CidadeDestaque

Conphau avalia as obras do Espaço Arthur Machado

Membros do Conselho de Patrimônio Histórico e Artístico de Uberaba (Conphau) visitaram a obra do Espaço Arthur Machado, compreendendo a reforma e revitalização do “Calçadão” e da praça Rui Barbosa, ontem. Estavam presentes o arquiteto e urbanista, que está como presidente do Conphau e é superintendente da Secretaria Municipal de Planejamento (Seplan), Daniel Felipe Rodrigues, a arquiteta e urbanista, chefe da Seção de Patrimônio Histórico e Cultural (Sempac) da Fundação Cultural de Uberaba, Daniela Velludo de Souza, o arquiteto e urbanista do Instituto de Engenharia e Arquitetura do Triângulo Mineiro (IEATM),Felipe Colmanetti Moura, a arquiteta e urbanista representante do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Uberaba (CAU), Bruna Belela Amui e os estagiários de arquitetura da Sempac, Raiza Mota e Matheus Camargos.
Bruna Amui explica que os membros do Conselho enxergaram um nicho de trabalho e uma forma de assessorar e ajudar os lojistas. “O Conphau trabalha com o patrimônio histórico e essa área toda é de valor histórico. Vimos a necessidade de intervir para não descaracterizar. Vamos tentar de forma, sem ser agressivo e impor demais, ajudar esses lojistas que vão pintar as fachadas de sua loja ou fazer um projeto”.
A proposta do Conphau foi analisar o que já foi realizado e ver o que poderia ter sido feito para aplicar nas próximas atividades. “É uma forma de transformá-lo em um Conselho mais participativo e para mostrar que com pequenas ações conseguimos modificar e de uma forma singela e simples. Essas atitudes vão ter relevância lá na frente, as pessoas vão crescer vendo a cidade bonita e com valor histórico”, acrescentou.
Felipe Colmanetti completa que querem criar uma rede de amparo, “um lugar onde possam recorrer à opinião técnica e conceitual. O foco é recuperar o uso do imóvel e, ao máximo, as características originais”. “Podemos auxiliar em coisas que podem ser melhoradas; como questões estruturais e de funcionamento, questões da saúde do edifício. O mais importante é aproximar a convivência, informar as pessoas, passar uma educação arquitetônica, para que eles entendam que há um profissional por trás disso, que não é uma área sem cuidado, que tem legislação, que tem norma, é aproximar e desmistificar o papel do arquiteto”, elucida Felipe.
Daniela Velludo ressalta a importância de preservar os bens imóveis do centro histórico do Município. “Esta ação em parceria com Conphau, prevê a valorização dos bens inventariados e tombados, resgatando as antigas fachadas dos imóveis. É uma forma de educação patrimonial tanto para os lojistas como para os visitantes, pois o intuito é fomentar e sensibilizar as pessoas na conservação dos estilos arquitetônicos daquela época”.
O presidente do Conselho, Daniel Rodrigues reafirma a necessidade de o Conphau estar atuando com os técnicos para assessorar e disponibilizar tais profissionais em prol da preservação e melhoria da paisagem urbana. “Em questão de obra temos visto que os lojistas realmente entenderam a situação sendo a sugestão do projeto aprovada por todos eles. Noventa por cento das lojas já estão se adequando e agora vamos para a parte da praça Rui Barbosa efetivamente, que é onde o Conphau terá maior atuação no momento, tendo em vista que eles ainda não começaram as obras e foram notificados ontem”. A data prevista para a adequação das lojas no entorno da Praça Rui Barbosa é dia 22 de outubro.

Mostre mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.