ColunasMarcos Moreno - Moreno Pet News

Calor provoca dermatite canina

No verão, o clima quente e úmido pode se tornar um grande vilão para a saúde da pele e dos pelos dos cães. A proliferação de parasitas como fungos, ácaros, pulgas, piolhos e carrapatos, e as reações alérgicas secundárias a diversos fatores podem dificultar a manutenção do bem-estar de nossos amigos. Por isso, alguns cuidados são importantes para diminuir o risco do pet desenvolver dermatites e evitar o sofrimento com coceira e feridas.

Escovação e banhos
A escovação diária da pelagem é uma aliada preciosa, pois remove a sujeira e os pelos mortos, massageia a pele ativando a circulação beneficiando a saúde e trazendo bem-estar. Os banhos não devem ter frequência menor do que sete dias, exceto em casos específicos sob orientação do veterinário. Após refrescar o cão molhando-o durante um passeio ou atividade ao ar livre, certifique-se de que antes do anoitecer o pelo já esteja seco. Animais com dobras de pele merecem cuidado especial. Eles devem ter estas regiões higienizadas diariamente evitando o acúmulo de oleosidade, sujeira e secreções. Cães das raças pug e sharpei, por exemplo, sofrem pelo acúmulo de oleosidade nas dobras, principalmente da face. Raças como o chowchow, são bernardo e husky siberiano, por terem a pelagem densa e fechada, ficam úmidos por mais tempo após o banho ou brincadeiras com água. A ventilação da pele também é prejudicada, o que predispõe o crescimento de fungos e bactérias.

Evolução da doença
As dermatites em cães podem evoluir de uma simples área avermelhada por conta da inflamação, a lesões com coceira intensa, queda de pelo, dor, inchaço, secreção mau cheirosa e presença de pus. Ela vai se alastrando pelo corpo do animal causando muito desconforto e sofrimento. Diante de tamanho desconforto, o cão lambe e morde a região afetada na tentativa de aliviar o incômodo e acaba agravando ainda mais o problema.
Conhecidas como dermatite úmida aguda, estas lesões podem aparecer em diversas partes do corpo. As regiões mais acometidas são as dobras de pele, patas, interdigitos e coxins. O tratamento, devido à gravidade do quadro, requer na maioria das vezes a associação de antibióticos, analgésicos, anti-inflamatórios e banhos terapêuticos. Pode durar de 10 a 14 dias ou mais. Por isso, neste verão, seque cuidadosamente o seu cão após o banho, natação ou brincadeiras com água, principalmente os de pelagem densa e pesada, minimizando assim as condições perfeitas para a dermatite se desenvolver.

Mostre mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Veja Também

Fechar