Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Em Questão

ACESSIBILIDADE: A A A A
Décio Bragança 19/06/2016
Décio Bragança
deciobraganca@yahoo.com.br
EM QUESTÃO

OLHA A COBRA - Historicamente, toda vez que um líder, religioso ou não, propõe uma doutrina baseada na justiça e na igualdade de todos. Por isso conquista a confiança das massas populares que começam a lutar contra a tirania dos grandes proprietários de bens, de coisas, do poder, de terras e, consequentemente donos das pessoas. Isso é perigoso e requer do homem uma posição firme, uma reflexão crítica, uma análise detalhada, uma ação consciente. Já dizia Brecht que é infeliz um povo, uma nação que precisa de um líder, de um ídolo ou de um santo.

 

É MENTIRA - Sem confiança em seus pastores e orientadores, muitos desistem de contribuir com o chamado “dízimo” e/ou doação. Essas igrejas crescem por causa da ameaça da condenação eterna – inferno – e de seus marqueteiros, travestidos de pastores, padres, bispos. Muitos orfanatos, casas de apoio às crianças e aos adolescentes, das antigas Febem’s, casas de cuidados especiais – porque ninguém é ameaçado de condenação eterna – não recebem ajuda espontânea, por isso os governos assumem a responsabilidade.

 

OLHA A CHUVA - Ninguém nasce alfabetizado, cristão, médico, brasileiro, capitalista, consumista... aprendemos a sê-lo. Se se aprende, alguém ensina. A sociedade, porque assim quis, criou as instituições, a família, a escola, a religião, o governo, as leis para moldar o ser humano de maneira a não trazer problemas aos homens do poder, de qualquer espécie. Costuma-se dizer que um adulto só chegou à vida adulta, porque, não é fácil, resistiu à pressão dessas instituições ou simplesmente aderiu a elas.

 

A PONTE QUEBROU - Os empresários, em geral, “confiam” muito mais nessas assessorias e consultorias do que nas pessoas de seu próprio quadro. Minha experiência está restrita aos serviços de educação e nunca encontrei um consultor e/ou assessor que é ou tenha sido professor. Falar de educação é falar de professor, em relações entre professor e alunos. Com a expansão irresponsável das universidades privadas, nos últimos tempos, grandes empresários começam a investir em escolas. Nesse sentido, educação deixa de ter função/missão transformadora da sociedade e virar grandes negócios, como acontece também com as religiões.

 

AVANCÊ - O jovem, sempre rebelde e contestador, coloca em risco e em jogo a instituição familiar, escolar, religiosa que fazem um papel subalterno, degradante e humilhante, porque exige de todos comportamentos e atitudes conformes ao estabelecido, ao pré-concebido, ao pré-conceituado, ao já experimentado. As instituições foram organizando-se tão perfeitamente que a família tornou-se maior e mais importante do que o amor; a escola, maior e mais digna do que a sabedoria; a religião, maior e mais necessária do que Deus; o governo, maior e mais poderoso do que o povo; as leis, maiores e mais éticas do que a justiça.

 

PROCURE SEU PAR - Um funcionário acomodado, uma pessoa acomodada, satisfeita com o que faz, que não quer ir além do que faz não é, com certeza, a melhor atitude. O contrário também não é bom. Como é difícil manter o equilíbrio! O equilíbrio obrigatória e necessariamente traz uma melhor convivência e cumplicidade entre os membros envolvidos.

 

DAMAS POR DENTRO - Quanta prepotência e arrogância! Pais e mães, professores e educadores, padres e pastores, juízes e promotores, presidente e ministros exigem de nós obediência e submissão, humildade e cabeça baixa, aceitação e resignação ao já estabelecido. Filhos, alunos, estudantes, crentes, povo, em geral, nada são e nada podem fazer.

 

CAVALHEIROS POR FORA - Tudo isso para dizer que o processo de libertação é a capacidade de ouvir as vozes do coração. O processo é de dentro para fora. Tudo acontece como uma semente. Dentro de uma semente de abacate já está contida uma grande árvore com milhares de frutos. Tudo nasce das entranhas, como um impulso, como uma explosão. No fundo, nós gostamos muito pouco de nós mesmos, porque também não acreditamos nos frutos. Matamos a nossa capacidade de sentir. Profundamente. De corpo e alma.

 

COROAR AS DAMAS - O homem é um ser único e universal, irrepetível e cósmico, intransferível e completo, inteiro de si mesmo, se esquece, muito facilmente de que é a salvaguarda do universo, é o olho clínico da criação divina. Esquece-se, sem remorsos, de que o essencial é a fé e a transcendência, a solidariedade e a cumplicidade, a solidariedade e a justiça é que nos unem e nos fazem construtores de nós mesmos. Esquece-se, porque envolvido nos problemas até de sobrevivência, de que o ser é maior do que o ter, a vida é maior do que a propriedade, o alimento é maior d que as leis de mercado...

 

CAVALINHO - O desafio de fazer mais e fazer melhor exige uma busca de ser mais e de ser melhor. Em outras palavras, enfrentar desafios, superar os obstáculos, resolver problemas, buscar instrumentos de coleta de informações sempre socializadas, estar a serviço em função dos desejos e das necessidades de todos, colocar-se à disposição de caminhar são roteiros de desenvolvimento pessoal e profissional. Julgar para agir.

 

A GRANDE RODA - O homem, individual e coletivamente, tem de dar satisfações, primeiro a si mesmo, depois aos outros homens e por último a Deus. Ou ainda dar satisfações a essas três etapas ao mesmo tempo. Não percebemos nem sentimos a nossa voz interior, a voz aflita dos outros homens, a voz secreta de todos os seres. Não cheiramos a vida com todos os seus sabores e prazeres. Não tocamos na vida com todos os seus mistérios e soluções. Não saboreamos a vida com todas as suas possibilidades. Não vemos a vida com todos seus encantos e encantos e recantos. Não ouvimos a vida com todos os sons e vozes e silêncios. Por isso também a nossa saúde em todas as dimensões corre sérios riscos e perigos.

 

O GRANDE BAILE - Dizem que se fossem eliminadas as instituições, o homem seria digno, honrado. Já brigamos e lutamos e guerreamos muito por um punhado de terras, por um punhado de dólares, pela posse de uma mulher, pela certeza de ter Deus... O que adiantou a homem amontoar, acumular joias e tesouros, casas e palácios, deuses e ídolos, títulos e honrarias, filhos e mulheres? O que significa morrer sem razão? O que significa morrer com razão? O que significa ser enterrado num caixão de ouro, ou ser cremado, ou ser jogado ao mar?

 

VIVA SANTO ANTÔNIO - Viver é urgente. A vida vale mais por ela mesma. O homem tem a obrigação de viver o amor, no amor, pelo amor, com o amor; viver na sabedoria, pela sabedoria, com a sabedoria; viver a justiça, na justiça, pela justiça. O homem tem a obrigação de viver o outro homem, no outro homem, pelo outro homem. Tem a obrigação de viver Deus, em Deus, por Deus, com Deus.

 

VIVA SÃO JOÃO - A briga entre os membros de um partido deveria ser pelo bem comum, pelo bem-estar de todos e de cada um. Nessa briga de poder, a oposição significa um inimigo a ser destruído por quem exerce o poder naquele momento. Há, sim, muito ódio, raiva, vingança, rancor, ressentimento entre os políticos, dentro e fora de partidos. O campo da política é o entre a realidade e o futuro, entre o que é e o que poderá ser, sem tirar os pés da realidade e dar saltos de qualidade em direção a um futuro próximo e remoto.