Carlos Alberto Pereira - Vinhos & TalColunas

AGLIANICO

Buongiorno!!!
Sim, vamos começar desejando à todos um bom dia e uma boa leitura com uma saudação em italiano, já que o nosso tema de hoje, continua sendo as uvas italianas e seus vinhos clássicos! Como já disse por aqui, depois da França, a Itália é o país mais importante no mundo do vinho. Aqui no Brasil, talvez pelo preço de seus vinhos, a Itália ocupa a quarta posição em termos de importação e consumo. Mas, por outro lado, devemos muito aos imigrantes italianos, pela cultura e introdução da indústria vitivinícola em nosso país. Portanto, é um país que mora em nossos corações e que influencia muito na nossa culinária com suas massas e pizzas, entre outros deliciosos pratos!
Hoje vou falar de uma uva que é muito cultivada no sul da Itália, e está entre as 50 mais plantadas do país, já que a Itália tem um acervo de cerca de 400 variedades de uvas autóctones. Ela dá origem a vinhos clássicos e tão famosos como um Barolo , por exemplo, mas que é pouco conhecida por aqui. Vou falar da casta Aglianico! Ela se destaca por entregar vinhos longevos, tânicos e de boa acidez, cujo solo onde melhor se desenvolve é o vulcânico e de clima mediterrâneo.

Origem
A uva Aglianico não é muito consensual quanto à sua origem, uns defendem ser grega, já que seu nome remete a “helênico”, a antiga uva grega, e ainda, que a palavra Aglianico vem do grego “aglaós”, que significa “esplendido”, com referência à cor que seus vinhos adquirem. Mas testes de DNA recentes, comprovaram que não existe nenhum parentesco da casta com qualquer uva de origem grega, o que leva a crer que a uva é mesmo nativa da Itália. O certo é que a Aglianico é a variedade de uva mais importante do sul da Itália e uma das mais expressivas de toda a bacia do Mediterrâneo. Tão importante quanto à Sangiovese e a Nebiolo, entre outras icônicas da Itália.

Características
Esta é uma uva tinta conhecida por elaborar vinhos encorpados que exibem sabores de frutos vermelhos, taninos firmes e uma boa capacidade de envelhecimento. E mesmo quando cultivada em regiões com climas quentes, a Aglianico é capaz de atingir elevados níveis de acidez. Sua maturação é tardia, tem casca grossa e bagos pequenos. Os aromas mais comuns são aqueles similares a alcaçuz, ameixa e ervas balsâmicas. Os vinhos da Aglianico são radicais e não tem meio termo: ou entrega grandes vinhos ou grandes decepções! Uma outra curiosidade desta uva e que dá a ela caraterísticas tão distintas é o solo onde é cultivada no sul da Itália, que é o vulcânico. Aliás, foi este solo que a salvou da filoxera, aquela praga que dizimou os parreirais da Europa e boa parte do mundo, já que a praga não se desenvolve em zonas ricas em enxofre. Daí até hoje, os vinhedos de Campânia e Basilicata, serem plantados ainda em pé franco ( sem enxertia ) e em alguns casos chegam a ter mais de 150 anos de vida!

Denominações de Origem
As principais sub-regiões e suas DOCG são Taurasi, Vulture e Taburno . A Taurasi que foi a primeira DOCG do Centro-Sul da Itália (1993) a uva resulta em vinhos mais macios e com mais potencial de guarda. Os aromas são intensos em fruta silvestre, fumaça, especiarias e couro. Na área do Vulture, os Aglianicos são mais minerais, com sensações balsâmicas de menta, anis e alcaçuz. E na zona do Taburno os vinhos se expressam num meio termo entre as duas áreas de produção acima citadas, sendo um pouco mais leves e fáceis de beber.

Onde se cultiva
A casta italiana Aglianico, como já falei, é a mais importante uva para vinhos tintos do sul da Itália, como Campânia, Basilicata, Calabria, Puglia e Molise. Fora da Itália podemos destacar as regiões da Califórnia, nos Estados Unidos e Riverina, na Austrália.

Os Vinhos
Os vinhos produzidos com a Aglianico são tânicos, com bastante acidez, encorpados, de caráter mineral, ficando mais macios e complexos com algum envelhecimento em garrafa. Os melhores vinhos tintos podem envelhecer por muito tempo. Mas quando jovens, seus taninos podem ser até um pouco duros, que vão amaciando com o tempo.
Os vinhos Aglianico apresentam coloração vermelha escura, desvanecendo-se aos tons de terracota após algum tempo na garrafa. indo de vermelho grená para terracota, além de ressaltar aromas de ameixa e chocolate.

Harmonização
Bocconcini di cinghiale alla cacciatora (cubinhos de javali longamente estufados com vinho tinto e aromas); guisado de cordeiro com funghi e peperoncino (pimenta seca) à moda da Basilicata; cabrito assado com cogumelos frescos, gratinado com farinha de rosca e queijo pecorino.Mas vai bem também com massas recheadas com mozzarella de búfala e cobertas com molho de tomate e até um strogonoff!

Dica de Vinho

Basilisco Aglianico Del Vulture 2006 (750ml)
Uva: Aglianico
Tipo: Tinto
Produtor: Basilisco
Região: Basilicata
Safra: 2006
Acidez:Moderadamente Fresco
Amadurecimento: 18 Meses Em Barricas De Carvalho Francês
Classificação Legal; Aglianico Del Vulture D.o.c.
Corpo: Robusto
Composição De Castas:100% Aglianico
Estimativa De Guarda:12 Anos +
Temperatura De Serviço:18-20 °c. Decantação Recomendada

Mostre mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Veja Também

Fechar