DestaqueEsportes

Brasil bate Estados Unidos em primeiro jogo pós-Copa

O Brasil não teve qualquer problema para derrotar um time misto dos EUA por 2 a 0 nesta sexta-feira (7), no Metlife Stadium, em Nova Jersey. No confronto que marcou a volta de Neymar ao posto de capitão da seleção e o primeiro desafio depois da eliminação na Copa de 2018, Douglas Costa comandou o ataque. Ainda no primeiro tempo, Roberto Firmino e Neymar balançaram as redes e garantiram o triunfo para a equipe de Tite.
Os americanos chegaram a assustar em alguns escanteios e cruzamentos, mas foi pouco diante do domínio brasileiro. A seleção embarca para Washington depois da partida, onde se prepara para enfrentar El Salvador, no Fedex Field, na terça-feira (11).

Dupla abre o placar – Em um jogo truncado, mas com poucas dificuldades, uma dupla que deixou a Copa do Mundo em alta abriu os caminhos para a seleção brasileira no novo ciclo. Principais opções ofensivas de Tite no banco de reservas na Rússia, os titulares Douglas Costa e Roberto Firmino trabalharam em conjunto para fazer 1 a 0 em Nova Jersey. O atacante da Juventus explorou sua velocidade, fez boa jogada individual pela direita e cruzou na medida para o goleador do Liverpool escorar para o fundo da rede, logo aos 10 minutos.
Neymar não caiu, mas Fabinho sim.
Neymar não chamou a atenção por cair no gramado do Metlife Stadium, mas o lateral direito Fabinho foi ao chão, sofrendo um pênalti que chegou a gerar dúvidas. O camisa 10 e novo capitão da seleção brasileira aproveitou, batendo com categoria, deslocando o goleiro Steffen e abrindo o 2 a 0 no final do primeiro tempo.

Aposta de Tite – O lateral direito, aliás, foi um dos destaques da seleção no amistoso. Mesmo há mais de dois anos sem atuar no setor, o jogador mostrou que a aposta de Tite foi acertada. Com boas movimentações ao lado de Douglas Costa, fez com que sua região presenciasse as jogadas mais perigosas da seleção. Antes de sofrer o pênalti, já tinha dado bom chute na direção do gol americano, obrigando Steffen a fazer boa defesa. Juntos, os dois infernizaram a vida do americano Antonee Robinson.

Segunda etapa esfria – O jogo esfriou na segunda etapa, e Tite aproveitou para fazer algumas experiências, usando todas as seis substituições à sua disposição. Entraram Paquetá, Richarlison, Arthur, Dedé e Everton. O treinador brasileiro também promoveu a entrada de William, que foi titular durante o Mundial da Rússia. Os novatos não tiveram muito tempo para mostrar serviço, e devem ganhar mais minutos na terça-feira, diante de El Salvador.

Rtmo de velocista – Sem os problemas físicos que o atrapalharam na Copa do Mundo, Douglas Costa chegou “inteiro” para os primeiros amistosos depois do Mundial. E aproveitou as boas condições para “voar” em campo. No lance do primeiro gol, de acordo com medição do departamento de fisiologia da seleção, o atacante atingiu 34,8 km/h para se livrar da marcação pela direita e cruzar para Roberto Firmino. O jogador da Juventus ainda comandou as ações ofensivas, sendo o grande destaque brasileiro em campo até a sua saída, aos 15min do segundo tempo.

Coutinho inicia ciclo apagado – Se Douglas Costa teve grande atuação e Neymar foi participativo, Philippe Coutinho esteve apagado em Nova Jersey. Um dos melhores jogadores do Brasil na Copa, o camisa 11 apareceu pouco, não criou jogadas e deixou o gramado aos 25 minutos do segundo tempo para a entrada de Paquetá. Os demais remanescentes da Copa fizeram partidas seguras: Alisson apareceu em defesas seguras, Thiago Silva e Marquinhos foram bem, Filipe Luís soube conter os avanços dos norte americanos pela direita. Casemiro apareceu bem no meio, desarmando e começando a construção das jogadas, e arriscou chutes de fora da área. Firmino deixou sua marca.

Brasil mantém retrospecto – Com a vitória desta sexta, o Brasil mantém um retrospecto de verdadeiro massacre em confrontos contra os EUA. São 20 confrontos, com 19 vitórias e apenas uma derrota. No total, são 43 gols marcados e apenas 12 sofridos. O duelo em solo americano marcou um início de ciclo de Copa do Mundo pela terceira vez consecutiva. Em 2010, triunfo sobre os donos da casa por 2 a 0. Em 2014, 1 a 0 sobre a Colômbia.

Neymar iguala Pelé – Agora capitão definitivo e autor do segundo gol da vitória desta sexta-feira (7), Neymar atingiu importante marca contra os Estados Unidos. O atacante completou 91 jogos oficiais pela seleção brasileira, se igualando a Pelé – que ainda disputou mais 23 duelos não-oficiais. O camisa 10 atual chegou ainda aos 58 gols. Com o mesmo número de partidas, Pelé fez 77.

Mostre mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.