Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

JU Agora

ACESSIBILIDADE: A A A A

Governador Antonio Anastasia anuncia novas ações contra dengue em Minas Gerais

04/04/2013

Nesta quinta-feira (04), o governador Antonio Anastasia reuniu mais uma vez secretários e diretores de diversos órgãos do governo que fazem parte do Comitê Gestor Estadual de Políticas de Enfrentamento à Dengue para realizar um balanço. O Estado está tomando novas providências para conter o surto e anuncia novas ações.

O governador determinou à Secretaria de Estado de Saúde (SES) que contrate mais 1.000 agentes temporários de endemia para combate à dengue, em acréscimo aos outros 1.000 agentes cuja contratação foi aprovada na semana passada pelo secretário Antônio Jorge e que já estão sendo efetivados. Esses agentes vão atuar em 276 municípios atendidos por meio de 34 consórcios.

Além disso, a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) deverá instalar um Sistema de Comando e Operações para controle da dengue no Estado, com a mobilização e participação das Defesas Civis municipais. Pelos próximos 60 dias, a Cedec vai recepcionar os pedidos de auxilio dos municípios e coordenar junto com a Secretaria de Estado de Saúde as avaliações epidemiológicas e medidas necessárias para serem tomadas de forma imediata.

Durante coletiva de imprensa após a reunião, o governador Antonio Anastasia lembrou que nenhuma ação do Estado vai surtir efeito, se cada um, na sua casa, não colaborar para eliminar focos do mosquito da dengue.

“Estamos adotando todas as medidas na alçada do Estado e sempre em articulação com os municípios, que têm a responsabilidade da execução do dia a dia dessa política, com o apoio do Governo Federal. Mais uma vez, peço, de maneira muito enfática, a todos que nos acompanham: este combate à dengue é um combate que tem de ser feito de casa a casa, em cada residência, em cada pequeno ralo”, afirmou Anastasia.

Outra ação aprovada no Comitê será a realização no próximo dia 12 de uma reunião por vídeo conferência, que será transmitida via satélite pelo Canal Minas Saúde, entre diretores, superintendentes e professores de escolas estaduais, com a participação do secretário da Saúde, Antônio Jorge Souza Marques, e da secretária da Educação, Ana Lúcia Gazzola.

Na reunião serão definidas estratégias que estimulem a discussão sobre ações de prevenção ao mosquito transmissor da dengue envolvendo alunos, professores e funcionários das escolas públicas do Estado. A reunião será transmitida para todas as escolas estaduais de Minas Gerais que possuem antena receptora do Canal Minas Saúde.

Regulamentação de Lei

O governador determinou ainda que seja acelerado o processo de regulamentação da Lei 19.482, de 2011, que dispõe sobre medidas de controle da proliferação de mosquitos transmissores da dengue.

“A despeito de muitas dúvidas que existem sob o ponto jurídico, eu determinei que a implementação seja feita de maneira mais forte, ou seja, impondo, de fato, penalidades e sanções para que os agentes municipais, aí estamos tratando da questão mais municipal, possam, de fato, adentrar especialmente naquelas residências abandonadas ou onde haja percepção do perigo. Esse é mais um passo que vamos fazer porque o recrudescimento da dengue esse ano nos assusta a todos”, afirmou Anastasia.

Guerra contra a dengue

A determinação é que todas as secretarias e órgãos do Estado se mobilizem ainda mais para o combate à dengue. As ações anunciadas nesta quinta-feira pelo governador se juntarão a outras já em execução. O Governo do Estado intensificou as ações contra a dengue desde antes do início do período chuvoso, quando os números de casos da doença aumentam significativamente.

Desde então, foram investidos mais de R$ 40 milhões do Tesouro Estadual no combate à doença, incluindo custeio da Força Tarefa, ações de comunicação e mobilização social, contratação de profissionais, celebração de convênios para contração de pessoal, exames, insumos; equipamentos, uniformes, capas de caixa d’água, água sanitária e instalação de unidades de hidratação.

“Nós estamos dentro de uma estrutura federativa, as estruturas da União, dos estados e dos municípios se somam neste combate. Nós estamos colando recursos bastante vultosos nesta questão de combate à dengue”, disse o governador.

Uma das medidas anunciadas pela Secretaria de Saúde no último dia 23 de março foi o lançamento da campanha de incentivo ao uso da água sanitária (hipoclorito de sódio), visando estimular a participação da população no combate à Dengue. Um milhão e meio de litros do hipoclorito de sódio está sendo entregue durante visita às residências, em 340 municípios, juntamente com o manual de utilização do produto. A água sanitária deve ser empregada em potenciais criadouros, ajudando a evitar a proliferação do mosquito da dengue. A medida visa atingir cerca de 4,5 milhões de pessoas.

Instalação de Unidades de Hidratação

Também foram anunciadas, no dia 23 de março, a instalação de sete novas Unidades de Hidratação na região metropolitana de Belo Horizonte, o que elevará o total de unidades para 27, com capacidade para atendimento de até 5,4 mil pessoas por dia. Das sete novas unidades, três ficarão na capital – uma já está funcionando, no Hospital Eduardo de Menezes, e a outra será inaugurada nesta sexta-feira (05), no Hospital Júlia Kubitschek. A terceira unidade será criada, até a segunda quinzena de abril, no Hospital e Maternidade Odete Valadares. As outras quatro unidades serão instaladas nos municípios de Santa Luzia, Contagem, Ribeirão das Neves e Betim.

Nestas unidades de Hidratação, o Estado fornece mobiliário, medicamentos e insumos (incluindo teste rápido) e contrata profissionais e laboratórios. As outras cidades atendidas por estas unidades são Araçuaí, Ibiaí, Buritizeiro, Pirapetinga, Coronel Fabriciano, Ipanema, Pirapora, Ipatinga, Iturama, Timóteo, Delta, Uberaba, Veríssimo, São Gonçalo do Pará, Teófilo Otoni, Montes Claros, Vespasiano, Divinópolis e Nova Serrana.

Implantação dos testes rápido nas unidades de hidratação

Também fazem parte das medidas de intensificação do combate à dengue o aumento do Teste Rápido NS1, que permite a detecção precoce dos casos de dengue, principalmente nos primeiros dias de sintomas. Como os resultados saem em 20 minutos, esses testes são uma uma importante ferramenta para triar amostras para isolamento viral. Dos 50 mil testes adquiridos, o Governo de Minas já distribuiu 30 mil.

Aumento do contingente da Força Tarefa

A Força Tarefa teve seu contingente ampliado de 180 homens, em 2012, para 280 homens em 2013. Em 2011 eram 60. Além da Força Tarefa, mais 2.000 profissionais de saúde (médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e agentes de endemia) estão sendo contratados até o final do mês.

Veículos de UBV e bombas costais (Fumacê)

Estão adquiridas 30 novas caminhonetes de UBV, que se somarão aos 91 veículos em operação, enquanto 300 bombas costais motorizadas serão utilizadas pelos novos agentes de endemia que estão sendo contratados. Esses novos equipamentos de combate à dengue estão distribuídos por todo o Estado de acordo com as regionais da Secretaria de Saúde, em especial nas regiões com maior número de casos.

Ações de mobilização social

Já foram removidos cerca de 3 milhões de focos de dengue como resultado das ações do Dengue Móvel, que consiste em troca de pneus, pets e latas por material escolar. Já foram realizadas 66 ações de mobilização em Minas, que envolveram 540 parceiros.

Capacitação

Em 2012, foram capacitados, 2.672 médicos e 3.598 enfermeiros que atuam em diferentes regiões do Estado, além de 4.214 outros profissionais de saúde, entre eles, agentes comunitários, técnicos de enfermagem, farmacêuticos e gestores municipais. Foram realizados 566 cursos de capacitações, nas 28 regionais de saúde do Estado.

Balanço dos casos

Até quarta-feira (03), foram notificados 165.845 casos de dengue. São 399 municípios em alerta, dos quais 295 com alta transmissão e 104 com média transmissão. Foram confirmados 37 óbitos em Minas Gerais por causa da doença neste ano.

O aumento do número de casos este ano deve-se a reintrodução do sorotipo 4, para o qual a população mineira não está imune (há cerca de 30 anos ele não circulava), aliado à renovação de cerca de 83% dos gestores municipais.

É de fundamental importância a participação da população no controle da dengue. As pesquisas mais recentes apontam que mais de 80% dos focos de Aedes aegypti encontram-se dentro dos domicílios. Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa), realizado em janeiro deste ano nos municípios mineiros, identificou que mais de 50% dos focos de larvas dos mosquitos estão em vasos e pratos de planta; bebedouros de animais; ralos; vasos sanitários e caixas de descarga que não são de uso diário; calhas; bromélias e toneis.