DestaquePolítica

Ex-prefeito condenado a devolver mais de R$ 53 mil aos cofres públicos

As irregularidades na aplicação das verbas públicas ocorreram quando Ronaldo Castro Bernardes ainda era prefeito de Campo Florido. Na época, o município firmou um convênio com a Secretaria Estadual de Educação no valor R$ 107.837,22, esse dinheiro deveria ser usado para pagar os profissionais que realizam o transporte escolar no município.
O problema é que Ronaldo não respeitou os trâmites legais desse processo e antes mesmo desse convênio ser devidamente finalizado, o ex-prefeito utilizou R$ 53.115,72 para quitar dívidas do município, o que é expressamente proibido por lei e o que caracteriza o crime de improbidade administrativa.
Para piorar a situação, o ex-prefeito não possuía os documentos necessários para prestar contas desse montante usado de maneira indevida, por conta disso, o nome de Ronaldo foi incluído no Sistema Integrado da Administração Financeira como inadimplente.
A inclusão do nome do ex-prefeito na lista de devedores do SIAF causou uma série de transtornos para o município, já que a cidade de Campo Florido ficou proibida de firmar novos convênios com o Governo de Minas Gerais.
Quando Ronaldo deixou o comando da Prefeitura, o seu sucessor Otaliba Junior de Melo decidiu entrar na justiça contra ele. Agora, depois do processo se arrastar durante anos, a justiça finalmente condenou Ronaldo a devolver aos cofres públicos os mais de 53 mil reais gastos de maneira irregular e ainda cassou os direitos políticos do ex-prefeito por três anos. Além disso, Ronaldo está proibido de firmar qualquer tipo de contrato com o poder público. Em contato com os advogados do ex-prefeito, até o fechamento da edição não retornaram.

Mostre mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.