Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Marcos Montes

ACESSIBILIDADE: A A A A
Marcos Montes 07/08/2015
Marcos Montes
dep.marcosmontes@camara.leg.br
Marcos Montes

“POLÍTICO É ELEITO

PARA TRABALHAR”

 

Fim do recesso - Após um mês de recesso das sessões plenárias – mas, graças a Deus, com muito trabalho! -, retorno à agitada pauta de debates e votações na Câmara dos Deputados. E, pelo clima dos primeiros dias, haja polêmica à vista!

Eleito pra trabalhar - O importante, porém, é que os assuntos de interesse da população e do país estejam em debate, e não mais nas gavetas, como acontecia até pouco tempo atrás. Sou do tipo que acha que político é eleito pra mostrar serviço.

Julho intenso - Me sentiria envergonhado se passasse um mês inteiro sem fazer nada. Por isso, fiquei feliz em cumprir uma intensa agenda de trabalho ao longo de julho. Participei de reuniões nas minhas bases políticas, em algumas, convocado pelos companheiros para discutir o processo eleitoral de 2016, em outras, para contribuir com movimentos em favor de projetos macro, tipo a busca de soluções para hospitais de Uberaba e Ituiutaba.

Sem descanso - Ainda em julho, integrei missão da Câmara dos Deputados em viagem à França, para conhecermos o sistema de cultivares, assunto que está em pauta no Congresso brasileiro. Como presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária – um segmento que nunca descansa -, participei de vários eventos importantes em diversas regiões do país.

Aniversário - Enfim, para lamento da minha família, especialmente da Marília, tive que marcar presença em São Paulo em pleno 3 de agosto – dia do meu aniversário. Participei do painel de encerramento do 14º Congresso Brasileiro do Agronegócio, sobre “Segurança Alimentar e Renda”, promovido pela Associação Brasileira do Agronegócio, a ABAG.

Balanço - Faço este balanço nesta coluna de 7 de agosto com dois objetivos: prestar contas, como sempre, das minhas ações, e evidenciar que o trabalho de um parlamentar não se resume a bater ponto em sessões plenárias. É claro que muitas destas sessões são extremamente importantes pelo teor dos assuntos em debate, e faço questão de estar presente.

Confiança - Gostaria de lembrar, entretanto, que o parlamentar tem compromissos com suas bases, e que, muitas vezes, tem agenda de trabalho a cumprir fora das paredes do Congresso Nacional. Felizmente – acredito que, pela confiança e respeito que sentem pelo meu mandato -, recebo missões para cumprir em nome da Câmara e fui eleito para presidir a maior bancada da Casa – a Frente Parlamentar da Agropecuária. Me orgulho de tudo isso.

Prêmio especial - E por falar em orgulho, em nome do presidente da Cooperativa Agropecuária do Vale do Paracatu, Vasco Praça Filho, agradeço o Mérito Coopervap 2015 que recebi, esta semana, durante a Exposição Agropecuária Comercial e Industrial de Paracatu – cidade da maior importância para o noroeste de Minas, o Estado e o Brasil.

Cooperativismo - Muito me honrou receber este prêmio pela defesa que faço do cooperativismo e bem na semana em que se comemoram os 45 anos da Organização das Cooperativas e o Dia Internacional do Cooperativismo, celebrado todo primeiro sábado de julho. Sou, sim, defensor intransigente do cooperativismo, por considerar que é através da união que as conquistas se tornam reais.

 

José Carlos Chagas e Janaína Pessato, em Toronto

 

Superação e sucesso - E não poderia encerrar esta coluna sem falar de outro orgulho: o que sinto pela querida e abençoada Associação dos Deficientes Físicos de Uberaba. Lembro que quatro de seus heróis estão, neste momento, em Toronto, no Canadá, para representar o Brasil nos Jogos Parapan-Americanos. O atleta e a técnica de bocha, José Carlos Chagas e Janaína Pessato, e José Humberto Rodrigues e Raíssa Rocha Machado (do atletismo), com certeza, só nos orgulham.

 

_Até sexta-feira que vem.