reflexões

Bolsonaro acerta com Moro

Paulo Cesar de Oliveira

O presidente eleito Jair Bolsonaro – em que pese todas as críticas – acertou em cheio na escolha do juiz Sérgio Moro para o Ministério da Justiça. Engana-se quem achou que a operação Lava-Jato sofrerá com a ida de Moro para o ministério. Na conversa que Bolsonaro teve com o futuro ministro determinou que Moro continue de olho na Lava-Jato, pois ela é o símbolo do combate à corrupção, uma das mais importantes bandeiras de campanha do presidente eleito.
Ele deixou claro que não vai abrir mão de combater a corrupção, mesmo sabendo que é difícil, se não impossível acabar com ela que, lamentavelmente, é inerente ao Poder. Mas continuar com os níveis que atingiu no país, é inadmissível para o novo governo, que ela permaneça. Uma coisa é certa: Bolsonaro sabe, conhece, tem informações e compromissos políticos para cobrar de seus auxiliares. Sabe que a oposição vai bater firme neste campo, alguns até por dominarem bem o assunto, e conhece de perto os parlamentares oposicionistas e como tratá-los. Bolsonaro sabe ainda como foi bem recebido em vários setores que querem acabar com o desemprego que se instalou no país. São cerca de 13 milhões e perto de 11 milhões de subempregados. Para isto, o governo terá que investir muito em infraestrutura e restabelecer a confiança do empresário, cansado de corrupção.
O novo governo está se preparando para alavancar a retomada do desenvolvimento e o futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, um liberal de quatro costados, já tem um plano econômico para implantar a partir de primeiro de janeiro. O setor produtivo vai apoiar o governo Bolsonaro pois já sentiu que o presidente eleito está com vontade política de acertar. Em programa sábado na Globo News, o ex-ministro da Defesa, Nelson Jobim, procurou tirar do futuro governo o rótulo de autoritário e pouco afeito ao diálogo, por Jair Bolsonaro um oficial da reserva. Jobim fez ver que não há problema algum no fato do país ser comandado por ser um oficial da reserva e o governo ter outros militares em cargos chaves. Para ele, o militar sabe agir como civil quando necessário.

Paulo César de Oliveira – Jornalista e diretor-geral da revista Viver Brasil e jornal Tudo BH

Mostre mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.