Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

JU Agora

ACESSIBILIDADE: A A A A

Vaca holandesa recebe classificação Excelente 95

04/10/2013

A primeira vaca holandesa brasileira a receber classificação Excelente 95 (EX 95) é uma filha de Wil-Tel Alvin, touro americano contratado e provado em rebanhos da CRI Genética. A avaliação de Chácara Cristalina Gelada Alvin, feita no dia 11 de setembro, aconteceu na Fazenda Cipó, em Castro (PR). A vaca foi criada por Egon Kruger, e os atuais proprietários são Luiz Godói, Regine Noordegraaf e seus filhos.

De acordo com Francisco Aragão, gerente comercial e supervisor de vendas da CRI Genética, Alvin era um touro de “bastante produção leiteira, que aliava altas características de tipo”. Durante quatro anos, foram comercializadas doses de sêmen do reprodutor, que sempre pertenceu à central. 

Antes dessa classificação para tipo concedida à Gelada, apenas fêmeas estrangeiras eram portadores do EX 95. De acordo com o superintendente substituto do Serviço de Registro Genealógico (SRG), da Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa (APCBRH), doutor Pedro Guimarães Ribas Neto, a Análise da Conformação ou Classificação para Tipo são programas de avaliação linear das características biológicas do tipo, ou seja, do fenótipo corpo do animal.

Para chegar-se à pontuação final, são avaliados atributos isolados, pela observação de um extremo a outro. Estatura, largura de úbere e comprimento de tetos entram nessa medição. Características de potencial econômico e importância funcional, como a profundidade de úbere, também são determinadas com as mensurações, indicando indivíduos mais produtivos, longevos e saudáveis. Os padrões a serem utilizados são aprovados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) que, posteriormente, recebe os dados da análise e encaminham para realização do Teste de Progênie. 

“As classificações tornam os rebanhos holandeses mais competitivos, pois, identificando os pontos fortes e fracos, os criadores podem direcionar a aquisição de sêmen e obter melhores progênies. Consequentemente, a raça também melhora sua longevidade e se fortalece enquanto concorrente de outras raças leiteiras”, resume o superintendente.  Mais que indicar uma nota, o procedimento agrega valor comercial, auxilia nos acasalamentos, corrigindo os pontos negativos, e fornece informações determinantes para o descarte de animais.