Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

JU Agora

ACESSIBILIDADE: A A A A

Animais apreendidos são levados para Curral

14/06/2013

Diariamente o setor de posturas recebe ligações da população denunciando a existência de animais soltos nas ruas e avenidas da cidade. Para o trabalho de captura, o município disponibiliza duas equipes de profissionais que atuam diretamente neste serviço.

No último levantamento realizado pelo setor, cerca de 45 animais foram aprendidos no último trimestre deste ano. Até nesta sexta-feira (dia 14), quatro animais ainda permaneciam presos no “Curral”, localizado no Horto Municipal.

Para o coordenador do Horto Municipal, Edivaldo Evangelista Ribeiro, é necessário fazer um trabalho de educação e responsabilidades junto à comunidade, alertando os riscos que um animal solto pode causar, como por exemplo, acidentes de trânsito, principalmente no caso de atropelamento.

 “Às vezes nosso trabalho é mal interpretado pela comunidade e pelos donos de animais apreendidos, que não conhecem o nosso trabalho, pois a prevenção ainda é o melhor caminho”, destacou Edivaldo Evangelista, que reforçou o empenho dos Bombeiros e das Polícias Militar e Rodoviária Federal que também atuam na apreensão de animais soltos nas ruas e rodovias.

Outro levantamento feito pela coordenação do Horto Municipal está relacionado à propriedade dos animais apreendidos, que em sua maioria, pertence a carroceiros que utilizam os animais para o trabalho diário.

O carroceiro José Antônio, que já teve seu animal apreendido, destaca que geralmente os animais ficam presos em seus quintais ou em terrenos fechados e que pode acontecer de indivíduos abrirem a cerca e soltar o animal, por maldade. ”No meu caso, por exemplo, algum vândalo passou em meu terreno e soltou meu cavalo, daí me avisaram que o animal estava preso no horto, fui lá e paguei para ter ele de volta”, explicou José Antônio, chamando a atenção para quem deixa seus animais em terrenos baldios, que acaba prejudicando outras pessoas que andam em dia com suas obrigações.

Depois do animal apreendido, para ter ele liberado o proprietário terá que arcar com a taxa de manutenção que varia de acordo com o período de permanência do animal preso no “Curral”. Hoje é estabelecida a diária no valor de 30% de uma UFM - Unidade Fiscal do Município - por cabeça de animal apreendido. No caso de uma reincidência esse valor é dobrado. A Unidade Fiscal do Município está fixada em R$150,00.

Ao deparar com animal de grande porte solto nas ruas e avenidas da cidade o individuo pode ligar no telefone 3313-3330 / ou 3318-0800 - Fala Cidadão, ou ainda acionar a Policia Militar.