Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

JU Agora

ACESSIBILIDADE: A A A A

Secretaria de Agricultura de Uberaba busca firmar consórcio com municípios da região

08/07/2013

O Secretário de Agricultura, Danilo Siqueira, se reuniu com a Superintendente Federal de Pesca e Aquicultura, Vanessa de Oliveira Gaudereto, em Belo Horizonte, com o objetivo de pleitear apoio aos projetos de piscicultura do município. A ideia é trazer esses projetos para Uberaba em forma de consórcio com a região. “Os projetos são de Uberaba, mas iremos desenvolvê-los de forma a contemplar toda a regional do Vale do Rio Grande”, reforça Danilo.

A Secretaria de Agricultura irá convidar prefeitos e secretários dos municípios vizinhos para uma reunião na próxima semana para integrarem esse consórcio e trabalharem de forma integrada em prol do desenvolvimento do segmento na região. O secretário considerou a reunião em Belo Horizonte extremamente proveitosa. “A superintendente se mostrou muito aberta ao diálogo e tem se empenhado bastantes em ajudar o município, sem contar que a ideia de trabalhar de forma consorciada vem de encontro ao interesse do próprio Ministério da Pesca e Aquicultura”, destacou Siqueira.

Durante a reunião foi apresentado a Gaudereto, o projeto do Centro Integrado de Pesca Artesanal – CIPAR, que consiste em um abatedouro de peixes e uma escola que funcionará como centro de formação para que a pessoa possa aprender a elaborar e a processar a carne de peixe.

Outro projeto apresentado é de aquisição de máquinas para aquicultura que consiste em, um trator de esteira e uma pá carregadeira, para que se possam escavar tanques em propriedades de produtores que não são ribeirinhas, mas que possuem minas d’água em suas terras, possibilitando que esses produtores desenvolvam a aquicultura familiar.

Também foi apresentado o projeto de Unidades Demonstrativas, que deverá ser realizado em conjunto com uma associação de piscicultores que irá ensinar ao produtor trabalhar com tanques rede.

Danilo salientou que o que está sendo feito no momento são pequenos passos, pensando no desenvolvimento futuro dos produtores da região. “O Triângulo Mineiro tem condição de se tornar um centro de exportação de peixe para o mundo inteiro, temos 250 mil hectares de laminas d’água. No futuro acredita-se que o mundo inteiro irá importar peixe do Brasil e queremos que os produtores da região saiam na frente e já estejam consolidados no mercado”, destaca.