Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Marcos Montes

ACESSIBILIDADE: A A A A
Marcos Montes 14/05/2017
Marcos Montes
dep.marcosmontes@camara.leg.br
Marcos Montes

Primeiro satélite controlado pelo Brasil vai beneficiar municípios em todo o País

 

Bem-vindos - Abro a coluna hoje, conversando com vocês sobre o PSD – legenda que lidero na Câmara dos Deputados com muito orgulho. Aliás, não é por acaso que o partido tem se destacado. Suas lideranças, incluindo a bancada de deputados federais, não estão medindo esforços para buscar alternativas e contribuir com os projetos que visam a tirar o País da crise econômica e política que tanto mal tem causado ao povo brasileiro.

Tecnologia - Para dar uma ideia da atuação dos pessedistas, acaba de ser colocado em órbita o Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), o primeiro satélite geoestacionário brasileiro de uso civil e militar que será integralmente controlado pelo Brasil. Com R$ 2,784 bilhões em investimentos, o feito é resultado de parceria entre o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações – comandado pelo presidente de honra do PSD, Gilberto Kassab, e o Ministério da Defesa.

Banda larga - Adquirido pela Telebras, o equipamento tem uma banda Ka, que será utilizada para comunicações estratégicas do governo e implementação do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL) – especialmente em áreas remotas –, e uma banda X, que corresponde a 30% da capacidade do satélite, de uso exclusivo das Forças Armadas. Nacional - Vale ressaltar que o Brasil passará a fazer parte do seleto grupo de países que contam com seu próprio satélite geoestacionário de comunicações, o que vai gerar uma economia significativa aos cofres públicos e maior segurança em suas comunicações.

Para todos - Imaginem o avanço que vai acontecer na saúde e na agricultura, por exemplo! Será possível enviar um eletrocardiograma de uma cidade pequena para um centro maior e ter o diagnóstico na hora. No campo, vai ajudar a melhorar a lucratividade da agricultura de precisão. E mais: será disponibilizado aos municípios, dos menores aos maiores. O satélite tem a capacidade de espalhar internet por todo o território nacional, com apoio de simples anteninhas.

Economia – Outro pessedista que está fazendo história é o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. A inflação oficial, medida pelo IPCA – o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, fechou abril com variação de 0,14%, resultado 0,11 ponto percentual inferior ao de março (0,25%). Com o resultado de abril, a inflação dos últimos 12 meses é de 4,08%, a menor taxa em 12 meses desde julho de 2007.

Desemprego - Meirelles não tem dúvida de que a desaceleração da inflação indica uma melhora da confiança dos agentes econômicos e, consequentemente, um ajuste da economia. Para ele, o desemprego deve acompanhar a melhora da economia e começar a cair na segunda metade do ano. Estamos todos na maior torcida pelo Brasil.

Agropauta – A convite do presidente da entidade, Luiz Henrique Borges Fernandes, participei sexta-feira de reunião promovida pela Certrim – a Cooperativa dos Empresários Rurais do Triângulo Mineiro. Em pauta, o futuro do Funrural – o Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural.

Expectativa – Os produtores rurais de Uberaba e do Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba de um modo geral estão ansiosos quanto ao resultado das negociações com o governo federal. Suspenso pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região em 2011, o recolhimento acaba de ser declarado constitucional pelo Supremo Tribunal Federal. São mais de cinco anos, e se não houver uma adequação, o recolhimento poderá inviabilizar o setor.

Final feliz – Felizmente, o governo federal está sensibilizado com o problema, e deve anunciar nesta segunda-feira uma solução que não afronte a decisão do STF, mas que dê um alento aos produtores. Na reunião de sexta-feira, em Uberaba, procurei tranquilizar os produtores, oferecendo meu testemunho sobre o interesse do governo. Participei de várias reuniões, inclusive com o próprio presidente Michel Temer, em que a vontade de se chegar a um acordo ficou evidente. O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, tem sido um batalhador na defesa dos produtores.

CONTERRÂNEO  – Faço questão de divulgar, neste espaço, a selfie tirada pelo jornalista e apresentador Zeca Camargo durante visita que fiz ao Projac - o centro de produções da Rede Globo no bairro de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro. Nascido em Uberaba, onde reside sua família, Zeca Camargo é uma simpatia de pessoa. Faz questão de lembrar sua origem e de recepcionar os conterrâneos. A convite do vice-presidente da Globo, João Roberto Marinho, estive no Projac junto com outros companheiros pessedistas da área de comunicação: o ministro Gilberto Kassab; o presidente e o vice-presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara, deputados federais Paulo Magalhães e Sandro Alex.

 

 

 

Destaque - Agradeço à bancada do PSD – que apresentou o destaque – e aos líderes de outros partidos da base aliada do governo federal, pelo apoio na retirada do artigo do Projeto de Lei Complementar 343/17, que exigia dos poderes Legislativo e Judiciário, dos tribunais de contas e do Ministério Público dos estados a devolução das sobras de caixa  ao tesouro estadual.

Justiça - O projeto 343/17, do governo federal, que cria o Regime de Recuperação Fiscal dos Estados para ajudar os entes endividados, que em troca, terão que apresentar contrapartidas, foi aprovado na Câmara dos Deputados e aguarda votação no Senado. Ao acatar o destaque do PSD, a Câmara fez justiça. Os recursos não pagam salários, por exemplo, mas são imprescindíveis para o aperfeiçoamento das atividades institucionais, aparelhamento e modernização das instituições.

 

Um abraço e até a semana que vem.

 

 

*Marcos Montes é deputado federal, líder da bancada do Partido Social Democrático (PSD) na Câmara, membro e ex-presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA). Ele escreve esta coluna semanalmente