/10/2015
Décio Bragança
deciobraganca@yahoo.com.br
Em Questão

Yo siento que me provocas, aunque no quieras hacerlo, esta grabado en tu boca, a rojo vivo el deseo - A motivação, o entusiasmo, o desejo de crescimento são fundamentais na busca de um possível equilíbrio entre as forças positivas e negativas. A motivação é mais do que obedecer a regras e leis – o que a máquina também faz. Homens não são máquinas. Máquinas não são criativas, nem têm habilidades de comunicação, de contato sinérgico. Regras não resolvem problemas, mesmo porque já não haveria tantos problemas diante de tantas regras e leis, regulamentos e normas.  As soluções são construídas, individual e coletivamente.

 

Y casi puedo tocarte, como una fruta madura, presientoque voy a amarte, mas alla de la locura - A vontade de fazer e de construir, a certeza de como fazer e construir, o porquê fazer e construir, muito mais do que receber salários e bônus e plus (palavra da moda!) são o pentagrama, a partitura, a base, o alicerce. “Sou para mim e sou para os outros”. Na medida em que desejo direcionar a minha própria vida e meu próprio destino, como um contágio, todos também fazem a mesma coisa. Assim também é o amor, a fé, a justiça, a sabedoria – palavras que estão fora de moda. As palavras da moda são sucesso, fama, dinheiro, poder, riquezas. No fundo, não é uma questão semântica, é de escolha, de opção pelo bem, pela verdade, pela beleza.

 

Voy a comerte el corazon a besos, a recorrer sin limites tu cuerpo, y por el suelo nuestra ropa, suave gota a gota, voy a emborracharte de pasion - Em termos empresariais, a comparação com a orquestra é fantástica. O maestro – o líder – é o responsável inclusive pela partitura de cada músico, com os arranjos próprios. Em termos pessoais, talvez a melhor comparação seja o casamento. Ninguém, em sã consciência, casaria com alguém maldoso, perverso, vingativo, possessivo, controlador, inibidor, opressor, dominador. A opção será sempre pelo bem! Ninguém, sã consciência, casaria com alguém mentiroso, enganador, ilusionista, marqueteiro de si mesmo, “olhos oblíquos e dissimulados”, ridente quando deveria chorar, choroso quando se deveria rir, mascarado. A opção será sempre pela verdade! Ninguém, em sã consciência, casaria com alguém sujo, feio, fedorento, que não se cuida, doente. A opção será sempre pela beleza!

 

Voy a comerte el corazon a besos, a recorrer sin limites tu cuerpo, voy a dejar por tus rincones pajaros y flores, como una semilla de pasion - Isso para dizer que, além de ser um bom músico, o trabalhador tem de ser bom de corpo e de alma, verdadeiro e belo – função do RH que seleciona as pessoas. No casamento, necessariamente os amantes, ou cônjuges, ou parceiros se dizem: “Eu acredito em você, porque você é verdadeiro. Eu gosto de você, porque você é belo. Eu amo você, porque você é bom de corpo e de alma.” O fato é que nos perdemos pelos caminhos da vida, perdemos a noção de virtude. A virtude é também uma sinergia – troca de energias.

 

Ahora te sueltas el pelo, y asi descalza caminas, voy a morder el ansuelo, pues quiero lo que imaginas - Falar de virtude é falar de respeito e de gentileza, de cuidado e de colo, de humildade e de aconchego, de disponibilidade e de braços e corações abertos, de bom humor e de ombro amigo, de comunicação e abraço, de empatia e de ninho, já que nada nesta vida acontece solitariamente. “Não é bom que o homem esteja só!” “Sou para mim e sou para os outros”. Neste mundo de homens e de mulheres, tudo é serviço, é prestação de serviço.

 

Cuando se cae tu vestido, como una flor por el suelo, no existe nada prhibido, entre la tierra y el cielo - Fala-se muito em cultura organizacional e pouco se fala das virtudes pessoais e humanas. Cultura organizacional é um manual burro, estúpido, besta, acéfalo, impessoal com uma lista de deveres de cada setor, para cada trabalhador. Observe os manuais: nunca e em nenhum aparece gente, pessoas, companheiros. Funções e tarefas excluem pessoas. Por isso, poucas pessoas gostam do que fazem, se encantam com o que fazem, se julgam importantes e necessárias à orquestra, à empresa.

 

Voy a comerte el corazon a besos, a recorrer sin limites tu cuerpo, y por el suelo nuestra ropa, suave gota a gota, voy a emborracharte de pasion - Os chefes, diretores, patrões, supervisores, estúpida e sacanamente, insistem em dizer: “Aqui, todo mundo é substituível!” Essa é era do descartável! Não se fala mais em virtudes, em sabedoria, em transcendência, em cumplicidade. Daí, estamos descartando amigos, colegas, namoradas, empregados, amantes, cônjuges. Tudo o que é descartado e descartável vai para o lixo. Não temos tempo para perder com o outro, porque também estamos vivendo a era do miojo – tudo feito em três minutos.

 

Voy a comerte el corazon a besos, a recorrer sin limites tu cuerpo, voy a dejar por tus rincones pajaros y flores, como una semilla de pasion - Imaginemos fazer sexo em três minutos, porque não podemos perder tempo! Almoçar em três minutos, porque não podemos perder tempo!  Ficar com o filho três minutos, porque não podemos perder tempo! Dormir em três minutos, porque não podemos perder tempo! Corremos desesperadamente para o nada.