Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Marcos Montes

ACESSIBILIDADE: A A A A
Marcos Montes 18/03/2016
Marcos Montes
dep.marcosmontes@camara.leg.br
Marcos Montes

“Não existem ministérios suficientes para abrigar todos os acusados do PT”

 

Comissão do impeachment - Abro a coluna de hoje lembrando que, na formação da comissão do impeachment anterior, optei por não fazer parte do grupo especial em respeito à minha posição de presidente da Frente Parlamentar Mista da Agropecuária (FPA). A entidade suprapartidária ainda não tinha uma opinião oficial sobre o assunto.

 

Apoio da FPA - Desta vez, entretanto, na formatação da nova comissão, aceitei a incumbência a mim atribuída pela liderança do meu partido, o PSD.  Acontece que, em reunião extraordinária realizada quarta-feira (16), a FPA aprovou o apoio ao impeachment da presidente da República.

 

Íntegra da nota – Divulgo para conhecimento de vocês, a nota da FPA, tirada na reunião de quarta-feira:Neste instante em que o nosso país vive uma grave crise política, econômica e social, a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) vem a público manifestar o seu inconformismo e o irrestrito apoio às ações do Judiciário e do Congresso Nacional no sentido de apressar o rito do impeachment da presidente Dilma Rousseff. A sociedade brasileira em geral e o segmento produtivo rural em particular não suportam mais conviver com esse palpável momento penoso e essa duradoura expectativa. Os fundamentos políticos e econômicos nos mostram que essa crise será duradoura, caso não se estanque aqui e agora pelas vias legais de que dispõe o Estado Democrático de Direito. Hoje (16) reunida, a FPA deliberou favoravelmente pelo apoio formal ao impeachment da presidente Dilma diante das pressões vindas dos quatro cantos deste país. Afinal, não é mais tolerável tal cenário. A verdade é que a Nação não suporta mais essa vexatória situação.”

 

Réus do PT - Sem dúvida, pesou também, na decisão oficial da FPA, a confirmação de que Lula iria assumir um ministério no governo Dilma Rousseff.  É uma vergonha para o Brasil que um ex-presidente busque abrigo no governo federal para fugir da Justiça. Afinal, o objetivo era transferir as investigações para o Supremo Tribunal Federal. Se isso virar moda, é bom lembrar que não existem ministérios suficientes para abrigar todos os réus do governo do PT.

Marcos Montes vota a favor da comissão do impeachment, em sessão histórica na Câmara dos Deputados. Ele é um dos integrantes do grupo especial (Fotos: Cláudio Basílio/Liderança PSD)

 

Cirurgias bariátricas - Mudando de assunto, estou feliz com o anúncio do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) de que deu início à série de 200 cirurgias de redução do estômago que reivindiquei ao governo anterior de Minas Gerais. Foi uma luta imensa, várias reuniões em Belo Horizonte, além de intensas negociações para que as cirurgias fossem realizadas por videolaparoscopia - uma técnica mais moderna, menos invasiva, e que, portanto, permite uma recuperação mais rápida do paciente. Enfim, um grande benefício para dezenas de pessoas do Triângulo Mineiro que sonham com uma qualidade de vida digna.

 

Articulações - E conforme já publicado no JORNAL DE UBERABA, me reuni, esta semana, com o senador e ex-governador de Minas, Antonio Anastasia, político e cidadão que admiro muito. Ciente de que tenho projetos para colocar Uberaba na disputa majoritária de 2018, ele defende que nossos partidos, PSDB e PSD, reeditem a aliança feita em Minas Gerais nas eleições de 2014. E entende que 2018 passa, obrigatoriamente, pelas eleições municipais de 2016.

 

 

Senador Antonio Anastasia e deputado Marcos Montes: de olho nas eleições de 2016 e 2018

 

 

Um abraço e até o final de semana que vem!