Estado de Minas

Epamig faz pesquisa sobre os benefícios do abacate

A demanda mundial por abacate é crescente por suas qualidades nutricionais e benefícios à saúde. Com o objetivo de levar estas informações aos produtores e consumidores, a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) publica os resultados da pesquisa “Abacate: tecnologias de produção e benefícios à saúde”, na “Revista Informe Agropecuário”.
As doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) são as principais causadoras de mortalidade no Brasil. A prevenção precoce dessas doenças depende de bons hábitos de vida, como a prática de atividade física e a adoção de dieta equilibrada e saudável com alimentos com alto valor nutritivo, contendo substâncias bioativas, que são abundantes em alimentos de origem vegetal, como o abacate.
A pesquisa sobre os benefícios do fruto, desenvolvida sob a coordenação dos pesquisadores da Epamig, Adelson Francisco de Oliveira e Angelo Albérico Alvarenga, traz informações sobre a cultura do abacate, descreve a extração do azeite do fruto por centrifugação e mostra suas características físicas e químicas para a saúde humana.
O consumo do abacate foi negligenciado ao longo de décadas por ser conhecido apenas como um alimento calórico. Hoje, o Brasil encontra-se entre os seis maiores produtores de abacate, com uma tendência para o aumento de plantios, principalmente para atender o mercado consumidor interno. O México lidera a produção deste fruto, seguido da Indonésia, República Dominicana e Estados Unidos.
Em Minas Gerais, o Governo do Estado realiza o estudo sobre a extração do azeite de abacate no Campo Experimental da Epamig, em Maria da Fé, no Sul de Minas. Demais trabalhos de investigação, como propagação para obtenção de mudas para formação de novos plantios, formação de pomares consorciados com a cultura do café, para complementação de rendas para o produtor, e avaliação qualitativa e nutricional são desenvolvidos no Campo Experimental da Epamig, em Lavras, também no Sul de Minas, em parceria com a Universidade Federal de Lavras (Ufla).
O azeite obtido do abacate pode ser classificado como extravirgem (isento de defeitos orgânicos qualitativos), oferecendo benefícios à saúde humana. As qualidades nutricionais do fruto e do azeite, aliadas à oferta durante quase o ano todo e a versatilidade de consumo em pratos variados, colocam o abacate em evidência.

Benefícios – As pesquisas comprovam que, além de nutrir, o hábito do consumo do abacate (polpa e azeite) proporciona inúmeros benefícios à saúde humana pela presença de compostos bioativos, os fitoesteróis, carotenoides, tocoferóis, ácido oleico em abundância, compostos fenólicos, fibra alimentar na polpa e reduzido teor de açúcar.
Esses compostos proporcionam no organismo ações antioxidantes, que auxiliam na redução do colesterol total, do LDL-c e de triacilgliceróis, com elevação de HDL-c, além de outras ações positivas. Previne, dessa forma, o surgimento precoce de doenças crônicas e auxilia em seus tratamentos.
“Destacando a semelhança do azeite de abacate com o tradicional azeite de oliva, mostramos a importância do fruto como alimento, por meio da divulgação das pesquisas desenvolvidas. E, estimulando preparações da polpa do abacate em sobremesas (adocicadas) e em receitas de saladas e molhos (salgados), é possível incentivar a inserção do abacate na culinária das famílias, na alimentação escolar e ampliar seu comércio, buscando consolidar bons hábitos alimentares por se tratar de um fruto nutritivo, funcional, saboroso, sacietógeno e com baixo custo”, destaca o pesquisador da Epamig, Adelson Francisco de Oliveira.

Frutos – O abacate raso ou “avocado” é o fruto mais consumido no mundo (o fruto é menor e com casca amarronzada quando maduro), devido às questões climáticas para produtividade. O abacate tradicional (o fruto maior e com casca verde quando maduro) é o mais consumido no país, por ter um rendimento grande no plantio em país tropicais.
A pesquisa da Epamig foi direcionada para fazer a extração de azeite de abacate para consumo gourmet porque o produto tem uma característica específica.

Mostre mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.