Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Interatividade - JU nas ruas

ACESSIBILIDADE: A A A A

Secretaria de Estado de Saúde orienta como usar água sanitária no combate à dengue



Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) está com uma nova estratégia de combate à dengue, que é a utilização de água sanitária para acabar com os focos da doença. Está cientificamente comprovado que o produto é eficaz no combate às larvas do mosquito da dengue. Diante da necessidade de buscar medidas alternativas para evitar a doença, que teve um aumento expressivo no início do ano, a SES-MG está investindo neste recurso.

Segundo a Diretora de Vigilância Ambiental, Marcela Lencine, o hipoclorito de sódio será entregue pelo agente de saúde para os moradores, durante visita às residências, juntamente com o manual de utilização do produto. A previsão é que sejam distribuídos cerca de 1,5 mil de frascos do produto, cerca de 4 mil de pessoas serão atendidas. “Estamos focando em municípios menores, temos a previsão de distribuir para 340 municípios, que apresentam alta transmissão, mas todos os municípios estão sendo orientados e incentivados a participar da campanha, por meio do estímulo da população, visto que se trata de um produto de uso comum.”

A água sanitária é barata e de fácil uso, mas a população deve estar ciente de que isso é apenas uma alternativa. O primordial na prevenção à dengue continua sendo a eliminação dos potenciais focos do vetor. A água sanitária deve ser empregada em potenciais criadouros, ajudando a evitar a proliferação do mosquito da dengue.

Distribuição

A definição do ponto de instalação ficou sob responsabilidade de cada município, cabendo a SES o acompanhamento e assessoramento. O município pode fazer a solicitação do produto na SES. “Faremos a distribuição uma única vez por imóvel, como estímulo, acompanhado de campanha de divulgação, para fortalecer a mensagem que a própria população pode adquirir o produto,” conclui.

Recomendações de utilização da água sanitária:

1) A utilização de 2 ml de água sanitária por litro de água é suficiente para o combate das larvas do mosquito da dengue.

2) Destaca-se que nesta concentração, a solução aquosa de água sanitária só deve ser utilizada para desinfecção, não sendo própria para ingestão de humanos ou animais. Essa diluição é aproximadamente 20 vezes maior que a concentração máxima permitida para ingestão que é de 2mg/l de cloro residual livre.

3) Recomenda-se a utilização de água sanitária pela população para combate as larvas do mosquito da dengue nos seguintes criadouros:

- Vasos sanitários que não são de uso diário: adicionar 1 colher de chá (5ml) de água sanitária;

- Caixa de descarga sanitária que não é de uso diário: adicionar 2 colheres de sopa (30ml) de água sanitária;

- Ralos externos (captam água de chuva e de limpeza) e internos que não são de uso diário: adicionar 1 colher de sopa (15ml) de água sanitária;

- Tambores de armazenamento (200 litros) de água não utilizada para consumo humano: adicionar 2 copos americanos (400ml) de água sanitária;

- Bromélia: Preparar previamente a solução com 1 colher de café (2ml) para cada litro de água e preencher os locais onde acumulam água.

4) O tratamento deve ser repetido semanalmente, preferencialmente em dia fixo, de modo a garantir que a solução continue efetiva no combate as larvas.

5) Essa é uma ação adicional e não exclui as atividades de remoção e proteção dos potenciais criadouros, que são fundamentais para o controle da Dengue.