DestaqueTurismo

Chapada das Mesas e suas belezas de queda de água

Fotos: Divulgação

É como ter uma experiência sagrada, daquelas que acontecem em rincões isolados do país, onde poucos ousaram chegar. Cachoeiras lapidam pedras escuras, dentro de um corredor que fica em um cânion, por onde passa um rio que só se tem acesso com água na altura da cintura.
Localizada na Chapada das Mesas, na região sul do Maranhão, a Cachoeira do Santuário é uma queda de águas invocadas que formam um poço de até três metros de profundidade, dentro de um cânion. A Chapada das Mesas fica a distantes (e sofridos) 850 km de São Luís, capital do Maranhão. Por isso, a melhor opção é o aeroporto de Imperatriz, a 220 km de Carolina.
Local de cerimônia dos índios Timbira, até hoje, o Santuário é uma das 25 cachoeiras próprias para banho, no Santuário Ecológico de Pedra Caída. A queda de 46 metros, dentro de um salão natural de arenito, é um dos cenários mais emocionantes de toda a região.
E eu, humildemente, arriscaria dizer que é um dos endereços mais impressionantes de todo o Brasil. “É um região com um potencial hídrico muito forte e o Santuário é como a nossa mãe, o carro-chefe”, descreve Flávio Rodrigues da Silva, do complexo Pedra Caída.
E a melhor notícia é que se trata de uma atração de nível baixo de dificuldade, para todas as idades e com acesso por passarelas de madeira, em meio à mata.
Só não vai mesmo quem gosta pouco de cachoeira. Com acesso por uma trilha de pouco mais de 800 metros ou por um teleférico de 400 metros de extensão, o ponto mais alto de Pedra Caída fica a 398 metros. É dali que os mais intrépidos encaram uma das duas tirolesas do complexo, uma descida de 1.200 e outra de 1.400, ambas até a sede do local.
Os nomes, tirolesas do Desespero e do Pânico, são quase como um convite para querer desistir. Mas é a Chapada das Mesas em sua forma mais ampla e bem aos nossos pés.
Construída pelo proprietário do complexo para que os visitantes pudessem encontrar paz interior, essa estrutura de vidro tem atividades como a caminhada por um espiral para renovação de energia e pode ser combinada por quem faz tirolesa ou a trilha até o ponto mais alto do complexo.
Outro destaque molhado de Pedra Caída são as trilhas curtas até as cachoeiras dos Capelão e da Caverna, distantes três quilômetros, uma da outra. Ambas contam com aceso fácil por passarelas de madeira que cortam trilhas em área fechada. O destaque fica para a segunda parada, cuja queda de 12 metros fica dentro de uma caverna.

Mostre mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.