Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Marcos Montes

ACESSIBILIDADE: A A A A
Marcos Montes 22/01/2016
Marcos Montes
dep.marcosmontes@camara.leg.br
Marcos Montes

Articulações – Câmara dos Deputados retoma suas atividades oficiais em fevereiro, mas as articulações não ficam paradas. As movimentações são intensas, por exemplo, na escolha das lideranças dos partidos e blocos para 2016, e ainda, nas formações das comissões permanentes, temporárias, especiais, entre outras. Muitas delas, com certeza, vão manter as respectivas composições de 2015. As Comissões Parlamentares de Inquérito (CPI´s) não sofrem alterações e a Frente Parlamentar Mista da Agropecuária (FPA) – que presido – tem mandato até o final de 2016.

CPI´s - Ao longo de 2015 participei de dez comissões, além de ocupar vice-liderança do segundo maior bloco da Casa: PSD/PR/PROS. São duas CPI´s: a Comissão Parlamentar de Inquérito que apura maus-tratos contra animais e a Comissão Parlamentar de Inquérito que apura ações do Incra e da Funai – neste caso, solicitada por mim e outros integrantes da FPA. Temos que passar o Incra a limpo.

Missão cumprida - Fiquei especialmente feliz com a conclusão dos trabalhos da Comissão Especial que analisou e deu parecer em projeto sobre o estatuto do desarmamento. Independente do mérito do relatório, o importante é que, sob minha presidência, a comissão teve começo, feio e fim – sendo que agora, o assunto é do plenário. As propostas sobre o estatuto do desarmamento ficaram engavetadas durante anos, porque não se chegava a uma definição nas comissões especiais anteriores.

Outras comissões - Participei ainda, em 2015, das Comissões Permanentes de Minas e Energia; de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural; e das Comissões Especiais que analisam o valor mínimo a ser aplicado em Saúde; a proposta de contribuição econômica em importação/exportação de petróleo e outros; a demarcação de terras indígenas; as propostas relacionadas à exploração de minérios; e mudanças na lei de cultivares.

 

 

INÉDITO - Comissão especial que analisou propostas de mudanças no estatuto do desarmamento teve começo, meio e fim  (Foto: Gabriela Korossi/Câmara)

 

IDH - Uberaba é a cidade que abriga minha principal base política e que já tive a honra de administrar em duas gestões, diga-se de passagem, marcadas por momentos importantes de desenvolvimento humano, social e econômico. Que o diga a evolução do Índice Desenvolvimento Humano (IDH) relativo a este período!

Ética - Me sinto, portanto, muito à vontade para participar ativamente do processo eleitoral de 2016, quando serão eleitos prefeito, vice-prefeito e vereadores. E é isso que estou fazendo. Tenho participado de reuniões com diferentes lideranças partidárias, comunitárias e classistas, pedindo apoio para que Uberaba dê exemplo de cidadania, defendendo candidaturas éticas. Honestidade e trabalho precisam estar juntas em cada candidatura, e isso não falta em Uberaba. Vamos valorizar e respeitar esta cidade.

Peso pesado - Já fiz o convite extraoficialmente, e agora a Executiva do PSD de Uberaba, presidida por mim, programa reunir-se com o presidente do Centro Operacional de Desenvolvimento e Saneamento de Uberaba (Codau), ex-prefeito Luiz Guaritá Neto, para convidá-lo oficialmente a se filiar. Os companheiros de legenda não têm dúvida de que a adesão de Guaritá seria uma conquista importante, principalmente neste momento em que estamos trabalhando pelo fortalecimento do partido.

Candidatura - O convite está sendo feito neste momento específico porque só recentemente o ex-prefeito (que deixou o governo com 92% de aprovação popular) expôs publicamente sua vontade de deixar o Democratas (DEM). Mais do que simplesmente fortalecer o partido, vale ressaltar que Guaritá seria um nome forte para a realização do sonho do PSD de Uberaba, que é lançar candidato próprio a prefeito. Nome este, por sinal, que tem o apoio de outros dois prefeitáveis da legenda: o empresário Matusalém Alves e o cardiologista Celso Salgado.

Justiça - E por falar em eleições, parabenizo o Poder Judiciário – especialmente de Minas Gerais - pelo grande avanço que está promovendo na cidade. Esta semana o Tribunal Regional Eleitoral (TRE/MG) inaugurou uma Central de Atendimento e lançou o cadastramento biométrico. A população de Uberaba respondeu à altura, formando filas para se cadastrar.

Conquista - Por sua vez, o Tribunal de Justiça (TJMG) está inaugurando a tão sonhada sede própria. Sonhada pelos servidores, pelos juízes, advogados e promotores, pela sociedade uberabense de um modo geral. Uma conquista histórica, merecida por Uberaba e por nossa gente.

 

Um abraço e até sexta-feira que vem.