Cidade

Beneficiários do BPC podem perder o benefício

As pessoas que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC), também conhecido como benefício LOAS, têm até dezembro para se inscrever no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. O registro é obrigatório, podendo perder o benefício caso não realize a inscrição. O valor mensal é de um salário mínimo é voltado para idosos acima de 65 anos e pessoas com deficiência com renda familiar de até um quarto de salário mínimo por pessoa (R$ 238).
Em Uberaba, de acordo com dados da Secretaria de Desenvolvimento Social (Seds), até este momento 82% dos idosos e 78% das pessoas com algum tipo de deficiência fizeram o cadastro. A chefe do Departamento de Proteção Social Básica, Gabrielle de Palvas Andrade, reforça que o ministro de Estado do Ministério do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, declarou que não haverá prorrogação do prazo para inserção dos beneficiários do BPC junto ao CadÚnico, sendo a data limite 31 de dezembro deste ano.
“Por isso faremos uma mobilização para garantir que os beneficiários procurem o Cras mais próximo com antecedência, pois leva tempo inserir os dados e enviar para o sistema. Portanto nosso apelo é para que não deixem para a última hora, para que não percam o benefício”. Palvas lembra que não precisa ser o próprio beneficiário para fazer o cadastro do BPC. “Qualquer membro familiar, maior de 16 anos e que tenha capacidade de prestar as informações, pode ser o responsável por responder o cadastramento”, explica ela.
O cadastro pode ser feito em qualquer Centro de Referência de Assistência Social (Cras). Para maiores de 17 anos, os documentos exigidos são o CPF, RG, título de eleitor, carteira de trabalho, certidão de nascimento ou casamento. Menores de 17 anos devem apresentar a certidão de nascimento e declaração de matrícula e frequência escolar.
Para comprovação de renda, no caso de aposentadoria, ou benefício (declaração do INSS), trabalhadores com registro em carteira (holerite ou contracheque) e quem recebe pensão alimentícia (recibo da pensão atual). Autônomos irão preencher uma ficha no ato do cadastramento. Viúvos devem levar a certidão de óbito.
O Cadastro Único reúne informações das famílias com renda per capita de até meio salário mínimo ou renda total familiar de até três salários mínimos e é utilizado por diversos programas sociais. Nele, são registradas as características da residência, a identificação de cada pessoa, a escolaridade, a situação de trabalho e renda, entre outras informações.
Gabrielle ressalta que, em caso de dúvidas, basta entrar em contato no 3331-2430 ou 3331-2424. “Nós do departamento estamos à disposição para esclarecer qualquer dúvida do beneficiário. O importante é que todos façam o cadastramento para não correr o risco de perder o benefício”, conclui.

Mostre mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.