Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Marcos Montes

ACESSIBILIDADE: A A A A
Marcos Montes 01/07/2015
Marcos Montes
dep.marcosmontes@camara.leg.br
Marcos Montes

“Nunca demiti ministro ou aceitei ministro nomeado pela imprensa”

Presidente Dilma sobre as denúncias envolvendo dois dos mais íntimos ministros

 

Dilma é mais rejeitada que Beto Richa, no Paraná

Pesquisa realizada no Paraná mostra que a desaprovação do governo Dilma Rousseff soma 87,1%. A repulsa dos paranaenses à presidente é ainda maior que os 84,7% do governador Beto Richa. Somente 10,8% dos paranaenses aprovam o governo Dilma. E apenas 3% dos entrevistados avaliam que ela “está indo melhor” do que o esperado; para 82,1%, está pior. O levantamento é do Instituto Paraná Pesquisas.

 

Dilma é Dilma

Para 14,3% dos entrevistados, a administração Dilma é tão ruim quanto o primeiro governo. A margem de erro da pesquisa é de 2,5%.

 

Richa rivaliza

A mesma pesquisa avaliou também o governo de Beto Richa (PSDB), que só não é mais mal avaliado que Dilma, no Paraná.

 

Pesquisa

O instituto Paraná Pesquisas ouviu 1.344 eleitores em 58 municípios do Estado do Paraná entre os dias 20 e 24 de junho

 

Pior que no DF

A situação de Dilma no Paraná é pior que em Brasília, onde ela mora: há exatos 30 dias, pesquisa mostrou que 84% da população a rejeitam.

 

Tráfico de influência já virou processo no TCU

A peculiar atuação do advogado Tiago Cedraz em casos no Tribunal de Contas da União, presidido pelo pai, Aroldo Cedraz, virou processo na Secretaria-Geral de Controle Externo, a partir de pedido de explicação do deputado Arnaldo Jordy (PA), vice-líder do PPS na Câmara. O parlamentar usou a delação do presidente da UTC, Ricardo Pessoa, para solicitar a apuração das condutas da dupla Tiago e Aroldo Cedraz.

 

O corregedor

Jordy pediu audiência com o corregedor do TCU, Raimundo Carreiro, para acompanhar o processo. Só que ele também foi citado por Pessoa

 

Processo instaurado

O processo TC-014.875/2015-2 foi instaurado no dia 29 pela Segecex, que vai investigar a suspeita de tráfico de influência no TCU.

 

Figura conhecida

Citado nas operações Voucher e Lava Jato, duas vezes, Tiago Cedraz é figura conhecida no noticiário sobre investigações da Polícia Federal.

 

É devastador

Teori Zavascki considera compartilhar com os colegas do Supremo o conteúdo integral, ainda desconhecido e tido como devastador, de toda Lava Jato. O escândalo pode significar a refundação da República.

 

Soberba dá cadeia

Segundo o juiz Sergio Moro, empreiteiras como Odebrecht e Andrade Gutierrez se reuniram em agosto de 2014, cinco meses após o início da Lava Jato, para discutir valor de propinas para diretores da Eletrobrás.

 

BC está fora

A assessoria de imprensa do Banco Central reagiu ao assessor do Planalto que incluiu o órgão entre os que mentem a Dilma, sonegando-lhe más notícias da economia, como esta coluna informou ontem: “Se o BC fizesse isso, não estaria aumentando juros desde abril de 2013”.

 

Bola nas costas

Muitos petistas não gostaram da passagem de Lula por Brasília, esta semana, justamente na ausência de Dilma, competindo com a agenda “positiva” que desesperadamente ela tentava criar nos EUA.

 

Saia justa

A secretária-executiva do Ministério da Defesa, Eva Chiavon, recebeu políticos pernambucanos, ontem, mas se recusou a posar para fotos. Chiavon é uma petista catarinense que no governo Jaques Wagner virou a “Dilma da Bahia” por seu estilo, digamos, búlgaro de ser.

 

Palpitar não basta

José Eduardo Cardozo (Justiça) insiste na lorota de que reduzir maioridade penal tornaria o sistema prisional “catastrófico”. Ele deveria economizar palpites, respeitar o Congresso e assumir o compromisso de finalmente construir unidades decentes para jovens infratores.

 

Boa notícia
O governo de Paulo Hartung (PMDB) no Espirito Santo celebra a redução em 14% no número de homicídios, em relação a 2014. A taxa de 37,7 homicídios por 100 mil habitantes é a menor desde 1991.

 

Dica de leitura

O senador José Serra (PSDB-SP) é só elogios ao livro “Ministro Marco Aurélio  - 25 anos no STF”, recém-lançado. Nas conversas, ele destaca grandes momentos de Marco Aurélio no Supremo Tribunal federal.

 

Pergunta na Lava Jato

O pacto que Lula propõe entre Dilma, Congresso e Justiça é tipo “todos blindados; quem roubou, roubou, quem não roubou não rouba mais”?

PODER SEM PUDOR

Santo trote

O deputado Padre Nobre tomava banho de imersão todo final de tarde, com direito a sais e espuma. Seu colega Nelson Thibau (MDB-MG) fez uma brincadeira: telefonou durante o banho dizendo ser o arcebispo de Brasília, dom José Newton. O padre-deputado só descobriria o trote no dia seguinte. Ficou furioso. Após alguns dias, tocou o telefone de novo:

- Aqui é dom José Newton, Padre Nobre.

- Vá arrumar o que fazer, vagabundo! – gritou e desligou com raiva.

Levou tempo até que ele conseguisse o perdão do arcebispo. Dom José Newton simplesmente não entendia o porquê da agressão ao telefone.