Clubes de ServiçoColunas

Clubes de Serviço

COLUNA
ROTARY

CONHEÇA O
ROTARY INTERNATIONAL

Câncer de Próstata – a luta de novembro

NOVEMBRO MÊS DA
FUNDAÇAO ROTÁRIA – IV

Beneficiário de um subsídio da Fundação – Espera-se que o beneficiário de um subsídio da Fundação Rotária e os patrocinadores do subsídio, assim como todas as demais partes envolvidas no projeto:
1) gerenciem eficientemente os fundos da Fundação Rotária, evitando perdas, e assegurando que sejam empregadas exclusivamente para a consecução dos objetivos para os quais foram inicialmente doados,
2) tomem todas as precauções necessárias para evitar a impressão de que os fundos doados à Fundação Rotária estão sendo utilizados de maneira inapropriada, quer referida impressão seja dos próprios rotarianos ou do público em geral. Espera-se que ditas precauções sejam ainda maiores do que as adotadas quanto à gestão de fundos pessoais ou de empresas privadas,
3) assegurem uma competente e detalhada supervisão do projeto, com clara distribuição de responsabilidades entre os participantes,
4) conduzam todas as transações financeiras e atividades do projeto relacionadas ao subsídio de maneira condizente, à semelhança do que seguem em suas atividades comerciais e sempre em consonância com a a letra da Declaração para Executivos e Profissionais Rotarianos e com o espírito da Prova Quádrupla,
5) relatem imediatamente à Fundação Rotária toda e qualquer irregularidade nas atividades relacionadas ao subsídio,
6) apresentem, pontual e detalhadamente, relatórios sobre o projeto e as atividade financeiras.
7) providenciem auditorias financeiras e avaliações da implementação do projeto realizadas por pessoas ou firmas independentes, de acordo com as normas e diretrizes em vigor adotadas pelos curadores.
(Manual de Procedimento do Rotary International)

O ROTARY HOJE
Processo seletivo do Intercâmbio de Jovens – As avaliações acontecerão no Colégio Anglo (Instituto de Estudos Integrados Anglo-Cecan), Avenida Fernando Vilela, 839, em Uberlândia-MG nos dias 24 e 25 de novembro de 2.018, sábado e domingo.
O cronograma oficial do evento foi encaminhado, por e-mail, aos 28 candidatos inscritos.
África do Sul – Caravana representativa do Distrito 4770 está em visita (Intercâmbio Rotário da Amizade) ao distrito 9400 Jonesburgo (África do Sul) sob o comando do rotariano Donaldo Santos Júnior (Rotary Club de Uberaba Leste). O nosso companheiro Arlindo Costantin, participante, (Rotary Club de Uberaba) nos fará um relato das principais atividades desenvolvidas.
Detalhes – Rotarianos são aqueles que acreditam e lutam por um mundo melhor, sem guerras, sem poliomielite e sem alfabetismo.
(GD Carlos Nascimento)
Até a próxima semana, querendo Deus.

Nossas Causas Globais

Toda jornada começa com um simples passo. Um ato de serviço, uma palavra encorajadora, um presente de generosidade é muitas vezes o suficiente para levar esperança onde ela é mais necessária.
Durante os últimos 100 anos, a bondade dos Leões e Leos se multiplicou além das fronteiras, oceanos e continentes. Com mais de 1,4 milhão de associados, nós agora temos a oportunidade de verdadeiramente mudar nosso mundo.
É por isso que estamos unindo nosso serviço global em torno de cinco áreas de necessidade. Essas Causas Globais apresentam desafios significativos para a humanidade e acreditamos que é a nossa vez de enfrentá-los.

ENTRE
COLUNAS

A MATURIDADE DO PERDÃO

Toda pessoa vive, viveu, ou viverá algum momento na vida, em que se vê diante da situação de perdão. Como perdoador ou como perdoado. As duas situações são importantes e ambas devem estar imbuídas da maturidade. Aquele que perdoa deve fazê-lo não por questões exteriores a si. Não porque precisa das benesses do outro. Não porque precisa da proteção do outro, mas por maturidade interna, por ter consciência de que uma chance pode elevar a autoestima do perdoado. Pode fazê-lo crescer, ser mais gente. Mas é fundamental também nessa relação a postura de quem é perdoado. É preciso maturidade de ambas as partes para haver a reconstrução da relação. Pois perdão é isso, é reconstrução. É refazer algo que se quebrou por qualquer motivo. A responsabilidade, na aceitação do perdão, requer arrependimento, requer reconhecimento do erro e requer promessa. É um contrato moral que se estabelece e que não pode se repetir indefinidamente.
Esse procedimento vale em relação às pessoas bem como em relação a Deus. Não se pode, confiando na infinita misericórdia de Deus, ser imaturo diante dos erros e seguir pecando, sempre acreditando no perdão de Deus. Porém ao ser perdoada a pessoa se sente amada e é esse amor que fortalece a reconstrução. Por que ela entende que é amada não porque o outro precisa dela, mas que precisa dela por que a ama. Isso dá segurança e confiança, alicerce necessário para que a construção não se esboroe nem sob um tsunami. Além disso existe um outro aspecto a ser considerado, é a questão da cobrança ou recompensa, que não deve existir. Quem perdoa verdadeiramente não está pensando em troca, em recompensa por ter aliviado uma situação. Por outro lado, a maturidade do perdão exige também motivos para acontecer. Quem perdoa deve ter alguma razão para fazê-lo e uma razão forte é o amor propriamente dito. E o fortalecimento desse amor, que pode ser chamado de cristão, pois é altruísta, é generoso e pacífico, tem como fonte o amor maior – Cristo – que por amor morreu.
Perdão é ação e como tal depende da vontade. Você precisa querer perdoar para que os efeitos de tal ação sejam sentidos pelo outro e especificamente por você mesmo. Você não se sentirá bem se perdoar somente da boca para fora, como se costuma dizer. Ao perdoar não é necessariamente preciso esquecer, mas quando lembrar, não sentir dor. Aí está a verdadeira consciência do perdão. É bom lembrar também que esse fato, o de perdoar, não carece de propaganda, uma vez que o amor dispensa elogios. É uma situação que envolve somente os interessados.
Por tudo isso entendemos que perdão e amor são irmãos gêmeos, pois um se confunde com o outro.

José Moreira Filho
moreira@baciotti.com
ARLS Salim Bittar
Or.: de Ituiutaba-MG

Mostre mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Veja Também

Fechar