Cláudio HumbertoColunas

Cláudio Humberto

“Caso de a gente ir pra rua e quebrar tudo”
Candidato derrotado Ciro Gomes ameaça com violência a privatização do BB e Caixa

Corpo-mole de Maia virou inspiração no governo
Em vez de irritação, o mais recente mimimi do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), com ameaças veladas à reforma da Previdência, transformou-se em motivação. Agora, para a turma que atua na articulação do governo Bolsonaro, é questão de honra viabilizar a aprovação da PEC ainda que Maia faça corpo mole. Há dias, ao ser indagado sobre articulações da reforma, Maia lavou as mãos: disse que o ministro Onyx Lorenzoni (Casa Civil) é quem tinha de responder isso.

Mulher de malandro
Maia disse ainda que não é mulher de malandro para ajudar na reforma enquanto “apanha” dos apoiadores de Bolsonaro nas redes sociais.

Desejo difícil
É como se agora Rodrigo Maia exigisse de Bolsonaro “imunidade” junto aos seus milhões de seguidores nas redes sociais.

Sem onda
A orientação é não entrar na “onda” de Maia, por isso logo após o mais recente chororô, só ouviu elogios do presidente, no ato dos prefeitos.

Nada de pretextos
O plano dos articuladores do governo é não dar pretextos para Maia se afastar, tampouco dispensar sua ajuda na aprovação da reforma.

Sistema vale mais que documento original na mão
A Polícia Federal parece ter decidido que informações “do sistema” têm mais valor que documentos originais emitidos por instituições públicas. No Rio Grande do Norte, um cidadão teve a emissão do passaporte negada, apesar de estar com todos os documentos (originais e cópias) exigidos pela PF, porque os dados da dispensa militar “não estavam no sistema” consultado. O certificado emitido pelo Exército foi ignorado.

É mole?
O cidadão foi orientado a ir à junta militar inserir os dados no sistema e ainda teve de pagar R$ 17,08 pela 2ª via do documento que já possuía.

Na prática, sem teoria
A PF afirma oficialmente que “de posse do documento original” dados podem ser preenchidos normalmente. Na prática, a teoria foi ignorada.

Até na PF
Indignado, o cidadão diz não acreditar que a “desculpa do sistema fora do ar”, ouvida em vários órgãos públicos, chegou à Polícia Federal.

Páscoa em cana
Ainda sonhando com a reversão da condenação no caso do tríplex no STJ, Lula viu o julgamento do recurso adiado para depois da Páscoa. É que, por motivos pessoais, o ministro Marcelo Dantas faltou à sessão.

Milagre da multiplicação

Ao participar de um painel na Conferência dos Advogados, em Floripa, certa vez, o jurista Ives Gandra Martins arrancou risos ao fazer uma analogia entre o aumento da carga tributária brasileira e a passagem bíblica em que Pedro informa a Cristo que os romanos estão cobrando impostos aos nativos de Israel. Cristo manda Pedro pegar um peixe e pagar o imposto.

  • Qual a lição com esse fato? Primeiro, que a carga tributária em Israel já era injusta, sendo incomensuravelmente menor que no Brasil; e segundo que, para pagar os tributos, Cristo foi obrigado a fazer milagres…
    Com André Brito e Tiago Vasconcelos
    www.diariodopoder.com.br
Mostre mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Veja Também

Fechar