DestaquePolícia

Acusado de sequestrar e estuprar fisioterapeuta é preso

Juliano Carlos

Homem acusado de sequestrar espancar e estuprar uma fisioterapeuta acabou preso pela Polícia Militar durante operação conjunta com a Polícia Civil. O acusado negou o crime, mas foi reconhecido pela vítima na delegacia.
Segundo informações do delegado de Polícia Civil Gustavo Abraão Anai, o crime aconteceu quando a vítima de 33 anos saía de uma clínica de fisioterapia na rua Angélica no bairro São Benedito e foi abordada pelo criminoso que estava armado. Ele entrou no carro com a vítima e a obrigou a seguir várias ruas da cidade, foram até o bairro Residencial Rio de Janeiro depararam com uma viatura policial. Nesse momento o bandido a obrigou a fugir pela rodovia BR-262 até um canavial há cerca de 15 quilômetros de Uberaba. No local ele a agrediu com coronhadas na cabeça e tapas no rosto e ainda abusou sexualmente da mulher. Após cometer o bárbaro crime ele ainda a obrigou a dirigir o carro até o bairro Jardim Primavera, onde roubou o aparelho celular e a carteira da vítima com mais de R$ 200 em dinheiro e fugiu pelo matagal. A vítima desesperada, procurou a Aisp do bairro Abadia, relatou os fatos aos militares e foi levada imediatamente para atendimento no Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro. Os policiais iniciaram rastreamentos, trocaram informações e durante operações foram até uma residência na rua João Miguel Faria no bairro Jardim Anatê e prenderam o acusado R.L.S., de 34 anos. Eles apuraram que R., tinha recebido o benefício “saidão” da penitenciária em Uberaba onde cumpre pena de mais de 14 anos. Ao ser questionado ele negou o crime, entrou em várias contradições e foi levado para Delegacia de Polícia Civil onde foi reconhecido pela vítima. R., teve a prisão em flagrante confirmada pela delegada de plantão Mariana Pontes e na manhã de ontem foi levado para Penitenciária Professor Aluízio Ignácio de Oliveira onde permanece a disposição da Justiça.

Mostre mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.