DestaqueEstado de Minas

Bate-boca eleitoral rende três ações por dia em MG

Desde 16 agosto, quando foi iniciada a campanha eleitoral de rua, 115 processos foram abertos no Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG), uma média de quase três ações por dia. As contestações sobre as propagandas na televisão e no rádio, cuja campanha só começou há 28 dias, em 31 de agosto, reinam entre as demais.
Com a polarização política cada vez mais agressiva, os candidatos ao governo Antonio Anastasia (PSDB) e Fernando Pimentel (PT) e a candidata ao Senado Dilma Rousseff (PT) ingressaram com 31 ações dessa natureza. Uma delas, julgada ontem, reduzirá o tempo de Dilma nos próximos programas eleitorais.
Na ação, Antonio Anastasia acusa Dilma de veicular na TV, em horário gratuito, propaganda irregular. No programa, que passou em 31 de agosto e de 2 a 7 de setembro em diversos canais, aparecem imagens de manifestações, enquanto um locutor diz que a população foi vítima de um golpe. A imagem de Anastasia também estava presente no vídeo, dando a entender que o candidato seria um dos responsáveis pela articulação de tal golpe.
O TRE-MG entendeu que a propaganda descumpriu as normas eleitorais e determinou que o tempo gasto com as irregularidades seja descontado da candidata nos próximos programas. Como o vídeo passou mais de 30 vezes na TV, o tempo em que houve irregularidade seria multiplicado pelo número de inserções. A assessoria de Dilma informou que a candidata vai recorrer.

Processos

Conforme levantamento do TRE-MG, Anastasia move 12 processos de propaganda eleitoral contra Dilma. Em oito, ele pede suspensão dos programas eleitorais. Nos demais, requer direito de resposta. Contra Pimentel, ele move dez: em sete, pede suspensão e em quatro, resposta. Na contramão, Pimentel move dez processos contra Anastasia. Em cinco ele pede suspensão de veiculação e em cinco direito de resposta.
Mesmo que as punições sejam concedidas, o presidente do Sindicato das Agências de Propaganda, André Lacerda, destaca que a informação já foi absorvida pelo eleitorado. “Nada passa batido pelo eleitor. De alguma forma, quem assistiu aos vídeos reagiu a eles. Não sabemos a intensidade como aquela informação foi percebida, ou o grau de crédito que será dado a ela. Mas é inevitável que houve absorção”, afirma.
Na avaliação do especialista, a intensificação da polarização eleitoral é responsável pela grande quantidade de processos.
A chefe da Seção de Propaganda e Anotações Partidárias do TRE-MG, Mariana Rabelo, destaca que a tendência é de aumento do número de ações nos próximos dias. “À medida que se aproxima a data da eleição, aumenta a quantidade de ações”, afirma.
O coordenador de campanha de Anastasia, Alexandre Silveira (PSD), enfatiza que os programas eleitorais são pagos com dinheiro público e, portanto, devem seguir as regras. “Com a decisão de hoje (ontem) a Justiça reafirma que o espaço pago com dinheiro do povo deve ser usado exclusivamente de forma propositiva”, afirma.
Por nota, a campanha de Pimentel afirmou que o número de ações está dentro da normalidade. “São iniciativas que mostram a tentativa do PSDB de regulamentar o que deve ser mostrado aos eleitores mineiros”, diz o texto.

Mostre mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.