Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

JU Agora

ACESSIBILIDADE: A A A A

Franco outorga Cidadania Uberabense a Gregorio Baremblitt

22/04/2013

Vereador Franco Cartafina (PRB) concedeu seu primeiro Título de Cidadania Uberabense, nesta última quinta-feira (18), ao médico psiquiatra, psicoterapeuta, professor, pesquisador, analista institucional, esquizoanalista, esquizodramatista e escritor argentino Gregorio Franklin Baremblitt. A Comenda foi realizada durante a abertura do IV Congresso Internacional de Esquizoanálise e Esquizodrama, que tem o homenageado como um dos grandes entusiastas.

“Já comecei com o pé direito. O dr. Gregorio possui um trabalho de âmbito internacional dentro da psiquiatria e psicologia. Ele atua junto a um segmento muitas vezes abandonado e sem o suporte político necessário”, ressaltou o vereador, lembrando as inúmeras ações do profissional no campo da saúde mental. Ao mencionar a presença do deputado estadual Adelmo Leão (PT) no evento, Franco reforçou a importância da participação de lideranças políticas para o desenvolvimento de ações para o setor.

Baremblitt reside no Brasil há mais de 30 anos e tem 51 anos de profissão. Publicou mais de 15 livros e também prólogos e artigos publicados em revistas culturais, científicas, livros e jornais da América Latina e Europa. Além disso, no Brasil e no Rio de Janeiro, co-fundou a Instituto Brasileiro de Psicanálise – IBRAPSI. Em Belo Horizonte criou o Instituto Félix Guattari e a Fundação Gregorio F. Baremblitt de Minas Gerais. “Receber este Título é uma enorme honra. Os méritos são para essa maravilhosa instituição [Fundação] com a qual contribuí para sua fundação, mas que tem sua vida própria e meritória”.

Dados históricos em Uberaba e Região - Desde os anos 80, o doutor Gregorio Baremblitt ministrou aulas no Triângulo Mineiro, principalmente na cidade de Uberaba e Uberlândia, fomentando ainda o surgimento do Movimento Instituinte nesta região. Em 1991, um grupo de 11 profissionais da Saúde Mental, institui uma Fundação voltada ao atendimento humanizado, antimanicomial de pessoas em sofrimento mental.

Esta organização, por afinidade intelectual e política, por afeto e reconhecimento da pessoa e da obra dele, revolveu, por unanimidade de seus membros, nomeá-la Fundação Gregorio F. Baremblitt e, em sessão pública realizada no dia 17 de julho de 1991, entregou à comunidade uberabense seu projeto de construção de uma clínica antimanicomial e convocou esta mesma comunidade a construir com ela uma nova mentalidade através de uma prática cotidiana na defesa dos direitos das pessoas com sofrimento mental.

A partir desta, foi construída uma clínica que dentro da Reforma Psiquiátrica toma o nome de NAPS (Núcleo de Atenção Psicossocial, NAPS – Maria Boneca), o primeiro NAPS de Minas Gerais, hoje CAPS, atende em regime aberto 370 usuários por mês.

Fundação Gregorio Baremblitt - Nos 22 anos de existência da Fundação Gregorio F. Baremblitt e do CAPS Maria Boneca, posteriormente com a abertura de duas casas-lares, o doutor Baremblitt é quem acompanha os trabalhos ali desenvolvidos, na condição de analista clínico institucional, doando totalmente seu trabalho. Por meio da Fundação e do convite de outras entidades, o doutor Baremblitt realizou dezenas de intervenções na cidade de Uberaba e da região. Ministrou cursos, chancelou uma pós-graduação em Esquizoanálise e Esquizodrama, realizou conferências nas universidades para os movimentos sociais, principalmente para o Movimento Nacional da Luta Antimanicomial. É requisitado pelas comissões de Direitos Humanos, pelos conselhos profissionais e, há quatro anos, recebeu justamente mais uma homenagem no Triângulo Mineiro, da cidade de Frutal, que passou a contar com um Instituto que presta relevantes trabalhos à comunidade que leva também seu nome.