Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Marcos Montes

ACESSIBILIDADE: A A A A
Marcos Montes 18/09/2016
Marcos Montes
dep.marcosmontes@camara.leg.br
Marcos Montes

“Uberaba escolheu a ética na política”

 

Copiando o choro - A judicialização da política nacional voltou a provocar fervura nos noticiários, desta vez, por causa da denúncia proposta pelo Ministério Público Federal contra o ex-presidente Lula. Que diga-se de passagem, copiou o arqui-inimigo Eduardo Cunha, e caiu no choro diante das câmeras dos jornalistas e dos olhares assustados dos companheiros de PT e aliados.

Futuro sombrio - Os olhares assustados, aliás, têm toda razão de ser. A denúncia dos procuradores abre a oportunidade de Lula se defender juridicamente, pois até agora, a “defesa” tem sido feita na base do blá-blá-blá. Para efeito público, porém, é um soco no fígado do PT. Explicitamente em campanha para as eleições presidenciais de 2018 (mandato 2019/2022), Lula pode se tornar inelegível se a denúncia for recebida pela Justiça e ele acabar condenado por colegiado.

Prioridade - Vale ressaltar que a possibilidade de condenação não é nenhuma ficção científica. É bem real, Lula e o PT sabem disso e sabem que têm pela frente um desafio bem mais relevante do que o movimento que estão fazendo nas ruas. Agora, a prioridade é defender o chefe juridicamente, é convencer a Justiça de que as denúncias dos procuradores não são reais.

O tríplex - E por falar em denúncias, Lula e os aliados estão usando e abusando do blá-blá-blá na tentativa de concentrarem as acusações no tríplex do Guarujá. De acordo com os procuradores, o ex-presidente teria recebido, em lavagem de dinheiro, R$ 3,8 milhões. A OAS teria reservado a cobertura do prédio para o casal Lula e Marisa como forma de pagamento de propina, que somaria, só neste caso, mais de R$ 2,4 milhões, incluindo o valor do imóvel e as reformas feitas.

O chefe - Por si só, esta denúncia já é de extrema gravidade. Entretanto, é mínima diante da acusação principal: os procuradores, que atuam na Operação Lava Jato, dizem que Lula teria comandado o esquema de corrupção na Petrobras e atuado, com a empreiteira OAS, no desvio de ao menos R$ 87,6 milhões da maior estatal brasileira.

Democracia - A denúncia do Ministério Público contra o ex-presidente Lula confirma um sentimento que tenho dividido com vocês há algum tempo: que as instituições brasileiras estão firmes, funcionando de forma clara, e portanto, que a nossa democracia está mais do que consolidada. 

Novos tempos - A recente cassação do mandato do ex-presidente da Câmara e agora ex-deputado Eduardo Cunha; o impeachment da ex- presidente Dilma - tudo isso demonstra que o Brasil tem jeito, que existe esperança de novos tempos. Por sinal, estes novos tempos já começam a surgir.

Co-responsabilidade -  É muito importante, porém, que a população continue fazendo seu papel - exigindo ética na política, fiscalizando, pesquisando e votando em candidatos de mãos limpas. E precisamos começar pelos municípios, elegendo prefeitos e vereadores ficha - limpa, honestos e defensores da ética. O combate à corrupção depende de cada um de nós, de nossas atitudes. De nada adianta exigir que o Ministério Público e a Justiça cumpram seu papel, se a população não fizer a sua parte.

Eis um recado do meu partido, o PSD

 

Somos Uberaba - E aproveito o assunto pra fazer uma reflexão sobre as eleições municipais de Uberaba, onde sou majoritário e tenho meu domicílio eleitoral e minha principal base política.  Não é segredo pra ninguém que estou de corpo, alma e coração na campanha da coligação “Somos Todos Uberaba”, que apoia as candidaturas do prefeito Paulo Piau, do PMDB, à reeleição, e do companheiro de PSD, o vereador João Ripposati, a vice-prefeito.

Pesquisa - Estou muito feliz com a campanha, pois a população de Uberaba tem dado o retorno que eu idealizava. Pesquisa do instituto PHD, contratada pelo Sindicato da Construção Civil e publicada pelo JORNAL DE UBERABA, é uma prova disso. Levantamento indica que o prefeito Paulo Piau tem a preferência esmagadora do eleitorado.

Apoios - Além disso, a receptividade da população tem sido de uma grandeza e uma beleza maravilhosas. Estou encantado também, com a participação dos nossos candidatos a vereadores, com o apoio dos companheiros que nos ajudam a tocar a campanha – desde a turma das ruas, passando pela assessoria burocrática até o pessoal da comunicação e marketing. E de forma muito especial, encantado com a participação do Movimento Mulher, que tanto contribuiu com minhas campanhas de prefeito e de deputado federal.

Ética - Não tenho nenhuma dúvida de que esta mobilização é fruto da trajetória de vida destes dois homens. Paulo Piau e Ripposati praticam ética em tudo que fazem. São exemplos de políticos, de pais de família, de crentes em Deus, de cidadãos, de companheirismo, de lealdade. E são apaixonados por esta terra maravilhosa de nome Uberaba.

 

Até a semana que vem...