Cláudio HumbertoColunas

Cláudio Humberto

“Eu estou cansado de [histórias de] morte por falta de atendimento”
Governador Ibaneis Rocha (DF) garante que responsabilizará deputados e autoridades do DF, em caso de mortes por descaso em hospitais da rede pública

BNDES: Cuba foi destaque, mas Angola era preferida
A construção do Porto de Mariel (Cuba), por R$ 2,7 bilhões, ganhou destaque entre as maracutaias envolvendo financiamentos do BNDES, mas empréstimos “pós-embarque” (sem a necessidade de aprovação do Senado ou fiscalização de órgãos de controle) inauguraram novo tipo de favorecimento, sucesso nos governos do PT. Foi com esse modelo de financiamento que Lula e Dilma destinaram R$ 8,7 bilhões a obras em Angola, como hidrelétricas e aeroportos, de 2007 a 2014.

Contrabando internacional
O Conselho de Segurança da ONU apontou o porto de Mariel como “ponte” de armas da antiga União Soviética à Coreia do Norte.

Mama África
A OAS garantiu obra de R$ 1 bilhão na Guiné Equatorial “com ajuda do Brahma”, segundo o ex-presidente da empreiteira Léo Pinheiro.

Só para alinhados
Os bilhões do BNDES foram usados sem pudor para financiar obras em ditaduras como Venezuela, e “democracias” como Bolívia e Cuba.

Tem para todos
Eike Batista também faturou alto e a parceria com a Petra Energia, do filho de Aloizio Mercadante, rendeu R$ 400 milhões do BNDES.

Agenda de Sérgio Moro impressiona servidores
O ritmo de trabalho de Sérgio Moro impressiona os servidores do Ministério da Justiça, que “não estão acostumados com um ministro trabalhando tanto, inclusive às sextas”, disse um funcionário. Nesta sexta (18), ele começou o dia com compromisso com o presidente Jair Bolsonaro às 9h e seguiu no trabalho até às 19h, incluindo um encontro com presidente do Supremo Tribunal de Justiça da Venezuela, Miguel Ángel Martín, exilado no Brasil devido à perseguição da ditadura.

Agilidade
O ministro foi visto almoçando no restaurante-escola do Senac, no próprio Ministério, para economizar tempo e dinheiro público.

Ritmo é o mesmo
O ritmo de trabalho de Moro já era conhecido por quem trabalhava com o ex-juiz na operação Lava Jato. Em Brasília era inédito

A internet não esquece
A agenda mais comum do ex-ministro José Eduardo Cardozo às sextas era “sem compromissos oficiais”. Em alguns sábados havia “Voo FAB”.

Ponte que partiu
Após anos sem funcionar, pontes de embarque do aeroporto de Maceió foram substituídas, mas uma voltou a quebrar. A Infraero ainda mentiu, informando que não as utilizar teria sido opção da empresa aérea.

Danos na superfície
Além de prejudicar o país nos subterrâneos da corrupção, a Odebrecht faz estragos na superfície: após décadas de extração de sal-gema do subsolo de Maceió, sua Braskem é suspeita de provocar tremores e rachaduras que fazem milhares de pessoas abandonarem suas casas.

Caro deputado

O diálogo é atribuído a personagens de vários estados, mas os cearenses garantem que aconteceu com Crisanto Moreira da Rocha. Ele estava em campanha para deputado federal, no interior, quando parou esfomeado em um boteco e pediu seis ovos fritos para ele e acompanhantes. Reagiu assim à conta salgada de 600 mil réis:

  • Ovos, aqui, são difíceis de encontrar?
  • Não, doutor, ovo é fácil – respondeu o dono do boteco – Difícil de encontrar aqui é deputado federal…
  • Com André Brito e Tiago Vasconcelos
    www.diariodopoder.com.br
Mostre mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Veja Também

Fechar