CidadeDestaque

Hospital Regional completa 1º ano de funcionamento

O Hospital Regional José Alencar completou ontem um ano de funcionamento com balanço positivo, reforçando a importância do atendimento oferecido para a saúde de Uberaba e região. Com 60 leitos disponíveis, UTI e blocos cirúrgicos completos, o HR atende casos de média complexidade de especialidades médicas e cirúrgicas, com ênfase na ortopedia.
Segundo os dados contabilizados até o mês de julho, o Hospital Regional já computa mais de 1.600 internações, sendo 1.105 na Clínica Médica, 292 na Clínica Cirúrgica e 203 na UTI adulto. Já foram realizadas 558 cirurgias em nove especialidades, destacando 349 em Ortopedia/Traumatologia, 141 Urológicas e 40 em Cirurgia Geral. As consultas beneficiaram, até julho, 2.920 pacientes. Ortopedia/Traumatologia lideram o atendimento com 2.422 consultas, além de 176 em Urologia, 170 em Hematologia e 104 em Clínica Geral.
O prefeito Paulo Piau, ante à avaliação positiva das pessoas que passam pelo HR, destaca o bom acolhimento e tratamento. “Temos grande alegria em ter aberto o Hospital, pois tivemos as opções de abrir ou não. E resolvemos abrir com a decisão do Ministério da Saúde, pelo Governo Federal, em colocar 50% do custeio”, relembra.
Sobre o êxito do funcionamento, Piau reforça a importância da parceria com as universidades ligadas à área da saúde, juntando-se à Funepu. “Todos estão juntos colocando todo processo técnico universitário de desenvolvimento, inclusive de tecnologia, por trás de sistemas e processos. É uma paz para nós, gestores, estar de mãos dadas com pessoas competentes e dando atenção melhorada à população de Uberaba. Espero que em breve, passadas as eleições, tenhamos condições de implementar as próximas fases do Hospital Regional, para que atenda cada dia melhor nossa comunidade”.
O prefeito pontua que ainda há passos a serem dados, em relação à segunda e terceira fases para que o Hospital Regional funcione em sua totalidade. “Claro que neste sentido estamos na dependência do Governo do Estado, e também de algumas prefeituras, pois mais de 10 municípios já assinaram o termo de convênio e outros ainda não entenderam a importância disso, e mesmo assim continuam enviando pacientes. O Ministério Público já está envolvido neste contexto, evidentemente para ajudar. Entendemos a dificuldade financeira de todos, mas Uberaba não pode suportar um peso dessa natureza”, alerta o prefeito.
De acordo com o secretário de Saúde, Iraci Neto, o atendimento do Hospital Regional é acompanhado mês a mês em reuniões do Comitê Gestor. “Dentro da nossa programação e planejamento, tudo vem transcorrendo dentro da normalidade, e todas as experiências neste período são observadas para que possamos realizar os ajustes. Foi um ano de experiências novas e de análises no que tange à produtividade e qualidade, e hoje temos resultado sólido, com base e estrutura em todos os eixos”.
O secretário destaca que o Hospital Regional apresenta índice de satisfação próximo do 100%. “Ele é mantido com recursos mínimos, que foram aportados no início de 2017. Agradecemos os esforços de toda a Prefeitura, especialmente Secretaria Municipal de Saúde, além dos parceiros como as universidades e a Funepu, que formam nosso tripé de gestão. São centenas de cirurgias, milhares de atendimentos clínicos e internações. Conseguimos vencer grandes desafios neste período de preparação e execução, e a proposta é ter um planejamento estratégico até 2020, com muita expectativa para o futuro. Temos toda uma solidez na gestão do Hospital, mantendo os esforços para mais captação de recursos, principalmente por parte do Estado, que infelizmente até o momento não tem cumprido seu papel, e os municípios que também têm responsabilidades nos custeios”, comenta Iraci.
O HR conta com especialidades como Clínica Médica, Infectologia, Cirurgia Geral, Ortopedia, Nutrólogia, Anestesia, Cirurgia Vascular, Neurologia, Cardiologia, Reumatologia, Urologia, Endocrinologia, Pneumologia, Hematologia, entre outros. O Hospital atua em sistema “porta-fechada”, ou seja, os pacientes devem ser direcionados para lá pela regulação do Estado, por meio do SUS Fácil. Isso quer dizer que o cidadão não é atendido se for direto ao hospital; primeiro, é necessário procurar as Unidades de Pronto Atendimento (UPA’s) – São Benedito ou Mirante. Dependendo do diagnóstico será regulado para os hospitais de Clínicas, Mário Palmério, ou Regional.

Mostre mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.