Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

JU Agora

ACESSIBILIDADE: A A A A

Emissão de cheques sem fundos cai no país, indica a Serasa

18/09/2013

A proporção de cheques sem fundos no país diminuiu em agosto, tanto na comparação com o mês de julho, quanto na comparação com o mesmo período de 2012. Dos 68,8 milhões de cheques compensados, 1,87% foram devolvidos pela segunda vez por falta de provisão na conta do emissor.

Em julho, foram devolvidos 2,03% de um total de 73,3 milhões de cheques compensados e em agosto do ano passado 1,97% das 78,1 milhões de operações não puderam ter o pagamento efetuado. Os dados são da pesquisa sobre o Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundos.

No acumulado de janeiro a agosto, o percentual de cheques devolvidos foi 2,05% - o mesmo que o registrado em igual período de 2012. Desde o início do ano até agosto, foram compensados 558,5 milhões dos quais 11,4 milhões não tinham fundos. Já nos primeiros oito meses do ano passado, as devoluções pelo mesmo motivo somaram 12,6 milhões de um total de 615,3 milhões de documentos que passaram pelo sistema de compensação bancária.

Na avaliação dos economistas da Serasa Experian, entre os fatores que levaram a essa queda estão o  recuo da inflação, a manutenção do desemprego em baixa e “a maior cautela do consumidor em assumir novas dívidas, evitando aumentar seus níveis de comprometimento de renda”.

Por região, a taxa mais elevada no período de janeiro a agosto foi detectada no Norte (4,41%) e a mais baixa no Sudeste (1,6%). O estado de Roraima foi o que teve maior volume de cheques sem fundos nesse período, com 10,81% do total de compensados. Na comparação de agosto sobre julho, no entanto, houve queda com índice em 7,8% ante 12,9%. No mesmo mês de 2012, Roraima registrou 7,5% de devoluções.

As informações são da Agência Brasil.