Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Fabiano Fideles

ACESSIBILIDADE: A A A A
Fabiano Fideles 12/07/2015
Fabiano Fideles
jjura2@terra.com.br
Fabiano Fideles

Violência

A onda de roubos e a ligação com as drogas tem elevado os índices de homicídios em Uberaba. Dos 27.448 crimes violentos registrados no ano passado, 23.284 foram roubos. Já em 2015, foram registrados 29.384 crimes, sendo 25.781 roubos. Atualmente, segundo os dados da Secretaria de Defesa Social, foram registrados 34 homicídios. O número de vítimas de homicídio em Uberaba registrou aumento superior a 90% em 2014 na comparação com 2013.

 

Multas

O índice de multas no trânsito em Uberaba vem caindo com frequência, devido ao sistema de trânsito mais organizado. A queda desse índice certamente não agrada a certas pessoas. Claro que, caindo a arrecadação, cai também a parcela destinada a certas vantagens. Cala-te boca!

 

Confusão no PMDB 

O deputado Tony Carlos, presidente do PMDB local, poderá vir a ter dificuldades em contornar os descontentamentos existentes no partido. Tudo gira em torno de interesses pessoais pela disputa de posições da sigla. Essa briga interna se deve mais ao aumento das verbas partidárias das quais o PMDB recebe um montante respeitável.

 

Drogas

Quem assiste televisão, ouve rádio e lê os jornais da cidade, sente-se impressionado com o elevado índice de traficantes presos, assim como a quantidade de drogas apreendidas. Uberaba já está com a fama de rota do tráfico. O problema é sério e necessita de providências urgentes para uma limpeza geral do narcotráfico que rola por aí.

 

Fantasmas

O aspecto do Distrito Industrial I é deprimente. Áreas distribuídas em outras épocas permanecem desocupadas e outras com construções abandonadas. A maioria das empresas e pessoas que receberam essas áreas estão em busca de compradores ou de alguém interessado em alugá-las. Fica a sugestão para que a Prefeitura faça um levantamento rigoroso do local.

 

Bom dia Uberaba 

É o nome de um programa da Rádio Universitária que vai ao ar diariamente, das 7h30 às 9h e a apresentação é do competente jornalista Walter Farnezi. Um farto noticiário sobre os acontecimentos do dia, intercalado com músicas e participação do público. Bom de ouvir!

 

Gentilezas

Nunca se viu em tempo algum, tanta troca de gentilezas e amabilidades entre o governador Geraldo Alckmin de São Paulo e o senador Aécio Neves. Falsidades a parte, tudo está acontecendo devido à disputa de quem será quem quando as eleições presidenciais chegarem. Detalhe: só falta trocar beijinhos.

 

Sujeira

Nas redes sociais em Brasília são freqüentes os comentários de que o Congresso Nacional foi transformado no maior lixão do país. É tanta sujeira que até aqueles de ficha limpa correm o perigo de se contaminarem. É isso aí!

 

Sem alternativa

Com a mudança do trânsito na avenida Leopoldino de Oliveira, tornaram-se mínimos os acessos do centro/bairro. Uma das alternativas poderia ser a rua dos Andradas, mas que devido às péssimas condições, é pouco utilizada. Reparos das transversais e vias paralelas são as sugestões de motoristas que ainda trafegam naquela rua.

 

Constrangimento 

Pegou muito mal o presente do presidente da Bolívia, Evo Morales, ao Papa Francisco. O próprio Papa sentiu-se constrangido ao receber uma cruz de Cristo esculpida numa foice, símbolo do comunismo. O Vaticano considerou uma afronta a atitude do presidente boliviano.

 

Dia da Pizza

Em comemoração ao Dia da Pizza, transcorrido na última sexta-feira, estudantes de Brasília presentearam os parlamentares da Câmara e do Senado com uma variedade de pizzas. A pizza passou a ser o símbolo nacional das picaretagens, roubalheiras, safadezas, falta de caráter e de personalidade do Brasil. Sem dúvida, uma comemoração inteligente.

 

Dos leitores I

“A presidente Dilma Roussef disse: Eu não vou cair! O presidente Richard Nixon dizia o mesmo durante o escândalo Watergate. O resultado todo mundo sabe, esborrachou.” Nádia Félix

 

Dos leitores II

“Tenho lido que a saída da presidente seria traumática para o país. Ora, traumático é o drama que estamos vivendo, sem perspectivas até a longo prazo. Da diarista ao Executivo, todos pedem sua saída. Nas eleições ou uma composição com o vice traria uma esperança de reverter tudo que ela fez de mal ao Brasil.” Francisco Oliveira

 

Dos leitores III

“O PT postou nas redes sociais um vídeo associando a perseguição dos judeus pelo nazismo com o que vem acontecendo com o partido. Deviam se envergonhar dessa analogia absurda e ridícula. Será que desespero não tem limite?” Frederico Di Carvalho