Cidade

Girolando critica suspensão da taxa antidumping do leite

A Associação Brasileira dos Criadores de Girolando manifesta-se contrária à decisão do Ministério da Economia de suspender a taxa de antidumping sobre o leite importado da União Europeia e da Nova Zelândia, conforme publicado no Diário Oficial da União esta semana. A medida só prejudica os produtores de leite do Brasil, especialmente os pequenos, que hoje respondem por 51% do leite líquido comercializado no campo, segundo dados divulgados pelo próprio governo federal.
A taxa antidumping era aplicada como forma de proteger o mercado nacional da concorrência desleal dos produtos importados dessas duas regiões, que trabalham com uma produção de leite bastante subsidiada pelos governos locais e com boa infraestrutura e logística. Já o produtor brasileiro vive com a falta de investimentos em estradas, em escoamento da produção, e de políticas publicadas para melhoria da qualidade genética de seu rebanho. Além de não ter a mesma política de subsídio da Europa e da Nova Zelândia, o produtor brasileiro sofre com o preço pago pelo litro de leite. Hoje, em muitos estados do país, ele fornece o leite para a indústria sem saber quanto vai receber pelo produto ou se, com o montante recebido, conseguirá arcar com os custos de produção, ficando sem condições de planejar ou investir mais na atividade.
O país já vinha sofrendo com as importações de leite em pó da Argentina e do Uruguai, consideradas uma concorrência desleal para a única atividade econômica presente em todos os municípios brasileiros. Em pouco mais de quatro décadas, a produção de leite quadruplicou no país chegando a mais de 35 bilhões de litros/ano e não podemos deixar que medidas como essas façam com que mais e mais produtores rurais deixem a atividade.

Mostre mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.