Cidade

FCU leva Educação Patrimonial para Escola Estadual Henrique Kruger

Ontem, a Fundação Cultural de Uberaba esteve presente na E. E. Henrique Kruger levando o projeto de Educação Patrimonial e cerca de 50 alunos do ensino médio participaram da atividade e conheceram um pouco mais sobre cultura material e imaterial de Uberaba. A palestra foi ministrada pelo historiador da Seção Municipal de Patrimônio Histórico e Cultural de Uberaba, Gustavo Vaz, e com estagiário de história, Maycon Gonçalves e o chefe de Regência e Formação Musical, José Lucas Pedroso.
Os estudantes foram apresentados aos equipamentos culturais da cidade, as formas de expressão, modos de criação e vivência, e patrimônio histórico. Durante a palestra Gustavo Vaz explica que os registros são capazes de ajudar na compreensão da história humana pelas gerações futuras. Também é ressaltado que a destruição dos bens da sociedade gera o rompimento da corrente da transmissão de conhecimento.
A palestra é dividida em dois momentos, o teórico e o de manifestação cultural. Os palestrantes mostram o lado artístico e fazem uma apresentação musical, com voz, violão e teclado, apresentando composições tradicionais da nossa região.
O projeto de Educação Patrimonial, durante esse ano, trabalhou com cerca de dez escolas, dentre elas municipais, estaduais e da rede privada. Além dos ambientes escolares, a proposta abrigou o curso de Ciências Biológicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) e algumas associações de Uberaba.
As atividades no Henrique Kruger encerraram a programação de 2018. A Fundação Cultural de Uberaba já está organizando o cronograma de 2019. As escolas interessadas em participar da Educação Patrimonial podem entrar em contato pelo telefone (34) 3331-9200 e falar com Gustavo Vaz.

Mostre mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.