ColunasMarcos Moreno - Moreno Pet News

Amigo Animal

Chegou a hora!

Falar em eleição confusa no Brasil não sei se causa algum espanto. Talvez, porque algumas estiveram mais definidas por variadas questões. Essa que estamos esperando para acontecer depois de amanhã, está mais confusa. Aliás, já está quase definida. Indefinido é o futuro breve do país logo após as eleições. Bem, eu pelo menos não vi qualquer dos candidatos apresentar alguma proposta pela causa animal, a não ser candidatos a deputados (poucos). Claro, em um país onde impera o caos na saúde e na educação, coitados dos bichos. Mas não passa pela cabeça desses candidatos que o cuidado com os animais também é uma questão de saúde pública. Saúde pública? Neste país, onde morrem pessoas nos hospitais públicos à “espera de um milagre”? Bem, precisamos pesquisar direitinho quem e o que se pode fazer pela causa, cujo problema é bem maior do que parece e bem mais merecedor de atenção, a despeito da falta de sensibilidade.
Quem você conhece que inclui em sua pauta de projetos um trabalho pela causa?
Por exemplo, que fale de:
Lei com punições mais severas contra maus-tratos aos animais; Hospitais veterinários públicos.
A falta de condições financeiras e os altos custos dos procedimentos médicos em animais, acaba gerando muito sofrimento e pode levar até à morte. Cuidar dos animais é questão de saúde pública!
São vidas que não podem ser descartadas ou sacrificadas por falta de atendimento gratuito.
Lei para identificar, multar e punir as pessoas que abandonam animais;
Assim como os maus-tratos, o abandono também ocorre com frequência.
Muita gente não entende o tamanho da responsabilidade que é cuidar de um animal e que, em hipótese alguma, deve ser descartado como um objeto.
Estatuto de Proteção Animal
O Estatuto de Proteção Animal é um projeto que já está em discussão na Câmara e Senado. O Estatuto consiste em promover proteção aos animais e condenar diversas práticas de maus-tratos. Entre elas: abandonar o animal em situação de perigo; submeter animal a treinamentos, eventos, apresentações circenses, ações publicitárias que causem dor, sofrimento ou dano físico; violência física; privar o animal de água ou alimento adequado e confinar animal com outro que lhe cause medo, perigo, agressão ou qualquer tipo de dano.
Lei para colocar um Fim nas Vaquejadas;
O sofrimento dos animais não pode ser justificado como uma prática cultural, esportiva ou pela arrecadação de lucros.
Farmácia Popular Animal;
Então, pense nisto, e cobre depois.

Seja bem-vindo!

Levar um novo amigo para casa é uma experiência divertida e especial, mas é importante que o tutor tenha paciência, pois o cão precisa de um tempo para se adaptar. O filhote, nessa fase, está sentindo falta da mãe, dos seus irmãozinhos e vai para um lugar estranho, com coisas, cheiros e pessoas diferentes. Por isso, é essencial que haja uma preparação do ambiente, assim o pet se sente seguro e confortável no novo lar.
Pensando nisto, o médico veterinário da DogLicious e gerente técnico nacional da Total Alimentos, Marcello Machado, listou algumas dicas para que o momento seja o mais tranquilo possível, para ambas as partes, e dá dicas de como preparar a casa antes da chegada do novo membro da família.

AMBIENTE SEGURO
O principal ponto é deixar a casa segura para o novo cãozinho. Antes de levá-lo para o novo lar, o veterinário explica que o tutor deve ficar atento a alguns fatores, como:
• Evite deixar fios elétricos, do celular ou de outros aparelhos eletrônicos soltos ou pendurados;
• Produtos de limpeza, remédios e alimentos que podem ser tóxicos, precisam ficar em lugares altos, totalmente fora do alcance do filhote;
• Nunca deixe o filhote solto no quintal caso tenha acesso livre à piscina.
ENXOVAL PARA
O PET
Cama ou casinha: se o cão for ficar livre no quintal, é importante ter um abrigo contra a chuva e o frio, por isso, uma casinha é o mais adequado. Caso o animal fique no ambiente interno da casa, basta escolher uma caminha que lhe agrade – há uma série de modelos e de materiais diferentes – e que seja confortável para o pet.
Comedouros e bebedouros: há vários modelos e tamanhos disponíveis, portanto, considere o porte do seu cão e o que mais se adapta a ele. Lembre-se que é necessário ter dois potes: um para comida e outro para água. O cão deve ter sempre à disposição água fresca, por isso, coloque o pote na sombra, em um local que seja de fácil acesso para o filhote encontrar.
Brinquedos: filhotes precisam manter a cabeça ocupada e o uso de brinquedos pode evitar que eles mastiguem objetos indesejados, como aquele sapato preferido.
Coleiras e guias: o filhote não pode ir para a rua até tomar todas as vacinas, mas isso não impede o tutor de ensiná-lo a usar a guia e a coleira desde pequeno. Você pode começar dentro de casa, assim o cãozinho já vai se acostumando. É ideal que antes de sair com o pet, seja colocado uma placa de identificação na coleira, assim será fácil identifica-lo caso ele se perca.
Escovas e pentes: escolha uma escova macia para o filhote se acostumar aos poucos. Teste e avalie!
Alimentação: além de todos os itens citados, a alimentação deve ser escolhida com carinho, pois é ela que vai auxiliar para que o crescimento do bichano seja saudável e cheio de energia. Cada fase da vida tem uma alimentação indicada, desde os primeiros dias de vida até a fase adulta. É importante escolher um alimento que se adeque também ao porte do animal e à raça, pois cada um deles tem uma necessidade nutricional específica.
Além dos alimentos completos como a ração, é fundamental que o tutor tenha disponível Snacks DogLicious, que podem ser servidos ao animal como forma de recompensa, agrado ou para auxilar no adestramento. Além disso, os petiscos ajudam no controle do tártaro, auxiliando, portanto, na saúde bucal do cãozinho.
Com todos os itens acima checados e resolvidos, é hora de levar o amigão para casa e aproveitar todos os momentos com responsabilidade e amor.

Mostre mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Veja Também

Fechar