Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Em Questão

ACESSIBILIDADE: A A A A
Décio Bragança 27/10/2013
Décio Bragança
deciobraganca@yahoo.com.br
Em Questão

Appellavitque lucem diem
Na semana passada, escrevi, sim, um texto provocante, ou com a intenção de provocar discussões e reflexões. Em parte, atingi esses objetivos. Pretendo ainda continuar com as provocações, apenas. A verdade, queiramos ou não, o pai nasce absolutamente na mesma hora em que nasce o filho. Ninguém é pai sem filho, ninguém é filho sem pai. Quando um filho acaba de nascer, na mesma horinha nasce o pai, nem um segundo a mais ou a menos. Será mesmo que o pai é mais experiente do que o filho, se ambos nasceram simultaneamente? Será que não se aprende a ser pai com o filho? Será que não se aprende a ser filho com o pai? Quem me vê a mim vê o Pai (João 14:9)

Et tenebras noctem
Pelo que se é conhecido, a vida no planeta Terra parece ter originado nos oceanos. As moléculas, misteriosa e milagrosamente, passaram a replicar-se, a reproduzir-se, anaeróbica e microscopicamente. Daí, nasceu a diversidade da vida. Aconteceu a fotossíntese há 3 bilhões de 800 milhões, aproximadamente. Aí, a atmosfera encheu-se de oxigênio que aniquilou qualquer outra forma ou espécie de vida que poderia ter existido anteriormente. Há 2 bilhões e 500 milhões apareceram as células com núcleos que se reproduziam sexualmente. Há 600 milhões apareceram os seres multicelulares, agora macroscópicos. A primeira célula viva, hoje, é batizada com o nome de Áries – primeiro signo do zodíaco. Assim Áries é o pai, ou é mãe, ou é pai/mãe de todos os seres vivos, animais e vegetais. E tudo isso estava no útero de Deus.

Factumque
est vespere
Deus disse: “Que as águas que estão debaixo dos céus se ajuntem num mesmo lugar, e apareça o elemento árido.” E assim se fez. Deus chamou ao elemento árido TERRA, e ao ajuntamento das águas MAR. E Deus viu que isso era bom. Deus disse: “Produza a terra plantas, ervas que contenham semente e árvores frutíferas que deem fruto segundo a sua espécie e o fruto contenha a sua semente.” E assim foi feito. A terra produziu plantas, ervas que contêm semente segundo a sua espécie, e árvores que produzem fruto segundo a sua espécie, contendo o fruto a sua semente. E Deus viu que isso era bom. Sobreveio a tarde e depois a manhã: foi o terceiro dia. Grávido de si mesmo, Deus pariu a Terra e as Plantas, os Frutos e as Sementes.  

Et mane
sdies unus
Há 440 milhões as plantas que saíram dos oceanos e invadiram e colonizaram o solo. Depois vieram os insetos e os répteis. O planeta Terra precisou ainda de milhões de anos para se consolidar, garantindo as condições para que a vida pudesse ter continuidade. As condições até então não eram propícias para a continuidade da vida, mas, sem que ainda haja qualquer explicação científica, a vida, no sentido bem amplo, depois de criada nunca foi extinta, como uma erva daninha que se espalha, se expande, apesar de tantas e todas as adversidades, ou agrotóxicos, ou defensivos agrícolas. A vida foi, é, será teimosa – é o que afirmam os maiores estudiosos do assunto. Eles dizem mais, afirmam que tudo parecia feito e acontecia para a vida e, em especial, a vida humana nunca tivesse um fim, nunca fosse extinta. Nesse sentido, o Universo conspirava a favor da vida e, em especial, da vida humana, num passo de dança misterioso de troca de matéria e de energia. Para muitos estudiosos, bioquímicos, físicos, astrofísicos e todos os pesquisadores, chamam essa troca de diálogo. Em outras palavras, tudo – todos os seres vivos e não-vivos, todos os seres abióticos e bióticos – se interagem, se interdependem, se diferenciam, se criam. Talvez, não haja milagre maior. E tudo isso estava no útero de Deus.  

Dixit
quoque Deus
Deus disse: “Façam-se luzeiros no firmamento dos céus para separar o dia da noite; sirvam eles de sinais e marquem o tempo, os dias e os anos, e resplandeçam no firmamento dos céus para iluminar a terra”. E assim se fez. Deus fez os dois grandes luzeiros: o maior para presidir ao dia, e o menor para presidir à noite; e fez também as estrelas. Deus colocou-os no firmamento dos céus para que iluminassem a terra, presidissem ao dia e à noite, e separassem a luz das trevas. E Deus viu que isso era bom. Sobreveio a tarde e depois a manhã: foi o quarto dia. Grávido de si mesmo, Deus pariu o Sol e as Estrelas. 

Fiat firmamentum in medio aquarum
O universo foi, vai e irá criando-se, progressiva e amorosamente. O fato é que aminoácidos se organizaram e deram origem a proteínas, a glucídeos, a lipídios, a ácidos nucleicos, a códigos genéticos, a ADN e a ARN (RNA), a todos os elementos constitutivos dos organismos vivos. O ADN – ácido desoxirribonucleico – é um composto orgânico e suas moléculas com as instruções genéticas, coordenadoras do funcionamento e desenvolvimento dos seres vivos e até de alguns vírus. É um grande cérebro que armazena informações necessárias – chamadas de genes - para a criação, a construção e o desenvolvimento de proteínas e ARNs (RNAs). O ARN ou RNA é o mensageiro, é o comunicador, é encarregado de copiar, de transcrever e de processar as informações é o tradutor do DNA em aminoácidos para a construção das proteínas. E tudo isso estava no útero de Deus.  

 
Et dividat
aquas ab aquis 

Deus disse: “Pululem as águas de uma multidão de seres vivos, e voem aves sobre a terra, debaixo do firmamento dos céus.” Deus criou os monstros marinhos e toda a multidão de seres vivos que enchem as águas, segundo a sua espécie, e todas as aves segundo a sua espécie. E Deus viu que isso era bom. E Deus os abençoou: “Frutificai, disse ele, e multiplicai-vos, e enchei as águas do mar, e que as aves se multipliquem sobre a terra.” Sobreveio a tarde e depois a manhã: foi o quinto dia. Grávido de si mesmo, Deus pariu todos os Seres Vivos e Não-Vivos. 

Para não nos esquecermos
Todas as vezes que fizestes a um dos menores de meus irmãos, foi a mim que o fizestes (Mateus 25:40) Não te apedrejamos por alguma obra boa, mas pela blasfêmia; porque, sendo tu homem, te fazes Deus a ti mesmo. Respondeu-lhes Jesus: Não está escrito na vossa lei: Eu disse: Sois deuses? (João 10:33) Na próxima semana, continuaremos ainda com o panteísmo.