CidadeDestaqueNotícias

Guitarras feitas em Uberaba fazem sucesso entre músicos renomados

Danilo Cruvinel

Alex Fornari, Adilson Pascoalini, Marcio Kwen, Marcelo Modesto e Arthur Queiroz. Talvez, você leitor do JORNAL DE UBERABA, não tenha reconhecido estes nomes, mas, muito provavelmente já deve ter visto algum show ou DVD em que esses músicos participaram. Eles são guitarristas de algumas das mais conceituadas duplas do Brasil, como Zezé Di Camargo & Luciano (Alex Fornari), Chitãozinho & Xororó (Adilson Paschoalini e Marcelo Modesto), Bruno & Marrone (Marcio Kwen) e Matheus & Kauan (Arthur Queiroz). Além de serem guitarristas, eles ainda compartilham mais um fato em comum: utilizam guitarras feitas em Uberaba.

As guitarras utilizadas por estes músicos foram criadas pelo luthier Natan Protásio, que mora em Uberaba desde 2005. Natural de Itumbiara, no estado de Goiás, Natan é músico há mais de 20 anos e mudou-se para Uberaba para trabalhar. Ele conta que sempre fez a manutenção de seus instrumentos e a partir disso veio a vontade de se tornar luthier, nome dado ao profissional especializado na construção e reparo de instrumentos musicais.

“Eu comecei a tocar profissionalmente em meados de 97. Neste meio tempo de tocada foi quando resolvi fazer o curso de luthieria, em Goiânia. São duas profissões que caminham juntas. Eu trabalho com música até hoje. Toco atualmente com a duplas Suellen e Francielly. Mas, durante a semana estou na oficina ou fazendo manutenção ou trabalhando na construção de algum instrumento. Trabalhei um bom tempo só com a manutenção e depois passei para a construção de guitarras e baixos, em 2011. Quando você começa com luthieria, ninguém vai colocar instrumentos na sua mão. É preciso remar um pouco, mostrar o seu trabalho, a divulgação boca a boca também é muito importante. Eu precisei passar por tudo isso quando comecei na manutenção de instrumentos. Consegui pegar a confiança dos músicos e quando decidi construir os meus próprios instrumentos, precisei passar por tudo de novo. Não é porque você faz manutenção que a pessoa vai querer um instrumento que você fez”, aponta.

Segundo Natan, a história da NT Guitars começou a mudar após um encontro com o músico Moisés Martins, em 2015. Na época, ele era guitarrista do cantor Gusttavo Lima e gostou muito dos instrumentos feitos por Natan. A partir daí uma parceria foi firmada e hoje, Moisés é praticamente o relações públicas da NT Guitars.

“Sempre toquei com os meus instrumentos e quando tinha oportunidade, mostrava para outros músicos. Mas, quem deu o pontapé inicial, que acreditou no meu trabalho desde o início, foi o Moisés Martins. Tem um amigo de Uberaba que tocava com o Moisés na banda do Gusttavo Lima. Ele levou uma guitarra minha para o Moisés ver, só que o instrumento não voltou mais. Ele acabou comprando a guitarra. Depois ainda fiz uma segunda guitarra para ele, um modelo stratocaster. A partir daí, comecei a fazer contato com ele, para gente chegar nos outros músicos. Ele fazia a ponte entre os músicos e quando tinha oportunidade, eu mostrava os instrumentos para eles. Foi quando a coisa começou a andar. O pessoal foi colocando a mão nos instrumentos e foram gostando”, lembra.

Após juntar a qualidade dos instrumentos da NT Guitars, com o apoio de Moisés, Natan conseguiu construir uma rede de relacionamento e iniciou conversas com vários guitarristas renomados. Foi então que ele chegou até Adilson Paschoalini e Marcio Kwen, guitarristas das duplas Chitãozinho & Xororó e Bruno & Marrone, respectivamente.

Natan conta que cada instrumento leva entre dois e quatro meses para ficar pronto. “Como trabalho sozinho e faço tudo a mão, acaba que leva um pouco mais de tempo”. Ele calcula que já tenha construído mais de 30 instrumentos, entre guitarras e baixos. Para ele, os diferenciais dos seus instrumentos estão na exclusividade e no processo de fabricação.

“Nesse segmento meu, não tenho padrão de construção. Se me perguntarem quanto custa determinado modelo de instrumento, eu não poderia responder, porque cada instrumento é diferente do outro. Como trabalho só com madeiras, peças e acessórios de primeira linha, depende do que o músico vai escolher de combinação para o instrumento. Posso fazer dez guitarras iguais, com a mesma qualidade, mas com valores totalmente diferentes. Modelo de captadores, acessórios, tipo de madeira, tudo influencia. O músico escolhe a configuração que ele quer. Vou conversando com ele, perguntando qual o tipo de som que ele quer, para escolher a combinação de madeira e captação. Faço tudo com as medidas especificas para a pessoa. Acho que o diferencial é o processo. Todo o instrumento é feito à mão, de acordo com as especificações do músico. Respeitando medidas. Por exemplo, quando fui fazer a guitarra do Marcio Kwen, ele é um conhecedor da minha profissão. Ele desenvolveu todo o projeto da guitarra e eu só executei a construção do instrumento. Ele fez todo o processo de medidas, acessórios. A vantagem é essa, você faz o instrumento do jeito que o músico se sente mais confortável para tocar. Tudo isso aliado com acessórios e madeiras de primeira qualidade”, acrescenta.

Guitarrista da dupla Zezé Di Camargo & Luciano recebe sua guitarra signature

Alex Fornari, guitarrista da dupla Zezé Di Camargo e Luciano, com sua NT Guitar Stratocaster Signature, no show de 130 anos da cidade Araguari, na última segunda-feira

 

Na última segunda-feira (27), o JORNAL DE UBERABA foi com Natan até Araguari, para acompanhar a entrega da guitarra feita para Alex Fornari. Ele estava na cidade acompanhado a dupla Zezé Di Camargo & Luciano, em um show de comemoração aos 130 anos de Araguari. Após apresentação, Alex falou exclusivamente com o JU.

Músico profissional desde os 15 anos, Fornari possui mais de trinta anos de experiência e está na banda que acompanha a dupla Zezé Di Camargo & Luciano há quase 13 anos. “Antes de tocar com eles, trabalhei com o Christian & Ralf, Roberta Miranda e Eduardo Araújo. Toquei, na década de 90, com o RPM e o Ultraje a Rigor. Já quanto à gravação, no segmento da música sertaneja, acredito que tirando esses artistas mais novos, já gravei com todo mundo, como por exemplo, Chitãozinho & Xororó, Leonardo, Bruno & Marrone, Gian & Giovanni, Zezé Di Camargo & Luciano, Daniel, entre outros. Antigamente, tínhamos uma cena independente muito grande. Então, gravávamos com um artista muito conhecido e com dez desconhecidos, que depois até vieram a fazer sucesso. Por exemplo, eu gravei o primeiro CD da Paula Fernandes. Ela devia ter uns 15 anos. Em relação a minha carreira solo, eu tenho um CD instrumental lançado e estou finalizando o segundo”, relembrou.

O guitarrista conta que ficou sabendo da NT Guitars através de Moisés Martins, em um show em Brasília. Na época, Moisés, que ainda tocava com Gusttavo Lima, mostrou a guitarra para Alex e passou o contato de Natan para ele. “O Moisés Martins estava com uma telecaster preta muito bonita Eu toquei a guitarra e achei demais. O Moisés me passou o contato do Natan e em um show em Uberaba, ele levou no hotel uma telecaster para eu ver. Fiz o show com ela e achei fantástica. Começamos uma conversa para fazer um instrumento signature com as minhas especificações”, destaca.

Fornari explica que quando decidiu fazer a parceira com Natan para a fabricação de sua guitarra signature, chegar até o projeto final foi trabalhoso. “O que acontece é que você vai juntar um monte de ideias que você teve durante toda a sua vida, tentar montar um quebra cabeça e chegar a um denominador comum. Quando você tem muitos instrumentos, de várias marcas e modelos, você tem vários sons na cabeça. Apesar de termos uma assinatura, somos prestadores de serviços. Precisamos de uma guitarra que abranja o maior número possível de sons. Depois de muitos anos cheguei a conclusão de que a configuração tinha quer uma stratocaster, que para mim é uma guitarra confortável; o tipo de captadores precisava ser humbucker, single e single, pois assim eu consigo ter uma maior variação de som. Eu tenho uma guitarra de um luthier da Califórnia que eu gosto muito e falei para o Natan dessa guitarra. Nos encontramos em Uberlândia e ele levou o paquímetro digital, tirou todas as medidas. E mesmo essa guitarra que eu gosto muito, ainda disse para ele que eu melhoraria isso, aquilo e aquilo. Você consegue ter um norte e ainda tem pontos que você acredita que poderia melhorar. Sempre tive guitarras de luthiers, mas, nunca vi ninguém tão interessado em fazer um instrumento que servisse como uma luva. O Natan me perguntou tudo, inclusive o que eu não sabia”, recorda.

Apesar de ter recebido o instrumento poucas horas antes do show, Alex já se apresentou com a nova guitarra, feita sob medida, seguindo suas especificações. E a impressão não poderia ser melhor. “A minha primeira impressão com a guitarra foi fantástica, muito legal. Tivemos pouco tempo para adaptação, mas quando o instrumento é bom, você veste ele na hora. Por exemplo, a gente viaja muito para o exterior e eu vou a todas as lojas de guitarras que eu posso. É muito difícil você pegar uma guitarra e já sair tocando. Eu já fiquei bastante desapontado com guitarras que eu peguei nessas lojas grandes no exterior, instrumentos de 4, 5, 7 mil dólares. E essa guitarra que o Natan fez serviu direitinho, já saiu fazendo uns bends afinados, ficou demais. Agora, eu vou levar esse instrumento para casa e casar com ele. Vou ficar tocando o dia inteiro, porque eu tenho que me apresentar para essa guitarra, descobrir tudo sobre ela. Tem o negócio de você ir conhecendo o instrumento. Tocar em casa, na estrada, gravar, etc. Conhecer a sonoridade”, concluiu. (DC)

Mostre mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.