Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

JU Agora

ACESSIBILIDADE: A A A A

CTBC presta contas de avaliação de serviços na Câmara Municipal

25/06/2013

O diretor regional da CTBC, Luis Renato Ferraresi, que recentemente esteve na Câmara Municipal após as reclamações dos vereadores sobre a qualidade do serviço prestado, retornou ao Plenário para falar sobre os resultados dos levantamentos realizados pela empresa na cidade.

Ferraresi explicou que fizeram um teste técnico na cidade, onde colocaram um veículo percorrendo todas as ruas, realizando testes com chamadas, avaliando as quedas das ligações e se as mesmas foram completadas ou não. O diretor da empresa lembrou que sua última visita à Casa havia ocorrido no final do mês passado, quando se comprometeu a retornar com os resultados, e os reparos que estão sendo providenciados para melhorar a prestação de serviços na cidade.

Engenheiros responsáveis pelo trabalho também compareceram à sessão. Ferraresi mostrou aos vereadores como está a rede de celular instalada na cidade, através de mapas do Google. Segundo ele, cada antena tem em média três células, para cobrir uma área de 360 graus, sendo que uma mesma torre pode receber uma quantidade maior de células, tanto da tecnologia GSM quanto da 3G.

Ainda segundo Ferraresi, a empresa do setor de Telecomunicações é um setor regulado pela Anatel, e no que diz respeito às chamadas de celulares, a agência determina que a taxa de queda de ligação não pode ser maior do que 2% do total. Quantidade que estaria sendo respeitada pela CTBC, segundo o diretor, para quem a única preocupação não é apenas de atender o órgão regulador, mas atender bem ao cliente.

Ferraresi disse que a CTBC tem ações para tratar cada setor da cidade, e mencionou que sobre a taxa de acesso a rede - tem que ser de no mínimo 98% - os indicadores mostram que tanto no GSM quanto no 3G atendem as metas da Anatel.

Ainda de acordo com o mapeamento realizado, serão instaladas quatro novas torres em Uberaba, sendo que uma já está em funcionamento, enquanto as demais vão ser montadas até novembro deste ano. O objetivo é resolver os problemas de sinal constatados em algumas regiões da cidade. Outros casos, explicou Ferraresi, serão atingidos com otimizações, ou seja, através do redirecionamento de antenas. Após este prazo a CTBC vai realizar um novo drive test.

O diretor da empresa também aproveitou para mostrar a planilha de investimentos que estão previstos para acontecer ao longo de 2013, que somam R$ 6,1 milhões, incluindo telefone celular, internet e telefone fixo. “A CTBC preza pela transparência e não acredito que nenhuma outra empresa faria uma prestação de serviços desta forma”, afirmou Ferraresi.

Ainda falando sobre números, o representante da empresa divulgou que devido aos impostos (VAF) pagos pela Algar Telecom e CTBC, foram repassados do Estado ao município, respectivamente, os valores de R$ 21,9 milhões e R$ 7,8 milhões. “Além disso, entre os vários investimentos que realizamos na área social, através do Instituto Algar de Responsabilidade Social, estamos dando prioridade à educação, pois entendemos que este é o futuro do país”, finalizou o diretor.

Alguns vereadores, como Ismar Vicente dos Santos (PSB) e Afrânio Cardoso de Lara Resende (PP) fizeram alguns questionamentos, direcionados para determinados bairros e pontos da cidade e receberam a promessa de que os problemas serão sanados até o final do ano. Cléber Humberto de Souza Ramos – Cléber Cabeludo (PMDB) reclamou da qualidade da prestação de serviço da operadora, por causa das constantes quedas de ligações e não concordou que estão mantidas dentro do limite de 2% determinado pela lei.

Já o vereador Marcelo Machado Borges - Borjão (DEM) disse que a qualidade da prestação de serviços caiu muito e espera que as críticas recebidas pela CTBC sejam construtivas. Antônio Carlos Silva Nunes - Tony Carlos (PMDB) lembrou que a empresa é a única do país que o capital é 100% nacional, e que o hino da cidade foi gravado com a orquestra da CTBC, que também doou a lona do Circo do Povo.

Tony também destacou os R$ 29 milhões recolhidos em impostos e investidos em Uberaba, que é o primeiro município brasileiro a contar com uma rede de fibra ótica, ligando ao Distrito Industrial 3.

Para o vereador Samuel Pereira (PR), existe a hora de criticar e a hora de parabenizar. Ele também contou que esteve na Anatel, onde ficou sabendo que existe uma defasagem e mais torres precisam ser instaladas na cidade.

Luiz Dutra (PDT) destacou as milhares de casas que serão construídas em breve na cidade, inclusive empreendimentos do Programa Minha Casa Minha Vida. Ele aproveitou para pedir que a CTBC fique atenta para isso, pois certamente serão necessárias melhorias para atender estas regiões.

O vereador Edcarlo dos Santos Carneiro - Kaká Se Liga (PSL) falou sobre a responsabilidade que a CTBC tem com Uberaba, Uberlândia e região, destacando que as demais empresas não oferecem este mesmo contato, esta prestação de contas do serviço oferecido. De acordo com Franco Cartafina (PRB), a empresa reconhece algumas falhas que existem, mas ao mesmo tempo procura oferecer soluções.

O tucano João Gilberto Ripposati (PSDB) mencionou a região dos conjuntos Alfredo Freire e Beija Flor, lembrando que não é possível cobrar se não houve planejamento da nova demanda. Ele também ressaltou as áreas rurais do município, que enfrentam dificuldade de comunicação. “É preciso olhar também para o homem do campo, para o turismo rural”, cobrou o parlamentar.