Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

JU Agora

ACESSIBILIDADE: A A A A

Acordo poderá trazer parte de acervo do Museu do Louvre para Minas Gerais

27/05/2013

A intenção de internacionalizar Minas Gerais poderá beneficiar agora também a área cultural. Em reunião, realizada nesta segunda-feira (27), com o governador da região de Nord-Pas de Calais, em Lille, na França, Daniel Percheron, o governador Antonio Anastasia iniciou tratativas para trazer parte dos acervos de um dos museus mais importantes do mundo para Minas Gerais.

“Monsieur Percheron mencionou a possibilidade de fazermos um acordo na área cultural com o museu do Louvre que abriu aqui nessa região (Lille) uma espécie de filial do Museu do Louvre de Paris, que é um grande sucesso. Portanto, ele vem acenando com essa possibilidade de termos um acerto para que o Louvre exponha peças suas em Minas Gerais”, informou o governador.

Antonio Anastasia ressaltou que movimento nesse sentido ganha força “especialmente porque temos hoje em Minas o Circuito Cultural que é uma grande realização, uma realidade muito positiva de Minas Gerais, como também o Museu do Inhotim, conhecido em todo o mundo como um dos melhores museus de arte contemporânea que existe no planeta”.

Na viagem, além de atrair mais negócios e empresas para Minas Gerais, o governador vem buscando promover e divulgar a cultura mineira, uma das mais ricas e diversificadas do Brasil. Minas concentra hoje cerca de 60% de todo o patrimônio cultural do Brasil. Anastasia conheceu, nesta manhã, o Louvre Lens, próximo à Lille. Esta “filial” do Louvre de Paris é um dos mais dinâmicos museus franceses, peça fundamental do processo de reestruturação econômico-social e cultural da região de Nord-Pas de Calais.

De acordo com o governador Daniel Percheron, o presidente do Louvre já conhecia o Inhotim, em Minas Gerais, e teve a oportunidade de conhecer Belo Horizonte, onde pretende instalar a extensão do Louvre de Paris. “Haverá quatro cidades do Louvre: Paris, Londres, Lens (próximo à Lille) e Abu Dhabi, onde o Louvre vai inaugurar um museu em 2015. Propusemos que entre as cidades do Louvre também esteja Belo Horizonte. E o Louvre disse sim porque trata-se do Brasil”, ressaltou o governador de Nord-Pas de Calais. 

Cooperação Cultural

Durante a audiência com Percheron, Anastasia assinou carta de intenções que tem por objetivo a cooperação entre as duas regiões (Minas e Nord Pas de Calais), buscando a descentralização da ação pública em matéria cultural e sua governança. A intenção é facilitar o diálogo intercultural e o intercâmbio de experiências com identificação e socialização das melhores práticas, afim de fomentar a formação, a inclusão social e a empregabilidade por meio da cultura.

Para isso, a região francesa de Nord-Pas de Calais e Minas Gerais se propõem, a partir de agora, compartilhar experiências, informações, metodologias, estratégias de formação e de capacitação humana em patrimônio cultural, formação por meio da arte e tecnologia, política museais e redes de museus, cultura digital, políticas culturais e territoriais, atribuindo dimensão internacional à cultura e ao espaço regional e local, e artes performáticas, incluindo pesquisa, inovação e intercâmbio.

A fim de viabilizar os objetivos da Carta de Intenções, os dois entes vão estimular parcerias nos programas culturais existentes e desenvolver novos programas culturais conjuntos, que garantam a participação mútua e a consolidação da pluralidade cultural. A Região de Nord-Pas de Calais vai repassar ao Governo de Minas o equivalente a 75 mil euros para a realização de ações relativas à Carta.

A Carta de Intenções está inserida no Acordo de Irmandade iniciado em 2008 entre o Estado de Minas Gerais e a Região de Nord-Pas de Calais, durante a visita do então governador Aécio Neves a Lille. O acordo institui os laços de cooperação e amizade entre as partes. A partir do encontro, um Acordo de Cooperação foi assinado em 2009, definindo os objetivos, as áreas da cooperação e promovendo a aproximação entre instituições públicas, privadas, universidades e centros de pesquisa.

“Desde então, em diversas áreas, Minas e Nord-Pas de Calais vem desenvolvendo programas e parcerias para o desenvolvimento econômico e social das duas regiões. Este acordo é, sem dúvidas, muito importante para Minas Gerais”, disse o secretário-geral de Governo, Gustavo Magalhães, que também coordena a Assessoria Internacional do Governo de Minas.

O Circuito Cultural - Inaugurado em 2010, o Circuito Cultural Praça da Liberdade busca explorar a diversidade cultural – com opções interativas e abertas ao público – em uma área de valor simbólico, histórico e arquitetônico de Belo Horizonte. Reúne oito museus e espaços culturais já em funcionamento, sendo considerado um dos mais importantes circuitos culturais do país, fruto de parceria público-privada. A previsão é de que, até o final de 2014, sejam abertos outros sete novos espaços.

A criação do Circuito Cultural surgiu com a transferência da sede do Governo de Minas Gerais para a Cidade Administrativa. Adaptados, os antigos prédios das secretarias passaram a abrigar museus e espaços culturais.

Somente em 2013, já recebeu mais de 170 mil visitantes. De 2010 até abril deste ano, passaram pelo Circuito quase dois milhões de pessoas. A programação é diversificada, incluindo exposições interativas, contação de histórias, apresentações musicais, lançamento de livros, além das exposições permanentes. Já funcionam: Arquivo Público Mineiro, Biblioteca Estadual Luiz de Bessa, Centro de Arte Popular Cemig, Espaço TIM UFMG do Conhecimento, Memorial Minas Gerais Vale, Museu das Minas e do Metal, Museu Mineiro e Palácio da Liberdade, e atividades do Inhotim Escola.

Entre os espaços a serem inaugurados estão a Casa Fiat de Cultura, Centro Cultural Banco do Brasil, Centro de Referência em Economia Criativa do Sebrae-MG, Museu do Automóvel, o Inhotim Escola, Museu da Música Mineira e a Escola de Design da Uemg.