Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

JU Agora

ACESSIBILIDADE: A A A A

Secretaria de Educação forma comissões para discutir EJA e IDEB

07/03/2013

No sentido de reavaliar ações, visando dinamizar e melhorar o programa de Educação de Jovens e Adultos (EJA) e os números do IDEB em Uberaba, a Secretaria de Educação, através de sua titular, Silvana Elias, formou duas comissões para tratar destas questões. Segundo ela, a comissão do EJA é formada por alunos, parceiros, como a UFTM, pedagogos, diretores e professores. Ela destaca a necessidade de se criar Políticas Públicas que atendam os alunos de forma diferenciada. “Precisamos pensar que uma mãe que trabalha fora também quer aprender. Muitas vezes, o tempo que ela dispõe é no final de semana. Sendo assim, precisamos trabalhar de maneira diferenciada e essa comissão vai discutir estas possibilidades”, disse.

A secretária explica que a iniciativa é para criar um programa a partir da necessidade da comunidade, com foco no enfrentamento da exclusão social e na ausência da escolaridade. Segundo Elias, dados apontavam que o índice de analfabetismo na cidade era de 4%, mas diante de pesquisa feita, através dos cadastros do Bolsa Família, foi possível identificar que o analfabetismo funcional chega a 30%. Ela explica que são pessoas que “apreenderam a assinar o nome, sem ter o entendimento do que está lendo e assinando, o que é gravíssimo, pois isso as torna vulnerável”.

Ainda de acordo com a secretária, que esteve no Ministério da Educação, onde também tratou desta questão, a comissão irá discutir os interesses e construir a nova proposta para o EJA. “O desejável é que não existisse o EJA e o ensino regular suprisse essa necessidade. Mas como isso ainda não é possível, faremos um programa que, realmente faça a diferença e atenda as necessidades de quem o procura”, ressaltou.

Evolução – Também visando à construção de um ensino de qualidade foi criada a comissão que irá discutir ações para melhorar o IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica). O índice foi criado em 2007 para medir a qualidade de cada escola e de cada rede de ensino, sendo calculado com base no desempenho do estudante em avaliações do INEP e em taxas de aprovação. Assim, para que o IDEB de uma escola ou rede cresça é preciso que o aluno aprenda, não repita o ano e frequente a sala de aula.

Uma das propostas, segundo Silvana Elias, será o acompanhamento sistemático da criança que apresentar dificuldades, propiciando a mesma a oportunidade de recuperação, mediante sua dificuldade de aprendizado. Ela também destaca que a comissão é formada por diretoras e criará uma Política Municipal para melhorar o índice contemplando: material didático de qualidade, revitalização das bibliotecas nas escolas, infraestruturas dos prédios escolares e, principalmente, a valorização dos profissionais da educação. Outras ações com vista a melhorar o IDEB, dizem respeito ao programa Tempo Integral e a implementação de Tecnologias Educacionais.

“Acredito no potencial destas duas comissões de apresentar ações que irão melhorar o EJA e o IDEB. Elas vão se reunir com regularidade e dentro de um prazo razoável apresentar os projetos. Com certeza teremos resultados positivos para apresentar a sociedade, conforme determinação do prefeito Paulo Piau, que tem a Educação como uma das prioridades do seu governo”, finalizou Silvana Elias.

O IDEB de Uberaba é 5.1, enquanto a média nacional foi de 5.5. Entre as 50 maiores cidades mineiras, Uberaba ficou a frente apenas de Ribeirão das Neves, Governador Valadares e Viçosa.