Nacional

“Caixinha da Fetranspor” começou com Moreira Franco

O ex-governador do Rio Sérgio Cabral (MDB) foi ouvido ontem na Justiça Federal. Ele pediu para ser reinterrogado, depois que se tornou réu confesso. Ele disse que a propina de empresas de transportes no estado do Rio começou no governo Moreira Franco, passando ainda pelos governos de Leonel Brizola e Anthony Garotinho. A audiência desta sexta é sobre a Operação Ponto Final, que investiga irregularidades no setor de transportes. Logo no início da audiência o ex-governador afirmou que veio “com o coração aberto”. Durante o depoimento, Sérgio Cabral disse que a propina dividida entre Executivo e Legislativo, conhecida como “caixinha da Fetranspor” (Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio), começou no governo de Moreira Franco. Cabral remontou o período anterior, comandado por Leonel Brizola, quando as empresas foram “encampadas” e houve desordem no serviço público.

Mostre mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.