Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Marcos Montes

ACESSIBILIDADE: A A A A
Marcos Montes 17/01/2014
Marcos Montes
dep.marcosmontes@camara.leg.br
Fala Deputado - por Marcos Montes

Abro esta coluna, hoje, manifestando preocupação com a nova alta decretada pelo Banco Central para a taxa Selic. Aumento de 0,50 ponto percentual poderia até não representar muito, se não fosse esta, a sétima alta consecutiva para o juro básico da economia brasileira. 

Inflação - Fica claro que a equipe econômica do governo federal também está preocupada, e muito, já que o objetivo, segundo a justificativa, é conter a inflação. Na verdade, o governo federal me parece meio baratinado. 

Se correr ou se ficar - Em pleno ano eleitoral, em que a presidente da República é candidata à reeleição, existe um risco evidente de se perder o controle da economia. O problema é que, se correr o bicho pega e se ficar o bicho come. Ou seja, a inflação é um pesadelo na vida da população, mas, os juros altos também implicam sacrifícios.

Sonhos e planos - Afinal, conter a inflação através de juros elevados significa conter o consumo, já que o crédito tende a ficar muito mais caro. Com isso, as pessoas deixam de comprar, inclusive bens que já estavam na lista para 2014. Conter consumo pode representar a decepção de conter a realização de sonhos e planos.

Aproveito para agradecer aos milhares de amigos que acompanham minhas páginas no Facebook, onde procuro prestar contas do meu mandato e da minha vida de um modo geral, conversar com os mineiros – especialmente os mineiros de Uberaba, saber suas sugestões, enfim, manter um contato civilizado e da melhor qualidade possível. Obrigado!

Social - Estou feliz com a possibilidade de votarmos, logo no início deste ano, uma das propostas sociais que estão tramitando na Câmara dos Deputados. De autoria dos colegas Andre Moura (PSC/SE), Alessandro Molon (PT/RJ) e Mauro Benevides (PMDB/CE), e já aprovada pela comissão especial, a matéria amplia o número de defensores públicos no país, inclusive determinando que nenhuma cidade fique sem este profissional. 

Qualidade - Quando prefeito de Uberaba, fiz questão de dar apoio incondicional à Defensoria Pública de Minas Gerais, na cidade, e na condição de parlamentar tenho respaldado toda ação que seja em favor do fortalecimento da categoria. O exemplo que tenho de defensores públicos é da mais alta qualidade. A Defensoria Pública de Minas é  um espelho de como deve ser feito o atendimento à população mais humilde.

Gênero - Outro projeto que chama a minha atenção, e tem meu apoio, já foi aprovado pela Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados. De autoria da deputada Sandra Rosado (PSB/RN), a proposta determina a identificação obrigatória do gênero, se masculino ou feminino, dos titulares de cargos, funções ou empregos públicos. 

Fazendo a diferença - Todos os projetos que fortalecem o gênero feminino, um deles, inclusive, exigindo a presença de mulheres na mesa diretora da Câmara dos Deputados, são, na minha opinião, de extrema importância para a sociedade brasileira. Não é por acaso que procuro ouvir sempre, minha esposa Marília e minhas filhas Gabriela e Guta. A sensibilidade feminina faz a diferença na maioria dos assuntos.

Emendas - Ainda estou às voltas com levantamentos sobre emendas de minha autoria, liberadas em 2013 ou aprovadas para 2014. Espero que, agora, com a proposta constitucional do Orçamento Impositivo, nós, parlamentares, tenhamos acesso mais fácil e ágil às emendas que apresentamos ao longo do mandato, sejam as coletivas ou as individuais. É que a proposta constitucional torna obrigatória a execução orçamentária e financeira das emendas parlamentares, inclusive moralizando as relações entre parlamentares e Executivo.